Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Novo Repartimento

Novo Repartimento abraça campanha Outubro Rosa

A campanha serve como um alerta para que as mulheres façam exames periódicos, para facilitar o diagnóstico precoce e aumentar as chances de cura

Um grupo de mulheres atendidas pelo Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) participou da primeira palestra da programação do Outubro Rosa, promovida pela secretaria de Assistência Social em parceria com a secretaria de Saúde de Novo Repartimento, no dia de ontem (3), no CRAS Zilda Arns do Bairro Vila Nova. O objetivo da campanha é chamar atenção das pessoas para uma das doenças que mais mata as mulheres: o câncer de mama. A campanha serve como um alerta para que as mulheres façam exames periódicos, para facilitar o diagnóstico precoce e aumentar as chances de cura. A campanha incentiva também o autoexame das mamas (que já não é mais recomendado em alguns países), no qual a mulher pode, através do toque, identificar o surgimento de um tipo de caroço na região.

A enfermeira Jéssica da Fonseca explicou sobre “câncer de colo de útero, mama e saúde da mulher”, seguindo a programação do Outubro Rosa, que é uma campanha de sensibilização. “O câncer do colo do útero é considerado um importante problema de saúde pública e, infelizmente é uma doença de maior incidência, sendo, portanto, também, uma triste realidade brasileira, e responsável pela morte prematura de milhares de mulheres”, citou a profissional.

Veja também:  Pará: 45% dos adolescentes acompanhados no SUS consomem produtos industrializados

Por que a conscientização é importante?

De acordo com dados do INCA (Instituto Nacional de Câncer), o câncer de mama é o segundo mais prevalente entre as mulheres e representa 28% dos casos de câncer por ano. Além disso, uma pesquisa realizada pelo IBGE, em 2012, mostrou que, em 20 anos, as mortes de mulheres pelo câncer de mama aumentou em 16,7%.

Esses números mostram porque essa conscientização é importante. O Outubro Rosa é uma lembrança de que as mulheres precisam se cuidar e fazer exames como uma forma de prevenção. Quanto mais cedo o diagnóstico for realizado, melhor é o prognóstico.

Deixe uma resposta