Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Parauapebas

Governo municipal reúne com comunidade escolar de Parauapebas

A partir de problemas que afetaram o funcionamento da Escola Milton Martins, a situação de outros estabelecimentos ensino está sendo avaliada no momento
Continua depois da publicidade

“O governo foi informado a respeito da suspensão das atividades naquela escola, desde o dia 4 do corrente mês, devido às péssimas condições em que a escola se encontra, principalmente no que diz respeito a climatização dos ambientes”, relatou Rosemiro Laredo, coordenador da Subsede do Sintepp (Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará), detalhando não ser este o único fator, pois muitos alunos têm perdido aulas devido à falta de transporte escolar.

Com a preocupação de atender a comunidade, o governo municipal se reuniu na manhã de ontem, quarta-feira (10), com a coordenação do Sintepp, membros do Comepa, professores, pais de alunos e alunos da EMEF Milton Martins, para discutir sobre as condições de funcionamento daquela escola e planejar medidas emergenciais a fim de garantir condições de funcionamento do estabelecimento.

Na reunião foram levantadas algumas suposições acerca do que realmente estaria comprometendo o funcionamento dessa unidade de ensino, entre elas a possibilidade de corrente elétrica insuficiente, fiação incompatível com a real necessidade, centrais de ar sucateadas ou com capacidades inferiores às exigidas para uso em ambientes com muita concentração de pessoas e por um período de tempo muito longo, como é o caso, pois esses aparelhos geralmente ficam ligados por mais de 10h ininterruptas.

“Reconhecemos a dificuldade que estamos enfrentando. Há, inclusive, muitos problemas relacionados a manutenção da frota, mas estamos buscando solucioná-los”, afirmou Roque Dutra, chefe de Gabinete, dizendo que o governo se compromete em enviar um engenheiro eletricista para analisar as instalações elétricas a fim de diagnosticar o real motivo para que seja possível solucionar o problema de refrigeração.

Veja também:  Prefeituras da região de Carajás já investiram R$460 milhões em educação este ano

E ele não desonrou a promessa: na tarde de ontem, uma equipe composta por técnicos do governo e da comunidade escolar esteve no prédio e foi constatada a necessidade de alguns ajustes essenciais, inclusive a instalação de um transformador com capacidade superior ao do que existe lá. Por fim, ficou combinado que os serviços emergenciais serão realizados até a próxima segunda-feira, 15, para que as aulas voltem ao normal já na terça, 16. No entanto, a comunidade escolar foi enfática em afirmar que as aulas só retornarão, de fato, se os problemas forem resolvidos.

Conforme já agendado previamente, hoje, 11, às 14h, foi marcada uma nova reunião na Câmara Municipal para tratar das condições das escolas municipais de modo mais generalizado, pois é sabido que esse não é um problema exclusivo da Escola Milton Martins.

Além desses pontos, a comissão também cobrou informações sobre os pagamentos das progressões de 2017 e sobre os 3% da hora-atividade. Em resposta, o governo informou que o pagamento está confirmado para o dia 15 deste mês, Dia do Professor, conforme combinado, e que as alterações necessárias no projeto que altera o percentual já foram feitas já tendo sido assinado pelo prefeito Darci Lermen. Conforme informou a PGM (Procuradoria Geral do Município), esse projeto de lei foi enviado à Câmara Municipal para que já possa entrar na pauta da próxima sessão.

Deixe uma resposta