Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Redenção

Dois jovens desaparecem de casa, levados por falsos policiais, em Redenção

Os familiares estão desesperados e pedem a quem souber do paradeiro deles, que ajude, comunicando à polícia
Continua depois da publicidade

Os jovens Francisco de Oliveira Machado, 25 anos, conhecido como Chiquinho; e Adson Bruno, 26, mais conhecido por Satoshe, estão desparecidos desde as 13h da última terça-feira (2), quando foram retirados de casa por dois homens armados que se identificaram como policiais. Ambos moram no Setor Alto Paraná e não foram localizados até o momento.

A história começou, segundo o pai de Chiquinho, Raimundo Machado, 48 anos, quando os dois homens chegaram procuraram tio do rapaz, Luiz Gonzaga de Oliveira, 32, afirmando que iam levar a moto do homem. Em seguida, perguntaram pelos dois rapazes. Gonzaga, então, os levou até a casa de Chiquinho, onde disseram que “o negócio da moto deu BO e que tinha de ser resolvido na delegacia”.

Chiquinho, então, conduziu os dois supostos policiais à casa de Satoshe. Segundo o tio do jovem, Cleiton Oliveira da Silva, os dois supostos policiais disseram para que o rapaz pegasse seus documentos, pois todos iriam à delegacia.

Veja também:  Polícia recupera carro roubado e prende um dos assaltantes

Os dois desconhecidos chegaram a mostrar armas para a mãe a para a irmã de Cleiton, que se assustaram e chegaram a desmaiar. “Fui ajudar a minha mãe e minha irmã e, quando sair lá fora, já não vi mais os meninos”, contou Cleiton.

As famílias dos jovens procuraram a Polícia Civil para registrar o caso e pedem celeridade nas investigações e na localização dos jovens. Raimundo, pai de Chiquinho, garante que o filho “não tem passagem pela polícia e não mexe com coisas erradas”. Cleiton, tio se Satoshe, afirma que “a estrutura familiar está desmontada” e pede para quem souber o paradeiro dos jovens, que entre em contato com o número 190 da PM ou o 181, da Polícia Civil, afirmando que a identidade do informante será mantida em sigilo. A Polícia Civil segue trabalhando a fim de identificar os falsos policias e encontrar os jovens.

Deixe uma resposta