Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Tucuruí

Com prisão decretada, ex-prefeito de Tucuruí está foragido

Sancler Ferreira responde a 17 processos na Justiça estadual e agora teve a prisão decretada junto com outras 12 pessoas

O ex-prefeito de Tucuruí, Sancler Wanderley Ferreira, está desaparecido, desde as primeiras horas da manhã desta terça-feira, 3 de dezembro, quando foi divulgado que teve a prisão decretada por determinação judicial. A Operação do Ministério Público do Estado (MPPA), com apoio da Delegacia de Repressão a Defraudações Públicas da Polícia Civil. Apesar da informação da prisão de Sancler ter sido noticiada por alguns meios de comunicação, o blog confirmou com uma fonte na Polícia Civil que o ex-prefeito não foi encontrado até o momento em Tucuruí, e nem na residência que possui em Belém, sendo, portanto, considerado foragido.

Além dele, também tiveram a prisão decretada as seguintes pessoas: Ronaldo Lessa Voloski, Francisco Solto de Oliveira Júnior, Raimundo Germano de Souza, Anísio Pacheco Ribeiro, Marilely Belich de Sousa, Marcio Hiroshi Moreira Kamizono, Orlando de Deus e Silva Neto, Luana Pereira Pantoja, Edson Andrey Furtado da Costa, Adval Patricio Gouveia Souza, Lucas Fernando da Costa Menezes e Luis Guilherme da Silva Araújo. Os envolvidos são ex-secretários ou representantes de empresas que prestaram serviços para a Prefeitura de Tucuruí durante os dois últimos mandatos de Sancler à frente do município.

Segundo as primeiras informações, o motivo das prisões seriam fraudes em licitações, que teriam dado um prejuízo de mais de R$ 50 milhões à Prefeitura de Tucuruí. Mas essas informações ainda não foram confirmadas pelas autoridades.

Veja também:  MPPA pede afastamento cautelar do delegado titular de Tucumã

Os presos estão sendo conduzidos para a Superintendência de Polícia Civil do Lago de Tucuruí, onde devem passar por procedimentos de acareações.

A ação, segundo a imprensa de Tucuruí, foi impetrada pela promotora Vanda Lobato. No comando da equipe da Polícia Civil está o delegado Carlos Vieira.

Como prefeito de Tucuruí, Sancler Ferreira foi eleito presidente da AMAT Carajás (Associação dos Municípios do Araguaia e Tocantins) entre os anos de 2013 e 2014. Na eleição, ele desbancou seu concorrente direto, João Salame Neto, então prefeito de Marabá, que também está preso, só que por determinação da Justiça Federal.

Na Justiça Estadual, Sancler responde a 17 processos, boa parte dele de improbidade administrativa quando foi prefeito de Tucuruí.

Segundo informações levantadas pelo blog, Germano de Souza, pai do candidato a prefeito Jairo Holanda, seria um forte candidato ao Executivo em 2020.

Já Ronaldo Lessa, ex-chefe de Gabinete de Sancler Ferreira, já tinha sido preso em 3 de novembro de 2016, acusado de fraudar o IPASET (Instituto de Previdência dos Servidores do Município de Tucuruí).

Deixe uma resposta