Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
TRF1

Com fiança estipulada em 50 mil reais, João Salame ganha liberdade

Tribunal Regional Federal liberou também Washington Rodrigues, ex-chefe de Gabinete de Salame

Por volta 14h40 desta quarta-feira, 5 de dezembro, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região, com sede em Brasília-DF, julgou o mérito do Habeas Corpus impetrado pela defesa do ex-prefeito de Marabá, João Salame Neto e concedeu liberdade ao preso e a seu ex-chefe de Gabinete, Washington Rodrigues da Costa.

A decisão foi unânime dos três desembargadores da Primeira Turma do TRF1, incluindo Ney Belo, que havia negado a liberdade em liminar.

Todavia, João Salame terá até 48 horas após ganhar liberdade para pagar fiança no valor de 50 mil reais, enquanto para Washington o valor fixado foi de 30 mil reais, segundo o advogado Odilon Vieira, que informou que a liberdade de seu cliente, Washington, deve acontecer nas próximas horas.

O ex-prefeito foi preso por ser suspeito de envolvimento no esquema que desviou mais de R$ 2 milhões em recursos públicos federais destinados a aquisição de gases medicinais para os dois hospitais de Marabá.

Por Ulisses Pompeu – de Marabá – correspondente do Blog em Marabá

Comentários ( 2 )

  1. Caro Zé Dudú, hoje, em Marabá, quem conhece e à família, tem a nítida percepção que João Salame(Solama) enveredou pela trilha política com um único propósito. Ser o alcaide – infelizmente – de nossa querida Marabá. Enganou seus conterrâneos de forma geral e propositadamente. A Senhora Creusa, sua mãe, em alguns lugares públicos,durante esses meses de sua prisão, foi vista a chorar, lamentando a prisão do filho. Agora, anunciada sua libertação da cadeia, voltará e tentará, em vão, como acontece nesses casos, explicar que “tal Juiz” que o mandou prender “estava equivocado” “que não fez o que o que foi denunciado” e vai por aí…….Tremendo cara-de-pau Solama. Caso honrasse as calças que veste não voltaria aquí. Porém, ao que tudo indica, voltará e desavergonhadamente – esse parece ser um sentimento inerente à políticos(nem todos) cumprimentará os demais marabaenses como se nada tivesse acontecido. É previsível que, “poderosos iguais” lhe “acomodarão” em algum cargo público. Com certeza Sr. João Salame, não o considero mais, filho dessa terra, nem o cumprimentarei como fazia enquanto detinhas o cargo de Dep. Estadual. Sei que isso, em nada lhe afetará, não mudará e nem lhe importará. Você não precisa, nem lhe interessa, a opinião de pessoas normais sobre sua pessoa. Que pague pelo crime cometido. 05.12.18, Marabá-PA.

Deixe uma resposta