Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Parauapebas

Acadêmicos do curso de Direito visitam a carceragem de Parauapebas

A visita dos acadêmicos faz parte da grade curricular dos estudantes e teve por objetivo mostrar como funciona uma casa penal

Com o objetivo de conhecer um pouco mais a realidade do Sistema Carcerário em Parauapebas, alunos do curso de Direito de uma faculdade particular visitaram a carceragem localizada no bairro Rio Verde. Os acadêmicos foram acompanhados por Bruno Farias, defensor público estadual da 1ª Vara Criminal da Comarca do município e professor de Direito Penal e Direito Constitucional.

“Quando abordamos o regime prisional, precisamos destacar necessariamente a questão das penitenciárias e colônias agrícolas, por exemplo. Então, a ideia dessa visita que faz parte da grade curricular foi justamente de alinhar essa teoria com a prática. Somente levando esses alunos in loco é que eles terão a noção de como realmente é o Sistema Penitenciário do Estado”, destacou o defensor.

Os acadêmicos estão no terceiro período de Direito, momento em que recebem conteúdo de Direito Penal com abordagem nas sanções penais, pena privativa de liberdade, pena restritiva de direito e pena de multa. Além de compreender o processo de progressão de regime de suspensão constitucional da pena, de livramento constitucional e todos os institutos que são permitidos por lei voltada aos condenados pela Justiça.

Veja também:  Parauapebas ganha três novos advogados

A experiência foi possível depois de um diálogo com a direção da casa penal que por várias vezes já abriu as portas para receber alunos de direito.

“É interessante porque é um trabalho passado em sala de aula para que os alunos possam produzir um relatório sobre o sistema penitenciário, os seus objetivos, a questão da recessão social. É uma oportunidade de mostrar, principalmente ao jovem (que hoje é maioria na carceragem de Parauapebas) que qualquer um está passivo de cometer crimes e parar dentro de uma casa penal”, destacou Murilo Souza, diretor do Sistema Penitenciário de Parauapebas.

Deixe uma resposta