Category Archives: São Geraldo do Araguaia

Venda de praia em município paraense vai parar na justiça

praiaUma área de 224 mil metros quadrados de uma praia, em São Geraldo do Araguaia, região sudeste do Pará, teria sido vendida ilegalmente pela prefeitura a um empresário local por R$ 31 mil.

Segundo o defensor público agrário de Marabá, Rogério Siqueira, que apura o caso desde 2012, o empresário alugava a área a turistas que pagavam até 800 reais para montar barracas às margens do Rio Araguaia.

Diante das reclamações e da verificação de que a área pertence à Secretaria de Patrimônio da União,  semana passada a Defensoria Pública Agrária de Marabá ingressou com uma ação civil pública para desprivatizar a Praia da Gaivota.

Ministério Público promove audiência pública sobre abastecimento de água em São Geraldo do Araguaia

Na manhã desta terça-feira, 15, o Ministério Público Estadual do Pará (MPPA) realizou uma audiência pública para tratar do abastecimento e qualidade da água fornecida à população de São Geraldo do Araguaia. Além disso, também entrou na pauta de discussão o esgotamento sanitário do município. O objetivo geral foi estabelecer canais de comunicação direta com a sociedade, para recolher contribuições e sugestões sobre a atuação do Ministério Público com relação ao tema.

A audiência foi realizada às 9h da manhã, na Câmara Municipal de São Geraldo. Além de obter mais informações quanto  às constantes reclamações com relação ao fornecimento ineficiente de água tratada e destinação de esgoto em São Geraldo, o MPPA tem como objetivo obrar da autoridade concessionária do serviço público mais compromisso com os consumidores e com o meio ambiente.

No mês de novembro, a agência de reportagem e jornalismo investigativo A Pública divulgou uma reportagem produzida sobre o assunto. Segundo a matéria, a concessão de abastecimento para a Odebrecht Ambiental veio acompanhada de tarifas altas e má qualidade da água, com excesso de cloro no tratamento. Moradores de baixa renda, que precisam do Bolsa Família para sobreviver, têm sentido dificuldade para pagar as contas todo mês.

Na ocasião, a empresa afirmou que “obedece a todos os padrões de tratamento de água em atendimento ao preconizado pelo Ministério da Saúde” e que realiza monitoramentos constantes de qualidade da água por meio de exames laboratoriais. “O teor de cloro estabelecido pela legislação deve ficar entre 0,2 e 2 miligramas por litro, sendo que utilizamos o valor de 0,9 miligrama por litro”.

Ração de mandioca sustenta gado durante seca prolongada em São Geraldo do Araguaia

Quarenta agricultores, assentados da reforma agrária no PA Vale da Mucura II, em São Geraldo do Araguaia, no sudeste do Pará, estão comemorando um rebanho consideravelmente mais produtivo graças a uma iniciativa inovadora do escritório da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (EMATER) na região: uma ração exclusivamente à base de folha e raiz de mandioca. A ração de mandioca é uma alternativa já comum no nordeste do Brasil, mas ainda pouco difundida no Pará.

sga 2

A suplementação na alimentação tem garantido a engorda dos animais durante o período de seca, que costuma durar seis meses e este ano tem se mostrado ainda mais prolongado, além de aumentar a produtividade do leite em cerca de 30 %. Na seca, o gado tende a emagrecer devido às perdas nas pastagens, o que repercute diretamente na produção de leite.

“Cada animal tem engordado em média 700g por dia, o que é até mais do que a média de engorda do “período verde” (época de chuvas). E a produtividade em relação ao leite é um ótimo indicativo”, aponta o chefe do escritório local da EMATER em São Geraldo, o técnico em agropecuária Edilson Pereira.

A mandioca da qual se origina a ração é plantada pelos próprios pecuaristas, com adubação e correção do solo. O processo de fabricação da ração é todo artesanal e envolve etapas de limpeza e dissecamento, entre outras. O excedente tem sido estocado para o inverno do ano que vem ou vendido para comunidades vizinhas.

Um evento de Demonstração Técnica (DT) foi realizado pela EMATER no fim de outubro, para divulgação entre os/as agricultores/as. A ideia é expandir o procedimento entre o maior número de beneficiários atendidos.

Para o Supervisor Regional de Marabá Francisco da Silva Ferreira “França” são os primeiros resultados de muitos que virão frutos da Chamada Pública ATER/SAF/MDA nº 07/2013 para a promoção da agricultura sustentável na cadeia produtiva do leite.

Floresta do Parque Estadual Serra das Andorinhas, em São Geraldo do Araguaia, está protegida.

Está protegida a cobertura vegetal do Parque Estadual Serra dos Martírios/Andorinhas (Pesam), localizada integralmente no município de São Geraldo do Araguaia, região sudeste do Pará. Essa afirmação partiu do gerente da unidade de conservação, Ernildo Serafim, após sobrevoo no local com o objetivo de realizar monitoramento ambiental aéreo da área protegida, realizado na última semana de outubro.

Serra

De acordo com a equipe técnica do Pesam, durante o sobrevoo foi possível constatar a recuperação natural da vegetação em locais atingidos por incêndios florestais em anos anteriores. Foi identificado também que algumas fazendas que limitam o Parque mantêm aceiro preservado, além de perceber regeneração da vegetação nas trilhas por onde passavam os agricultores ocupantes da área protegida antes da regularização fundiária e ambiental da unidade.

Ernildo Serafim explicou que os focos de incêndios combatidos no Parque este ano não comprometeram a mata densa. “Por meio do sobrevoo constatamos que os focos de incêndios no Pesam este ano ocorreram apenas no cerrado. A mata está protegida”, certificou.

serra1Entretanto, alguns reservatórios naturais de água existentes no Parque estão áridos. “Isso afeta diretamente a dinâmica hidrológica da região. Podemos ter perda da qualidade da água, erosão e prejuízo de nutrientes do solo, e ainda aumento de pragas nas lavouras das propriedades que circundam o Parque”, assegurou o agrônomo Emmanuel Carrolo, técnico do Pesam.

O sobrevoo também permitiu perceber que a Área de Preservação Permanente (APA) de algumas propriedades localizadas na APA Araguaia não está preservada. “Vamos elaborar projeto de intervenção para auxiliar na recuperação da mata ciliar dos cursos d’água e nascentes da APA Araguaia”, adiantou o gerente da unidade, acrescentando que o projeto será executado em parceria com os fazendeiros da área protegida e a Diretoria de Desenvolvimento Florestal (DDF), do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio), através da instalação de viveiro de produção de mudas, entre outras ações.

O Parque Estadual Serra das Andorinhas conta com apoio financeiro do Programa Áreas Protegidas da Amazônia (Arpa), o qual é coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente e executado pelo Funbio. O Arpa foi criado em 2012 com objetivo de proteger a biodiversidade da Amazônia e promover o desenvolvimento sustentável por meio de expansão e consolidação de unidades de conservação.

Relatório fotográfico do sobrevoo será apresentado durante reunião integrada dos Conselhos Gestores do Pesam e da APA Araguaia, prevista para acontecer nas próximas quinta e sexta-feira. O sobrevoo foi realizado em uma aeronave (Cessna 210) monomotor a pistão de asa alta. Com informações de Nilson Amaral – Departamento de Comunicação do Pesam.

Produção de mandioca de São Geraldo do Araguaia supera média nacional

mandiocaNa primeira colheita deste ano, a Emater, Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará, registrou um aumento superior a 100% na produtividade de mandioca em São Geraldo do Araguaia, sudeste paraense.

Os plantios obedecem ao espaçamento de 1mx1m com cerca de 10 mil plantas por hectare.

Em todo o Pará, 120 agricultores se dedicam ao plantio da mandioca. A expectativa é que sejam colhidas 40 toneladas de raiz de mandioca por hectare, número superior à média nacional, que é de 37 toneladas.

Apesar do aumento do plantio, nenhuma área nova foi desmatada para desenvolver a cultura. Os novos plantios ocupam áreas antes degradadas e agora recuperadas, que serviam para pastagens.

Segundo a Emater, o solo fértil e o período de chuvas definido colaboram para a produção. Também foi usada adubação orgânica, que pode reduzir os custos de produção em até 10%.

A Emater está fazendo o acompanhamento técnico da produção para obter dados da lavoura. Até agora os resultados mostram que podem ser colhidos até 15 quilos de raiz a cada pé de mandioca.

Edital para construção de ponte Xambioá-TO/São Geraldo-PA deve ser lançado em março

imagem_0702141391782739_g

O deputado federal pelo Pará, Giovanni Correa Queiroz (PDT), esteve nesta quinta-feira, 6, no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), onde foi recebido pelo Diretor Geral, Jorge Ernesto Pinto Fraxe, que garantiu ao parlamentar que até o mês de março será publicado o edital de autorizando para concorrência pública da construção da ponte que liga Xambioá-TO à São Geraldo do Araguaia-PA. Fraxe também garantiu a liberação do edital para a derrocagem do Pedral do Lourenço.
Segundo o diretor do DNIT o atraso das obras deve-se a readequações nos projetos que permitirão uma economia aos cofres da União. “Várias condicionantes técnicas foram incluídas nos projetos, e estávamos aguardando pareceres importantes dos órgãos ambientais e da Marinha do Brasil em relação ao derrocamento do Pedral do Lourenço”, justificou. Fraxe admitiu que, de todos os Estados “o Pará é o mais atrasado em relação a todas as obras do DNIT”, atribuindo a raiz do problema a ineficiência da Superintendência do órgão no próprio Estado do Pará. “Já foram substituídos mais de três superintendentes e esperamos que agora a coisa tome outro ritmo”, estimou o diretor geral.
A concepção da ponte sobre o Rio Araguaia que fará a ligação rodoviária entre Xambioá e São Gerado do Araguaia já teve seu projeto executivo entregue no Ministério dos Transportes. Se não houver novo atraso no processo, a obra terá início ainda este ano. O custo está orçado em torno de R$ 150 milhões e a ponte terá uma extensão de aproximadamente 1 km.
Durante a audiência, Fraxe chamou à sala o coordenador geral de Cadastro e Licitações, major Arthur Luis Pinho de Lima que explicou que o editais estão sendo publicados obedecendo o Regime Diferenciado de Contratações (RDC) para acelerar o processo. Todas as obras citadas na reportagem terão os editais segundo o que preceitua o RDC e estarão sob a supervisão direta do DNIT de Brasília, ao contrária do que ocorria anteriormente que estava sob gerenciamento da Superintendência do Pará. Os recursos para as obras estão garantidos no Orçamento Geral da União na rubrica do PAC 2, salve haja contingenciamento de recursos pelo Governo Federal.

 

Bombeiros registram 122 ataques de piranha a banhistas em São Geraldo do Araguaia

Por Paulo Costa – de Marabá

“Onde tem piranha, jacaré nada de costas”. O antigo provérbio popular está se tornando uma realidade para moradores e turistas que acorrem à Praia da Gaivota, em São Geraldo do Araguaia, a 153 Km de Marabá. Agora, muita gente teme entrar nas águas do Rio Araguaia, no principal balneário da cidade, por causa dos ataques de piranhas, que somam 122 registros apenas nos 15 primeiros dias de julho.

De acordo com o coronel Marcus Norat, comandante do 5º Grupamento do Corpo de Bombeiros de Marabá, esse fato ocorre neste período porque as piranhas estão subindo o rio para a desova, ao mesmo tempo em que o banhista invade a área delas.

Coronel Norat também orienta os banhistas a terem cuidado principalmente com as crianças: “Nós, do Corpo de Bombeiros, não podemos fazer nada. A gente só pede aos banhistas que tenham cuidado, principalmente com as crianças sozinhas ao entrarem na água para não ocorrer um fato de maior gravidade. Essa é a nossa orientação para as famílias que levam crianças para as áreas que estão tendo esses ataques”.

Para se ter uma ideia do quanto os ataques das piranhas impactam nas ocorrências de segurança, sobre o total das 226 ocorrências registradas, incluindo afogamentos, crianças perdidas e ferimentos com objetos cortantes, mais da metade é de ataque de piranhas. Ou seja, os ataques representam 54% dos casos.

Técnicos do Ibama (Instituo Brasileiro dos Recursos Naturais Renováveis e Meio Ambiente) , da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e da prefeitura de São Geraldo estão mapeando a área para tentar garantir a segurança dos banhistas.

Esquadrilha da Fumaça em São Geraldo do Araguaia

Nesta quinta-feira (28/03), a partir das 16 horas, os são-geraldenses poderão conferir o imperdível espetáculo de manobras acrobáticas aéreas da Esquadrilha da Fumaça. Esta será a primeira vez que a Esquadrilha da Fumaça se apresenta em São Geraldo do Araguaia. A apresentação faz parte da programação do I AEROSAGA (Encontro de Aeromodelismo de São Geraldo do Araguaia).

Criada oficialmente em 1952, a Esquadrilha da Fumaça é o Esquadrão de Demonstração Aérea da Força Aérea Brasileira (FAB), responsável pela divulgação da FAB em território nacional e internacional.

Sendo composta por 13 pilotos altamente treinados e capacitados, a Esquadrilha opera com a aeronave T-27 Tucano, projetada e fabricada pela Empresa Brasileira de Aeronáutica (Embraer), e realiza, em média, 100 demonstrações ao ano. Em cada uma delas, o público pode acompanhar uma série de 55 acrobacias de alta performance.

Fonte: Saga News

Ponte sobre o Rio Araguaia que liga São Geraldo a Xambioá será licitada em maio

Por Val Mutran de Brasília

foto (6)

O antigo sonho da construção da ponte sobre o Rio Araguaia separando as cidades de Xambioá, no Tocantins e São Geraldo do Araguaia, no Pará, pode se tornar realidade ainda este ano de acordo com o Ministério dos Transportes.

A assessoria do Ministro dos Transportes comunicou na tarde desta segunda-feira, 11, ao Deputado Federal Giovanni Queiroz (PDT-PA) que o projeto da construção da ponte sobre o Rio Araguaia foi entregue no último dia 06 de março no ministério e se não houver atraso no processo a obra terá início ainda este ano.

Segundo Aline Diguiv, assessora do ministro, a pasta aprovará o projeto até o dia 15 de abril e a licitação será publicado no dia 15 de maio.

A obra deve custar em torno de R$ 150 milhões e terá uma extensão de aproximadamente um quilômetro, caso o cronograma previsto pelo ministério não sofra atrasos, em três anos a obra será concluída.

A identificação de problemas na licitação da obra detectada pelo Tribunal de Contas da União e irregularidades no âmbito da legislação ambiental abortaram o início do projeto. Segundo o deputado federal Giovanni Queiroz (PDT-PA) os recursos para a elaboração do projeto, no valor de R$ 4 milhões, estavam previstos no Orçamento Geral da União através de emenda de sua autoria. “Espero que agora esta importante obra saia do papel e melhore a infraestrutura de transportes da região”, estimou o deputado Giovanni Queiroz.

INSS inaugura agência em São Geraldo do Araguaia nesta quarta-feira (19)

O município de São Geraldo do Araguaia, região sudeste do estado do Pará, recebe, nesta quarta-feira (19), uma nova Agência da Previdência Social (APS). A unidade faz parte do Plano de Expansão da Rede de Atendimento (PEX) do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que prevê o a construção de 720 agências em todo Brasil, 74 delas no Estado do Pará.

O Gerente-executivo do INSS em Belém (PA), Silvio Vizeu, informou que esta é a quinta unidade entregue à população paraense dentro do Plano de Expansão da Rede de Atendimento. Os outros municípios que já receberam as suas agências foram Ourilândia do Norte, Xinguara, Vigia e Goianésia do Pará, inaugurada na terça (18).

O investimento na APS São Geraldo do Araguaia foi de R$ 822 mil. A unidade conta com uma sala para o gerente, uma para suporte, duas salas de pericia médica e outra interna para os servidores, além de sete guichês de atendimento, distribuídos em uma área de 330 metros quadrados.

Com uma população de 25,5 mil habitantes e com um Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de 0,691, São Geraldo do Araguaia fica distante 830 km da capital, Belém. Tem como principal atividade econômica o comércio com a cidade vizinha de Xambioá, no Estado do Tocantins.

O INSS paga, no município, 2.975 benefícios, no valor de R$ 2,9 milhões. Além da população de São Geraldo do Araguaia, a nova unidade vai atender também aos moradores município de Piçarra, alcançando assim 38 mil pessoas beneficiadas.

O Prefeito municipal Jorge Barros de Alencar, autoridades municipais e administrativas da Gerência-Executiva do INSS Belém confirmaram a presença durante a inauguração.