Category Archives: Parauapebas

Emater emite Cadastro Ambiental Rural em área protegida em Parauapebas

O escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) em Parauapebas está elaborando o Cadastro Ambiental Rural (CAR) para contemplar 75 famílias de agricultores da comunidade Igarapé Gelado, localizada dentro da Área de Proteção Ambiental (APA) pertencente ao complexo de mineração da Vale, sob a responsabilidade do Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio).

O objetivo da emissão do documento às famílias é a regularização ambiental. O produtor só pode regularizar sua propriedade se tiver o documento, que também é um instrumento de preservação do meio ambiente, ao contribuir para o combate ao desmatamento.

“O cadastro servirá como um mapeamento das propriedades. Poderá verificar se o agricultor está obedecendo à legislação que exige a reserva de 80% da área. Se não estiver, ele é obrigado a fazer a recomposição”, diz o engenheiro agrônomo Raimundo Júnior, da Emater.

A emissão do cadastro foi uma solicitação do ICMBio à Emater, e conta com a parceria da Secretaria Municipal de Produção Rural de Parauapebas. De acordo com Raimundo Júnior, com as visitas às propriedades e a coleta de dados para elaborar o documento para cada família, a conclusão do trabalho deve levar cerca de seis meses. “Iniciamos as atividades de elaboração na semana passada, e o processo deverá ser concluído até janeiro de 2015”, informa o engenheiro.

Na APA do Igarapé Gelado a atividade principal é a fruticultura, com destaque para o cultivo de banana, taperebá (cajá), açaí e cupuaçu. Depois da conclusão de emissão do CAR, há a expectativa de ampliar a cadeia produtiva por meio de financiamento rural, que também necessita do documento.

Fonte: EMATER

Prefeitura e Construtora Sucesso assinam O.S. da duplicação da PA-275

Em cerimônia ocorrida na tarde desta segunda-feira (18), a prefeitura de Parauapebas assinou a Ordem de Serviço para a execução da obra de duplicação das avenidas paralelas à PA-275. A cerimônia, que contou com a presença de vários secretários do governo Valmir Mariano, de vereadores e populares aconteceu no canteiro da PA-275 em frente ao Quartel da Polícia Militar.

20140818_174052

A empresa vencedora da licitação foi a Construtora Sucesso, do Grupo Claudino, que tem como representante antigo em Parauapebas o Armazém Paraíba. Danniel Zveiter, relações institucionais de novos negócios da Construtora Sucesso falou da responsabilidade da empresa com a obra, já que Parauapebas tem o trânsito como gargalo. Para o diretor, a empresa piauiense já assina boas obras sabe das dificuldades de execução de uma obra desse porte, no centro da cidade. Para Zveiter, a Sucesso fará no tempo previsto e de uma forma que a mesma cause o mínimo de transtornos à população.

Raimundo Queiroga, secretário municipal de obras, disse do prazer de estar participando de tão solene ato, qualificado por ele como “um momento impar na história de Parauapebas”. Queiroga afirmou que essa obra faz parte de um conjunto de obras estruturantes que visam mudar a cara de Parauapebas e que foram compromissos firmados pelo prefeito Valmir Mariano durante a campanha para melhorar a mobilidade urbana. Reconhecendo que tais obras impactam negativamente devido ao atrapalho que causam no trânsito, o secretário disse que tem absoluta certeza que após a conclusão dessas obras o governo receberá muito mais aplausos do que críticas, visto que elas mudarão a cara de Parauapebas.

O presidente da Câmara de Parauapebas, vereador Josineto Feitosa disse do prazer de participar de mais um lançamento de obra, coisa corriqueira no governo do prefeito Valmir Mariano, salientando que ao longo desse um ano e meio de mandato muitas coisas vantajosas vêm acontecendo em Parauapebas, parabenizando o prefeito pelo poder de mudança que vem aplicando no município.

O prefeito Valmir Mariano disse que essa obra tem valor superior a R$100 milhões e será feita inteiramente com recursos próprios do município. Segundo o prefeito, a obra tem cronograma de 20 meses, todavia, este será discutido com a empresa, pois Parauapebas tem pressa. Segundo o prefeito, o índice de mortes no trânsito em Parauapebas é preocupante. Valmir Mariano chamou à atenção a sociedade para esses índices alegando que combater esses índices é responsabilidade de todos. Ainda segundo o prefeito, o governo vem fazendo a sua parte melhorando as vias de acesso, melhorando a mobilidade e investindo maciçamente em obras de mobilidade como as dá Faruk Salmen, PA-160 e tantas outras que visam melhorar esse caótico trânsito de Parauapebas.

Valmir Mariano aproveitou a oportunidade para fazer um pequeno balanço de sua gestão. Segundo ele, quando de sua campanha havia um certo desconforto de fazendeiros e agricultores em relação a ele em virtude do mesmo ser empresário. Todavia, disse o prefeito, “já foram investidos mais na zona rural nesses 20 meses do que a soma dos investimentos nos últimos 25 anos”. Valmir afirmou que em um curto espaço de tempo Parauapebas estará exportando peixes, já que só no ano passado foram construídos cerca de 130 tanques de piscicultura  e este ano devem ser construídos mais 300, que possibilitará que o município chegue a uma produção em escala industrial. Ainda na área da agricultura, Valmir afirmou que destocou, gradeou e deu possibilidade para que os agricultores plantassem cerca de 2,7 mil hectares de terra no município.

O prefeito narrou uma conversa que teve com a alta direção da Vale no final do mês passado alegando que conclamou a mineradora para a mesma contribua e seja cúmplice em ações que visem o desenvolvimento de Parauapebas e região.

Valmir Mariano informou que foi assinado na última sexta-feira um convênio com a Caixa Econômica Federal para a construção de mais 1500 apartamentos na invasão conhecida por “Morro do Chapéu”, onde já estava previsto a construção de 1008 unidades habitacionais. O prefeito disse que do local foram retiradas, ordeiramente, mais de 2 mil famílias. Segundo o prefeito, todos as famílias retiradas foram indenizadas pelos barracos que ali existiam e receberão um aluguel social durante todo o período que durar as obras e, quando concluídas, eles retornarão e receberão um apartamento inteiramente de graça. Valmir informou ainda que esse projeto não é só o projeto Minha Casa, Minha Vida, segundo ele, a contribuição do município está na ordem de 30% e que á previsão é de que já no próximo aniversário da cidade cerca de 1.200 apartamentos deverão estar prontos.

Valmir afirmou estar atuando com veemência na área de educação, informando que já inaugurou 12 escolas e que tem mais 6 em andamento. O prefeito afirmou ainda que estão sendo construídas 8 creches e reformando mais duas que foram recebidas da Vale. Valmir disse que está havendo, também, investimentos na qualificação dos professores e que em breve eles estarão participando de um curso de pós graduação.

Valmir disse que seu governo tem compromisso com os servidores públicos. Para tanto, afirmou o prefeito, “já foram concedidos 8% de ganho real nos salários dos servidores, além de uma bolsa alimentação no valor de R$350,00”.

O prefeito agradeceu a todos pela paciência que tiveram com ele durante os oito primeiros meses de governo, afirmando que agora sua equipe está montada e que o trabalho em breve será recompensado.

Ao final, o prefeito pediu a todos que fizessem um minuto de silêncio em homenagem ao ex-governador Eduardo Campos.

Eleições 2014 – Calendário Eleitoral : 19 de agosto

Eleies-20145

(47 dias antes)

Início do período da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão (Lei nº 9.504/97, art. 47, caput).

Último dia para os Tribunais Regionais Eleitorais decidirem sobre os recursos interpostos contra a nomeação dos membros das Mesas Receptoras, observado o prazo de 3 dias da chegada do recurso no Tribunal (Lei nº 9.504/97, art. 63, § 1º).

Cerimônia de entrega do IFPA Parauapebas

image

Nesta terça-feira (19), às 17h, a Vale realizará em Parauapebas a cerimônia de entrega do campus do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará (IFPA). No evento, serão apresentadas as instalações e laboratórios do instituto, localizado próximo à portaria da Floresta Nacional de Carajás.

O IFPA de Parauapebas foi construído pela Vale e será entregue completamente equipado para os cursos técnicos de mecânica e eletroeletrônica.

Quando: terça-feira (19), às 17h.

Onde: Campus Parauapebas do IFPA, próximo à portaria da Floresta Nacional de Carajás.

Voz ao leitor: O teatro em Parauapebas exige atenção

E-mail recebido de um leitor mostra a preocupação com a atual situação das artes cênicas em Parauapebas e com o descaso da Vale no que pese a construção do Centro Cultural devido pela mineradora ao município e das autoridades que não cobram tal realização:

teatro“Compreendemos que atualmente vem se expandindo intensamente o surgimento de grupos e companhias teatrais em todo o Estado. O que vem tornando-se algo marcante dentro do contexto histórico e social do movimento teatral paraense, onde urge necessariamente o devido aparelhamento técnico, estético e teórico, que contribua para que os mesmos se formem como operários da cena, caminhando rumo ao profissionalismo, como multiplicadores desse fazer artístico. Por isso, torna-se necessário encontros onde se debata de forma sistematizada as peculiaridades teatrais de cada região, fortalecendo assim os artistas e técnicos envolvidos com a prática teatral nesta região paraense.

Devido as necessidades acima listadas, a cidade de Parauapebas se recente, em seus 26 anos de emancipação politica, da não existência de uma politica voltada ao setor cênico, especificamente ao movimento de teatro, haja vista a carência e urgência de politicas públicas voltadas ao setor, sendo dever do município e da Secretaria de Cultura a sua manutenção e sobrevivência, visando a aglutinação e construção de um movimento teatral organizando. Não agindo dessa forma, contrariam as diretrizes estabelecidas pela Constituição Federal em seu inciso 13 (toda pessoa tem direito de tomar parte na vida cultural da sua coletividade, de gozar das artes e de desfrutar dos benefícios resultantes do progresso intelectual).

Portanto, a 2° Mostra de Teatro de Parauapebas, evento não competitivo, avaliador da produção cênica local, torna-se necessária como prioridade para o município, haja vista também ser o teatro um instrumento de inclusão social, propiciando informação, entretimento e cidadania.

As problemáticas enfrentadas pelos grupos e companhias em nosso munícipio vão desde a falta de diálogo da Secult –Secretaria de cultura de Parauapebas – como sociedade civil organizada, como também o poder público, representado pela Câmara Municipal.

Como por exemplos listamos algumas necessidades urgentes desse setor:

  1. Criação de um evento para a categoria teatral
  2. Necessidade de fomento econômico para as produções
  3. Estatísticas de quantos grupos e companhias teatrais existem no município
  4. Marketing de divulgação das produções desses grupos e cias
  5. Lei municipal de Incentivo à cultura
  6. Registro legal das companhias e grupos
  7. Necessidade de representatividade para a classe
  8. Cobrança pelas autoridades constituídas da construção do Centro Cultural que abrigará o Teatro Municipal.

imagesNada até agora pode ser visto no atual prisma em que se encontra a gestão da cultura no município nesse sentido. Não há nenhuma mudança significativa que merece atenção. Permanecendo a mesma politica de eventos que valoriza mais os artistas de fora do que os locais que militam em prol da cultura em nossa cidade. Inexistem leis de incentivo cultural, editais de auxilio, montagem e circulação das produções.

Percebe-se uma ausência velada de uma politica voltada ao segmento, como a realização de mostras de teatro, oficinas, cursos e intercâmbios. É perceptível que muitos profissionais têm que viajar ao Rio de Janeiro, Minas Gerais, Brasília, etc. para buscar a devida formação.

Tudo isso expõe a situação de mendicância a que os artistas são submetidos para produzirem os seus espetáculos, andando literalmente com o pires na mão, ou quando não, tirando dos seus próprios bolsos.

Nota-se como fica clara a ausência do poder municipal, exclusivamente no que tange a cultura, no município de Parauapebas, que ainda não aderiu ao sistema estadual de cultura.

As politicas voltadas para juventude, utilizando o viés das artes cênicas ainda estão longe de acontecer de fato. Hoje, esses grupos de teatro no município permanecem espalhados pelas igrejas, associações de bairros e movimentos sociais. Não existindo uma entidade que os represente de fato e que faça a divulgação das produções desses grupos e companhias. Falta uma casa de espetáculo que possa abrigar as manifestações desse setor. Compreende-se que se não houver uma mobilização nesse sentido a tendência dessa arte em nosso amado município é desaparecer completamente”.

Pará registra alta de 11,69% nos emplacamentos de veículos

imagesxdddddddddddddddA indústria automotiva paraense teve alta de 11,69%, em julho. De acordo com o Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veículos do Pará e Amapá (Sincodiv PA/AP) foram emplacadas 13.538 unidades, em julho, contra 12.121, em junho, representando mais de 1.400 veículos novos no estado. Foram contabilizados no balanço os emplacamentos de todos os segmentos, como automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas e implementos rodoviários.

Os segmentos de automóveis e comerciais leves tiveram alta de 24,25% sobre junho. Foram emplacadas 5.236 unidades contra 4.214 no mês anterior. O setor de caminhões tem alcançado resultados bastante positivos nos últimos meses. Em julho, por exemplo, o segmento registrou crescimento de 31,19%. O setor de motocicletas também demonstrou bom desempenho, registrando alta de 4,15%.

O presidente do Sincodiv PA/AP, Leonardo Pontes, avalia que o mês de julho superou as expectativas. “Apesar dos últimos meses terem apresentado queda nas vendas, o mês de julho foi positivo para todos os segmentos, inclusive para o segmento de automóveis e comerciais leves, pois tivemos 22 dias úteis contra 18 dias no mês anterior. Isso, mesmo considerando os dias de jogos da Copa”, ressaltou Pontes.

Ainda, segundo o presidente do Sincodiv PA/AP, a recuperação da indústria automotiva, no segundo semestre, já havia sido prevista pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), que estimou aumento médio de 5% ao mês até o final deste ano.

Desempenho – No mês de julho, Belém foi o município que mais emplacou veículos, no Pará. No setor de automóveis, a capital teve participação de 45,1% nas vendas, seguida de Ananindeua, com 9,1% e Marabá, com 6%. No segmento de caminhões, Belém alcançou 17,1% de participação. Parauapebas e Marabá tiveram bons desempenhos, marcando, respectivamente, 9,8% e 7% de presença nos emplacamentos. No segmento de motocicletas, a capital alcançou 12,3% de participação, seguida de Marabá, que obteve 5,9% e Parauapebas, que alcançou 5,3% das vendas.

Fonte : Sincodiv PA/AP

Vaquejada do Chico Oliveira e Daniel do Acordeon são os destaques do Conexão Rural deste domingo

vaquejada

A vaquejada do Parque Chico Oliveira, realizada de 8 a 10 de agosto no km 14 da PA 160, e a música de Daniel do Acordeon, são os destaques do Conexão Rural deste domingo do programa Conexão Rural, veiculado às 9hs da manhã na RBATV, Band, canal 30 de Parauapebas (PA) e no mesmo horário no SBT, canal 5 de Canaã dos Carajás (PA).
O apresentador Lima Rodrigues conversa com vaqueiros, com pessoas que foram assistir  ou participar da vaquejada e com a representante do parque, Renata Oliveira, sobre a realização do evento,  que já virou tradição no nosso município.
No quadro “Prosa na Varanda”, será entrevistado o empresário da noite, Sérgio Langner, mais conhecido como Sérgio da Gaúcha, proprietário do Centro de Tradições Gaúchas de Parauapebas, o CTG, no qual ele abre espaço toda quinta-feira para a música sertaneja.
O programa apresenta também uma entrevista e a música de Daniel do Acordeon, um pernambucano que há mais de 20 anos mora em Castanhal (PA) e se apresenta na maioria das vaquejadas realizadas .

Parauapebas: justiça suspende Concurso Público para Guarda Municipal

O Ministério Público do Estado do Pará (MPPA), por meio da promotora de Justiça Crystina Michiko Taketa Morikawa, na sexta-feira passada (8), ajuizou Ação Civil Pública (ACP) com pedido liminar, contra o município de Parauapebas; prefeito municipal Valmir Queiroz Mariano e Fundação Cetap, por supostamente fazerem exigências não previstas em edital e fora do razoável, além de não garantirem a isonomia entre os candidatos no teste físico. A ação pede a suspensão do concurso e da divulgação de seu resultado.

Dos fatos:

O município de Parauapebas por meio do edital de concurso público , deu início ao certame para a seleção de guardas municipais.

O mencionado edital que a seleção se daria em 3 fases, o candidato seria avaliado através de uma prova objetiva, um teste físico e exames psicológico.

Por meio do edital publicado no dia 27 de junho de 2014, os aprovados na prova objetiva foram convocados para a realização da prova física, a se realizar nos dias 18 e 19 de julho do respectivo ano.

O local escolhido para a realização das provas físicas foi o batalhão da polícia militar, em Parauapebas. O edital do certame exigia que os candidatos apresentassem um atestado médico afirmando que, estes estavam aptos a realizar as atividades físicas previstas, o atestado não deveria ter data superior a 10 dias antes do dia da prova.

Ás vésperas do exame, a terceira demanda publicou um modelo de declaração a ser adotado pelos candidatos, frisa-se que o modelo fora publicado em data não inferior ao prazo exigido no edital. O que obrigaria aos candidatos a se submeterem a novas consultas para obter novo laudo médico, e o mais grave em prazo ínfimo.

No dia da prova vários candidatos vieram até a Promotoria de Justiça de Parauapebas, declarando que os prepostos dos demandados não aceitaram os atestados que apresentaram, e se limitavam a lhes devolver o documento justificando que este estava em desacordo com o edital. Não esclareceram aos candidatos em quais itens o documento não atendia a lei do certame, para que os mesmo pudessem recorrer, tão pouco lhes concederam cópia da ata da prova realizada.

Por estar sendo realizada em uma área descoberta sem a proteção do sol, os candidatos que fizeram a prova a partir das 10h foram prejudicados, pois, a barra era de metal atingindo altas temperaturas entre os candidatos que se submeteram ao exame.

“O edital é omisso quanto a especificação do local onde o teste deveria ser aplicado mas é no mínimo razoável que este fosse realizado em ambiente onde todos os candidatos pudessem ser avaliados em igualdade de condições e não sob circunstâncias nas quais uns fossem privilegiados em detrimento de outros”, afirmou a promotora de Justiça Michiko Taketa Morikawa.

“O edital que trouxer exigências que não estejam consagradas na lei é ilegal, vez que exigir uma declaração específica para atividade física do concurso, no mínimo foge do razoável. Obviamente, o conteúdo da lei está sujeito a controle mediante cotejo com os princípios constitucionalmente albergados, notadamente os que regem a atividade administrativa”, conclui a promotora de Justiça.

Dos pedidos

Na ação o MPPA requer que seja determinado aos requeridos apresentarem documentos relativos à composição da banca examinadora, ata da realização das provas nos dias 18 e 19 de julho de 2014, lista dos candidatos que realizarem as provas, informações sobre quem foram os fiscais responsáveis pela aplicação das provas e a razão pelas quais não foram utilizados equipamentos adequados para a realização dos exercícios descritos no edital.

Pede ainda à Justiça que liminarmente suspenda o concurso público para provimento dos cargos de guarda municipal da prefeitura de Parauapebas, com a imediata suspensão da divulgação do resultado definitivo e de todas as suas fases subsequentes. Caso tenha sido homologado, requer sejam suspensas as nomeações e quaisquer atos preparatórios.

No mérito, seja julgado procedente o pedido em todos os seus aspectos para anular as provas realizadas nos dias 18 e 19 de julho de 2014.

Da decisão

Trata-se de ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público do Estado do Pará que tem por objeto o concurso público de guarda da
Prefeitura Municipal de Parauapebas.
Requereu concessão de liminar.

Decido.

Vejo que, de fato, subsistem fundadas razões para a concessão da liminar, tal qual pleiteada pelo Ministério Público.

O fumus boni iuris restou atendido pela possibilidade de ocorrência de várias faltas na realização do certame, em afronta aos
princípios que devem reger as atividades da Administração Pública, ainda mais confirmado porque já houve o ajuizamento de vários
mandados de segurança individuais questionando pontos semelhantes do mesmo concurso.

Ante a esse quadro, o periculum in mora afigura-se ainda mais evidenciado, já que a continuação do concurso, da forma como está
sendo conduzido, pode vir a lesar o direito das pessoas envolvidas.
Assim, preenchidos os requisitos legais necessários, concedo a liminar pleiteada pelo Ministério Público, para suspender o concurso
público para provimento dos cargos de GUARDA MUNICIPAL da Prefeitura de Parauapebas, com a imediata suspensão da
divulgação do resultado definitivo e de todas as suas fases subsequentes e, caso já tenha sido homologado, suspender também as
nomeações e quaisquer atos preparatórios, até o deslinde do presente feito, sob pena de multa diária de R$ 5.000,00 (cinco mil
reais), a ser cobrada dos demandados, em caso de descumprimento.

Citem-se os réus para contestarem a presente ação no prazo legal e, no mesmo ato, intimem-se para darem cumprimento à presente
decisão.

Determino, ainda, que, no mesmo prazo da defesa, os réus apresentem os documentos relativos à composição da banca
examinadora, ata da realização das provas dos dias 18 e 19 de julho de 2014, lista dos candidatos que realizaram as provas,
informações sobre quem foram os fiscais responsáveis pela aplicação das provas e a razão pela qual não foram utilizados
equipamentos adequados para a realização dos exercícios descritos no Edital.

Determino, ainda, que os réus façam ampla divulgação acerca da suspensão do concurso público ora impugnado.

Caso, na contestação, os requeridos suscitem preliminares ou apresentem documentos, intime-se, logo em seguida, o Ministério
Público do Estado do Pará para se manifestar, no prazo de 10 (dez) dias.

Após, conclusos.

Sem prejuízo das diligências acima, resolvo designar audiência prévia de tentativa de conciliação para o dia 05 de setembro de 2014,
às 09h, à qual as partes devem comparecer, caso tenham interesse em conciliar, com a intimação apenas por publicação.

Publique-se.

SERVE A PRESENTE DECISÃO COMO MANDADO.

Parauapebas, 11 de agosto de 2014.

ADELINA LUIZA MOREIRA SILVA E SILVA
Juíza de Direito Titular

Abertura do 7° Campeonato Rural de Futebol de Campo ocorre neste domingo

Neste domingo (17), a partir das 8h, cerca de 800 atletas participarão do Torneio Início que marca a abertura do 7° Campeonato Rural de Futebol de Campo. O evento esportivo será realizado na Vila Valentim Serra, zona rural do município de Parauapebas, e os jogos ocorrerão durante o dia todo.

O campeonato, que é organizado pela Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Semel), está programado para encerrar em novembro, durante esse período os jogos ocorrerão sempre aos finais de semana, nos campos das Vilas: Três Voltas, Carimã, Valentim Serra, Sanção e Onalício Barros.

Serviços: Abertura do 7° Campeonato Rural de Futebol de Campo
Data: 17/08
Horário: 8h
Local: Vila Valentin Serra

Projeto de prolongamento da Rua E é apresentado ao Comam

A Secretaria Municipal de Obras (Semob) apresentou ao Conselho Municipal de Meio Ambiente (Comam), na última segunda-feira (11), o projeto preliminar de aumento da capacidade de tráfego na Rodovia PA 275, a partir do prolongamento da Rua E, no trecho compreendido entre a rotatória do quartel da Polícia Militar e o viaduto da Rodovia PA 160, em Parauapebas.

No projeto estão inclusos conceitos modernos de paisagismo urbanístico e obras de arte especiais, como viadutos e passagens inferiores para melhorias efetivas onde o transito é mais problemático como ruas 10 e 14, incluindo ciclovias e ciclofaixas.

A apreciação pelo Comam é feita em caráter deliberativo e consultivo dentre os processos de licenciamento ambiental, onde são considerados os benefícios da obra para a sociedade e os impactos gerados por sua execução. A partir disto, são propostas medidas compensatórias que passam a ser condicionantes para execução do projeto.

O secretário municipal de Meio Ambiente, André Rosa de Aguiar, explica que as obras são licenciadas pela Secretaria de Meio Ambiente, mas todas são consideradas como uma obra impactante para o meio ambiente e passam pela análise do Comam, que representa a população.

“De 14 instituições que fazem parte do Conselho, onze estavam presentes na reunião. O projeto foi aprovado por unanimidade pelo Comam, sendo proposto como medida compensatória a criação de uma unidade de conservação municipal”, destacou o secretário. (SEMMA)