Category Archives: Parauapebas

Estudos ampliam conhecimento sobre a Arara-Azul-Grande em Carajás

Ave símbolo do Brasil, a Arara-Azul-Grande foi quase extinta na década de 80 e hoje se estima que existam aproximadamente 6.500 indivíduos na natureza distribuídos na região da Amazônia, Cerrado e Pantanal. Com suas penas azuis cobalto e anéis dourados ao redor dos olhos e mandíbula, esses animais tornam também o azul do céu do Pará ainda mais intenso.

Na região, a ave está mais presente no município de Canaã dos Carajás, nas margens do rio Itacaiúnas e no entorno do Mosaico de Carajás. A fim de ampliar as iniciativas para conservação da espécie no Brasil e no Pará, a Vale, em parceria com a Universidade Estadual Paulista (UNESP) e com o apoio do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) desenvolveu programa de estudo e monitoramento desses animais.

Parte dos resultados desses estudos estão reunidos em livro, que será lançado no próximo dia 1º de junho. A publicação traz a beleza dessas grandes aves azuis na região de Carajás em momentos únicos registrados pela lente do renomado fotógrafo da natureza João Marcos Rosa. O evento de lançamento ocorre às 16h, no Canteiro Sudeste do Projeto S11D, situado na VS 40 em Canaã dos Carajás.

Por meio do estudo, desenvolvido ao longo de três anos, foram levantados locais de ninhos, número de filhotes existentes, informações sobre sua alimentação, modo de vida e a marcação de áreas com a presença da espécie. Dados fundamentais para a conservação da espécie na região.

Arara

Um desses resultados revelou, por exemplo, a importância da preservação de árvores como o Axixá, isto porque a planta é muito usada pela arara-azul-grande para a construção de seus ninhos. Áreas de pastagens geralmente não preservam este tipo de árvore, por não fazer sombra para o gado. A partir desse dado, a Vale intensificou dentro de programa de reflorestamento, que executa na região, o plantio justamente dessa espécie. Mais de 7 mil mudas de Axixá já foram plantadas.

A preservação das palmeiras também é essencial. Com o título de maior psitacídeo (animais com bico forte) do mundo, com tamanho variando de 98 a 103 centímetros de comprimento, as araras se alimentam principalmente de cocos de palmeiras, que abrem utilizando seus bicos.

Na região, uma das principais ameaças para a preservação da Arara-Azul-Grande são as queimadas. E também como parte do programa, foi realizado trabalho de educação ambiental. Crianças, jovens, professores e moradores do entorno foram sensibilizados para a importância desse patrimônio de beleza exuberante, que precisa ser preservado em Canaã e no Pará. (Assessoria de Imprensa da Vale)

Movimento “Vem pra rua” acontece dia 31 em Parauapebas

MOvimento vem pras ruas

A Associação de Mães Lírios dos Vales convida a população de Parauapebas para participar do Movimento Vem pra Rua Parauapebas. O evento será realizado no dia 31 de maio, às 9 horas, cuja concentração será em frente ao Fórum de Parauapebas.

Segundo a Associação, a ação tem como objetivo cobrar respostas e resultados concretos da operação Filisteu, que completou ontem (26) 1 ano de atuação, mas, segundo a Associação, a cidade continua sentindo as dores do golpe da corrupção.

O movimento é, segundo a Associação, apartidário e usa o lema :”Nosso partido é Parauapebas”.

Ossada encontrada no bairro Cidade Jardim não é de Ana Karina, afirma laudo. Contraprova será feita para Josiane Alves

      Josiane Alves

No início do mês de novembro do ano passado, um crânio e parte de um osso da bacia de um ser humano foram encontrados no bairro Cidade Jardim, em Parauapebas, depois que uma empresa adquiriu dois caminhões de terra para aterrar um terreno.

Em dezembro o Instituto Médico Legal de Parauapebas recolheu o material genético das famílias de Ana Karina (assassinada em 10 de maio de 2010, em Parauapebas e cujo corpo está desaparecido) e Joseane Alves (desaparecida desde 08/01/2012) para que uma comparação com o DNA da ossada encontrada fosse feito.

Ana-KarinaSegundo o Instituto Renato Chaves a ossada encontrada pertencia a uma pessoa do sexo feminino. Todavia, foi totalmente descartada a hipótese de ser de Ana Karina.

Há cerca de 15 dias, o IML em Parauapebas colheu novamente o material para comparação com o da família de Josiane Alves pra que um exame de contraprova fosse feito. O laudo não afirma que o material encontrado é de Josiane, mas o Instituto Renato Chaves, em Belém, solicitou novo material genético para tirar todas as dúvidas. O resultado final do exame deverá ficar pronto em 45 dias.

Última semana para inscrição no concurso do SAAEP

A inscrição ao concurso público  do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Parauapebas (SAAEP) encerra na próxima segunda-feira, 30. As 86 vagas são para cargos efetivos de níveis fundamental incompleto, fundamental completo, médio e superior.

A taxa de inscrição custa R$ 45,00 para os cargos de nível fundamental incompleto e completo; R$ 50,00 para o médio e R$ 70,00 para o superior. O boleto bancário pode ser pago em qualquer agência bancária ou casa lotérica até o dia 31 deste mês.

São 42 vagas para cargos de nível fundamental incompleto, como Auxiliar de Serviços Gerais, Auxiliar Operacional, Operador de Sistemas Alternativos e Vigia. Há 15 vagas para Encanador e 05 para Motorista, ambos cargos de nível fundamental completo.

Outras 14 vagas são para cargos de nível médio, entre eles, o de Auxiliar Administrativo, Eletricista, Técnico em Edificação, Técnico em Meio Ambiente, Técnico em Saneamento, Técnico em Segurança do Trabalho, Técnico em Química e Topógrafo.

E mais 10 vagas para cargos de nível superior nas áreas de Administrador, Biólogo, Contador, Engenheiro Ambiental, Engenheiro Civil, Engenheiro Mecânico, Engenheiro Sanitarista e Engenheiro Eletricista.

A confirmação de inscrição será a partir do dia 02 de junho, com a liberação do cartão em que constam os locais, datas e horários de provas.

As provas objetivas serão aplicadas no dia 3 de julho, em dois horários. Pela manhã (horário local), das 8h às 12h, será para os cargos de níveis superior e fundamental incompleto. À tarde (também horário local), das 14h30 às 18h30, para os de nível médio e fundamental completo.

Fonte: FADESP

Prefeitura decreta ponto facultativo nesta quinta-feira (26) e sexta-feira (27)

O prefeito Valmir Mariano decretou ponto facultativo para esta quinta e sexta-feira, dias 26 e 27 de maio, em todas as repartições públicas municipais de Parauapebas. O decreto, de Nº 650, foi assinado em decorrência da data de Corpus Christi, comemorado amanhã.

O expediente em toda Prefeitura será retomado na segunda-feira (30), com exceção dos serviços essenciais e de interesse público, prestados pelo município à população que funcionarão normalmente durante todo o período mencionado.

ASCOM PMP

Parauapebas: Chefe de Gabinete, Wanterlor Bandeira fala com exclusividade ao Blog sobre a greve anunciada pelo Sinseppar

Wanterlor BandeiraO Blog falou com exclusividade com o chefe do gabinete do prefeito de Parauapebas Valmir Mariano para saber qual o posicionamento do governo sobre a deflagração de greve anunciada pelo Sinseppar para o primeiro dia do mês de junho. Confira o que disse Wanterlor Bandeira:

Zé Dudu: Wanterlor, qual a opinião do governo a respeito da deflagração de greve por parte da direção do Sinseppar  a partir do dia 1º de junho?

Wanterlor Bandeira: A única motivação dessa greve é na realidade denegrir politicamente a imagem do governo, haja vista que estamos em um ano eleitoral e o Sindicato, não conformado com a política do governo em relação aos servidores, resolveu fazer a greve com esse objetivo. Porque, razões mesmo para tal não existem.

Zé Dudu: Para o governo a greve é um ato político?

Wanterlor Bandeira: É 100% político! Eu desafio o Sinsepar à apresentar, no Estado do Pará, qual foi o município que deu o reajuste superior a 11,27% concedido pela administração.

Zé Dudu: O Sinseppar afirma em nota que o motivo da greve é o atraso por parte do governo ao pagamento do retroativo. O que o governo tem a dizer sobre isso?

Wanterlor Bandeira: Na realidade o governo está cumprindo com o que foi combinado na mesa de negociações. Nós acordamos pagar em três parcelas o retroativo referente a janeiro, fevereiro e março juntamente com o retroativo do Vale-Alimentação. E isso será feito em folha complementar até o dia 10 de junho. No acordo  coletivo feito com o Sindicato não está dizendo que o pagamento seria feito no contra-cheque e sim que iríamos pagar, e será pago a primeira parcela até o dia 10 de junho, do retroativo.

Zé Dudu: Você alega que Parauapebas foi o único município a repor totalmente a inflação acumulada ao longo do último ano. Quais foram os outros ganhos dos funcionários públicos ao longo deste governo, se é que houve?

Wanterlor Bandeira: Zé, ao longo desses três anos o governo concedeu ganho real nos salários; implantou o Vale-Alimentação que não existia no governo passado, cujo valor, de R$445,00, é o maior do Estado do Pará; recuperamos a inflação em relação ao Vale; algumas classes passaram a ter o auxílio-morte , que era uma reivindicação do Sindicato; a Guarda municipal que foi convocada nos últimos meses também está recebendo esse auxílio; os agentes comunitários de saúde passaram a receber ganho pela insalubridade da profissão que exercem, entre outras.

Zé Dudu: Ontem alguns engenheiros concursados da prefeitura fizeram uma manifestação em frente ao Palácio do Morro dos Ventos reivindicando melhorias nos salários. Eles alegam que os valores pagos a eles estão aquém dos praticados pela tabela do CREA. Qual a posição do governo em relação a essa reivindicação?

Wanterlor Bandeira: Nesse momento o governo esbarra na questão da ilegalidade. O governo reconhece que  o salário pago aos engenheiros está defasado (recebem hoje ao em torne de R$3,5 mil em média) para a função que exercem, mas, quando fizeram o concurso o salário praticado era esse. O governo é sensível ao pleito dos engenheiros e vem buscando formas de reparar esse valor, mas não pode, em virtude da legislação, dar aumento diferenciado à classe, já que teríamos que equacionar também os salários de outros profissionais liberais que trabalham para a prefeitura, e isso é impossível de ser feito do dia 5 de abril pra cá em virtude de ser conduta vedada pela Lei eleitoral. Mas, logo que passe o período eleitoral voltaremos a discutir isso com a categoria para ver uma maneira de compensar essa defasagem aos engenheiros e arquitetos.

Zé Dudu: Houve uma reunião dos engenheiros com o gabinete pra discutir esse assunto?

Wanterlor Bandeira: Houve reunião comigo, com o prefeito, com o pessoal da secretaria de administração, com a Sefaz e PGM no sentido de buscar esse entendimento. Então, estamos tentando, mas infelizmente esbarramos no período eleitoral e nas condutas vedadas que impedem de criarmos uma lei específica para tal.

Zé Dudu: Aproveitando a oportunidade da qual estamos tratando sobre salários, Wanterlor, como está aquela situação dos salários de alguns médicos em Parauapebas?

Wanterlor Bandeira: O novo secretário vem tentando melhorar as condições de trabalho e equacionar as questões em relação aos plantões, mas, apesar dos esforços, este estudo ainda não foi concluído. O secretário Juranduyr está discutindo com a categoria uma forma de pagar as remunerações de forma justa e adequada a todos os médicos.

Zé Dudu: Aquela história de médico ganhando mais de R$100 mil já terminou?

Wanterlor Bandeira: A folha desse mês já foi uma folha bem mais justa e adequada à realidade do município.

Zé Dudu: Qual o percentual destinado à Folha de Pagamento do total arrecadado pela prefeitura de Parauapebas?

Wanterlor Bandeira: Com a queda na arrecadação, que vem diminuindo mês a mês, e com a posse de 50 concursados da Guarda Municipal, de 1.311 novos concursados, de agentes do DMTT,  que, diga-se de passagem era uma cobrança do Sindicato (que se fizesse concurso público e este governo fez), estamos hoje dentro do limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal. Além do mais, estaremos dando posse nos próximos dias a mais enfermeiros, agentes comunitários de saúde e guardas municipais. O governo vem cumprindo o compromisso de dar posse aos concursados, o que era demanda exigida pelo Sindicato.

Zé Dudu: O presidente do Sinsepar alegou outro dia em entrevista à uma rádio local que a prefeitura diz não ter dinheiro para pagar o retroativo acordado, mas tem milhões para gastar com festas. Qual a posição do gabinete com relação a essa declaração?

Wanterlor Bandeira: É de absoluta tranquilidade. Nunca foi dito que não vai ser pago o retroativo, são coisas distintas. O pagamento de funcionários tem limites impostos pela Lei de Responsabilidade Fiscal e esse governo vem cumprindo com o que reza a Lei e com que foi acordado com o Sindicato nas diversas mesas de negociações que ocorreram antes do fechamento do acordo. E o acordo não previa o pagamento do retroativo de uma só vez em Folha. O discurso hora apresentado pelo presidente é demagogo, hipócrita e irresponsável por parte de quem representa o Sindicato, porque essas festas realizadas por esta administração ocorrem desde que esta cidade é cidade, e, querer privar a população de ter acesso ao lazer, à diversão é nada mais que um discurso demagogo em pleno ano eleitoral por parte de pessoas que são pretensos candidatos a prefeito e a vereador. Esse discurso tem como único objetivo o de desestabilizar o governo para lograr êxito em suas intenções políticas. Uma forma muito mesquinha de agir de pessoas que deveriam eram estar prestando contas dos salários que ganham dos servidores.

Zé Dudu: Pelo que foi noticiado, cerca de 100 pessoas de um total de quatro mil sindicalizados compareceram à Assembleia que decidiu pela greve em 1º de junho. O governo tem monitorado junto aos servidores públicos esse real desejo de greve?

Wanterlor Bandeira: Não chegou ao número de 10% dos concursados efetivos da PMP nesta Assembleia. Em primeiro lugar o governo não acha justo que menos de 50 sindicalizados decidam o destino de 4.000 servidores concursados. O governo tem pedido compreensão para o servidor e acredita não haver motivo para a greve, pois tudo que foi acordado com o Sindicato vem sendo cumprido pelo governo, além de nunca ter havido, por parte do governo, a negativa de diálogo quando o assunto é do interesse do servidor. Agora, quando alguns sindicalistas querem tratar a coisa de forma diferente, buscando a ascensão política e querendo impor situações que não foram discutidas nas diversas mesas de negociações ocorridas ao longo do ano, aí fica difícil. Reclamar que se pague um retroativo acordado (e só este retroativo representa cerca de R$9 milhões) de uma só vez é querer sangrar o governo em um momento de queda de arrecadação, em momento de crise do país e de alto desemprego. O governo entende que deve pagar em 3 parcelas conforme acordado e assim fará. É necessário lembrar que o atraso da primeira parcela do mês de abril se deu em razão da demora na votação do projeto de lei na Câmara de Vereadores, e que com a aprovação, os servidores já irão receber o salário de maio, que deve ser depositado até a próxima sexta-feira, com o reajuste. E a primeira parcela do retroativo será paga até o dia 10 de junho em folha complementar.

Juíza revigora mandado de reintegração de posse e invasores das casas do bairro Nova Carajás deverão ser retirados em breve

Nova CarajásEm 27 de janeiro de 2016 cerca de 150 pessoas invadiram as 300 casas do Projeto Minha Casa, Minha Vida que estão sendo construídas no bairro Nova Carajás, em Parauapebas. À época, a Construtora e Transportadora Carvalho Ltda, empresa firmou contrato para produção de empreendimento habitacional do Programa Minha Casa Minha Vida, junto ao Banco do Brasil S.A, ingressou com pedido de reintegração de posse na justiça, sendo deferida a liminar em 29 de janeiro do corrente ano pela juíza Eline Salgado, que estava respondendo pela 3ª Vara Cível e Empresarial da comarca à época.

Relata a juíza Eline Salgado em sua decisão:

Patente o esbulho possessório, já que além de terem invadido imóvel alheio, com violência, ainda estão a prejudicar mais de trezentas famílias que esperam desde 2012 as casas ficarem pronta, em frontal abuso de direitos. Com estas razões, defiro a expedição de mandado de reintegração liminar de posse, devendo os requeridos, imediatamente desocuparem a área, abstendo-se de quaisquer atos que visem o exercício pleno da posse do autor, bem de novas práticas de atos atentatórios ao direito de exercício da posse do autor, sob pena de multa diária e individual no valor de R$10.000,00 (dez mil reais). Defiro desde já reforço policial, devendo imediatamente fornecer tropa necessária para o fiel cumprimento da presente ordem, sob pena de multa diária, pessoal e individual no valor de R$1.000,00 (um mil reais) ao Comandante do Grupamento da Polícia Militar de Parauapebas, ao Secretário Estadual de Segurança e ao Governador do Estado. Da mesma forma defiro o arrombamento, se necessário, bem como, cumprimento com os benefícios do artigo 172 do CPC e INCLUSIVE EM PLANTÃO.

O mandado não chegou a ser cumprido em virtude da desocupação dos imóveis pelos invasores, e foi devolvido à secretaria.

Nova Carajás II

No último fim de semana o projeto habitacional foi novamente invadido, supostamente pelos mesmos do início do ano. A empresa renovou o pedido de reintegração de posse e este foi revigorado pela juíza substituta Tereza Waldemar da Silva na manhã desta terça-feira (24) e aguarda cumprimento por parte do Oficial de Justiça.

Leia a decisão da magistrada:

Havendo nos autos informação de que os requeridos desocuparam o imóvel objeto da lide antes do cumprimento da decisão liminar de reintegração de posse e que voltaram a ocupar a área no último dia 21/05/2016, determino que se proceda ao desentranhamento do mandado para o fiel cumprimento da decisão de fl. 76. Não tendo havido citação até o presente momento, não há que se falar em descumprimento. Fica a parte autora ciente de que o cumprimento a diligência dependerá do prévio recolhimento da diligência do Oficial de Justiça, nos termos da Lei Estadual n. 8.328/2015. Cumpra-se com as cautelas necessárias.

O Oficial de Justiça aguarda posição da Polícia Militar do Pará para cumprir o mandado, fato que deve acontecer nas próximas horas.

Fotos: Ademilson Oliveira

“Aqui não”, afirma juiz aos que estão em Parauapebas para cometer crimes.

Algozes do delegado Andre Albuquerque em ParauapebasAconteceu na noite da última quinta-feira, 19, em Parauapebas, o Tribunal do Júri dos acusados de matar o delegado André Nunes Albuquerque. Em julgamento que durou cerca de 10 horas e que recebeu plateia seletiva, formada especialmente por familiares, colegas de profissão da vítima e pela imprensa local, João Bispo Sousa foi condenado a 20 anos de reclusão e Ronivon Moura Eleutério a 17 anos e seis meses de reclusão. Vailton Pereira Evangelista foi absolvido pelo crime de homicídio qualificado, mas foi apenado a 2 anos de regime, inicialmente aberto, por formação de quadrilha.

Juiz Libio Araújo MouraDepois da leitura da sentença, o juiz Líbio Araújo Moura (foto), titular da 1ª Vara Criminal da Comarca de Parauapebas usou o espaço para fazer um desabafo, esclarecendo o papel da justiça no município e alertando os que aqui estão pra cometer crimes que a justiça não descansará até que todos estejam presos. Confira parte do que disse o juiz:

“Este júri foi feito em homenagem à atuação da Polícia Civil deste município, que aqui está representada por alguns de seus membros e com os quais eu venho trabalhando há seis anos por esta cidade. Na pessoa deles eu parabenizo a Polícia Civil pelo quadro que hoje tem em Parauapebas. É por isso que nós trabalhamos! “Os nossos ombros suportam o mundo, mas ele não pesa nada, não pesa nada”. Quem acha que vai inverter papéis nessa cidade vai sair daqui, vai ter que se mudar de cidade, vai ter que montar sua banca em outra cidade, em outra freguesia. Aqui NÃO! “

2ª Festa Boi no Rolete em Parauapebas

IMG-20160517-WA0124

Em Assembleia, servidores públicos de Parauapebas decidem entrar em greve a partir do dia 1/6

Em Assembleia Geral Extraordinária realizada na noite desta segunda-feira, 23, pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Parauapebas -SINSEPPAR -, no estacionamento da Câmara Municipal de Parauapebas, os servidores públicos ligados ao Sindicato aprovaram, por maioria absoluta, GREVE GERAL a partir do dia 01 de junho de 2016 (quarta-feira).

02 -

A decisão da Assembleia se deu pelo descumprimento por parte do prefeito, de vários acordos firmados com os servidores públicos para pagamento retroativo do reajuste salarial e vale alimentação, e pela falta de avanços na concessão do reajuste judicial aos servidores que não recebem.

De acordo com o presidente do SINSEPPAR, Roberto Vieira foi deliberado ainda pela Assembleia que o retorno aos trabalhos só acontecerá após o pagamento do retroativo do reajuste salarial e vale alimentação em uma única parcela; apresentação do cronograma para pagamento do reajuste judicial; além da reabertura imediata da mesa de negociação para os avanços nas pautas individuais de cada categoria. (Assessoria de Imprensa do SINSEPPAR)