Category Archives: Marabá

Em Marabá, prefeito paralisa obras para quitar Folha de Pagamento dos servidores.

João SalameA Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Marabá informa que a Administração Municipal do município, por decisão do Prefeito João Salame Neto (foto), a prioridade do Executivo, durante esses cinco meses que faltam para concluir a presente gestão, será manter em dia os salários dos servidores. Assim, nenhuma obra será iniciada e as que estão em andamento serão paralisadas.

Quando assumiu a prefeitura, em 2013, o Prefeito João Salame encontrou uma dívida de R$ 65 milhões com os servidores. Eram dois meses de salários atrasados, quatro meses de vale transporte, sete meses de vale alimentação e 10 meses de plantões médicos. Dívida essa que ele quitou imediatamente, visando garantir os direitos dos trabalhadores e o sustento de suas famílias.

Agora, após três meses de afastamento, Salame tem na sua mesa a Folha de Pagamento de julho no valor de R$ 32.834.701,86, mas só encontrou R$ 2.678.250,84 nas contas do município. Ou seja, novamente se depara com um cenário desfavorável, daí as medidas severas adotadas neste momento novamente com o objetivo de garantir que o servidor não seja lesado em seus direitos.

Como uma das primeiras medidas a fim de garantir a normalidade da rotina da família do servidor, o prefeito João Salame negociou com a empresa que fornece o Vale Alimentação para a Prefeitura de Marabá e, nesta quinta-feira (11), o valor do Visa Vale já amanheceu depositado na conta dos servidores.

Mais um mês de recuperação para o setor automotivo no Pará. Marabá e Parauapebas se destacam

Sindicato das Concessionárias e Distribuidoras de Veículos do Pará divulga o balanço das vendas de veículos novos em julho. Marabá e Parauapebas se destacam na venda de comerciais leves. 

O setor automobilístico paraense apresentou um mês positivo nas vendas de automóveis no mês de julho, seguindo a mesma tendência nacional. É o que revela o fechamento de vendas fornecido pelo Sindicato das Concessionárias e Distribuidoras de Veículos do Pará (Sincodiv).

Analisando os segmentos de automóveis e comerciais leves, houve crescimento de 10,08% em julho sobre junho. Foram emplacadas 3.070 unidades, contra 2.789 em junho. No entanto, se comparado com julho do ano passado (4.629 unidades), o resultado aponta uma baixa de 33,68%. No acumulado do ano, esses segmentos caíram 30,70%. Foram comercializadas 19.901 unidades, de janeiro a julho de 2016, contra 28.718 no mesmo período de 2015. Marabá e Parauapebas se destacaram na venda de comerciais leves, ficando atrás apenas da capital. Marabá alcançou a segunda posição com 7,29% das vendas e Parauapebas com a terceira posição, vendendo 5,71% do total.

Outro seguimento com expressivo crescimento em julho foi de ônibus, com aumento de 88,46% em relação a junho. Foram vendidas 49 unidades em julho e 26 em junho, com destaque para o município de Santa Bárbara do Pará, que vendeu 30,77% deste total, seguido por Belém, com 23,08%.

Para o presidente do Sincodiv, Leonardo Pontes, a economia brasileira em recuperação também favorece o crescimento moderado do setor. “Apesar das projeções da Fenabrave ainda representarem queda, as concessionárias estão mais confiantes e investindo muito em promoções. O percentual de queda vem diminuindo. Desta forma, até o fim do ano a redução das vendas deve ser menor do que a verificada nos primeiros meses”, explica.

A nova projeção da Fenabrave indica que a baixa deve chegar a 18,2% na comparação com 2015, com mercado interno de 2,09 milhões de unidades, entre leves e pesados.

Números

Para motocicletas, em julho, foram 4.917 veículos emplacados, uma queda de 15,96% em relação a junho. A marca Honda novamente conquistou maior market share no Pará.

No segmento de caminhões, em julho, foram vendidos 79 veículos, 39,23% a menos em relação a junho e 53,25% de queda face igual período de 2015.

Foram vendidos 24 veículos da categoria de implementos rodoviários no mês. O segmento apresentou diminuição de 40% nas unidades emplacadas na comparação com junho e recuo de 60% ante o mês de julho do ano passado. Na comparação do acumulado deste ano com o mesmo período de 2015, houve queda de 41,12%.

Lewandowski concede liminar e João Salame está de volta à prefeitura de Marabá (atualizada)

João SalameO presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Ricardo Lewandowski, deferiu liminarmente pedido do prefeito afastado de Marabá, João Salame Neto, para retornar ao cargo, suspendendo decisão do Juiz César Leandro Pinto Machado, da 4ª Vara Cível e Empresarial, mantida pelo  TJPA, que o afastou do cargo de prefeito de Marabá por 180 dias em maio de 2016.

Confira parte da decisão do ministro Lewandowski:

“Defiro a medida liminar para suspender os efeitos das decisões impugnadas e possibilitar o retorno do requerente ao cargo que exercia como Prefeito do Município de Marabá/PA, até julgamento definitivo deste incidente”.

Com a decisão, Salame deve retornar ao cargo assim que o juízo da 4ª Vara Cível de Marabá for comunicado da decisão.

Nota da PMM

O presidente do  STF (Supremo Tribunal Federal), Ricardo Lewandowski, deferiu na tarde desta sexta-feira (5) pedido de liminar impetrado pelo prefeito afastado de Marabá, João Salame Neto, reconduzindo-lhe ao cargo de Chefe do Executivo Municipal.  A medida suspende os efeitos da decisão do Tribunal de Justiça do Pará, que o afastou da prefeitura pelo prazo de 180 dias, por supostas irregularidades no repasse de contribuições previdenciárias ao Ipasemar.

João havia sido afastado em 4 de maio deste ano, por decisão monocrática do juiz substituto da 3ª Vara Cível de Marabá, César Leandro Pinto Machado. Recorreu ao Pleno do TJE-PA, onde a desembargadora Gleide Pereira de Moura, 1ª Câmara Cível Isolada, depois de reter o processo por mais de um mês, o devolveu à Secretaria do TJE, alegando suspeição. Em seguida, o processo foi redistribuído a outro desembargador, que logo depois saiu de férias.

João Salame então apelou ao Supremo e obteve vitória no pleito: “Sempre confiei e continuo confiando na Justiça. Agora é retomar o trabalho e seguir em frente”, disse Salame, que retorna nas próximas horas de Belém e reassume o cargo automaticamente. (Ascom PMM)

Sem Terras invadem Prefeitura, picham o prédio e trocam bandeiras do Pará e Marabá pela do MST

MST invade a prefeitura de MarabáEsta quinta-feira, 4, em Marabá, está sendo marcada por uma ação de sem terra ligados ao MST que estão acampados há mais de uma semana no prédio da Superintendência do Incra na cidade. Por volta de 9 horas, um grupo de cerca de 300 pessoas saiu pelas ruas da cidade em marcha – deixando o trânsito lento – e foi em direção à Prefeitura Municipal, 5 km de distância.

Sem terra 5

Ao chegar ali, os sem terra, picharam várias paredes, retiraram as bandeiras do Pará e Marabá, colando no lugar duas do MST. Enquanto um grupo ficou do lado de fora, fazendo discursos com apoio de um carro de som, outro entrou no prédio da Prefeitura, tomou de conta, e exigiram uma reunião com o prefeito interino Luiz Carlos Pies (PT). Neste momento, a reunião está acontecendo em um mini-auditório na PMM e os líderes do movimento estão apresentando uma lista de reivindicações para o gestor municipal.

Sem terra 1

A Imprensa foi proibida pelos líderes do movimento de participar da reunião. Apenas imagens foram feitas antes dela começar.

Delegado da PF vira “queridinho” e fiel da balança nas prévias das eleições em Marabá

Por Ulisses Pompeu – De Marabá

Delgado Tone PF MarabáUm candidato novo na política – sem manchas em sua carreira e com perfil de “caçador de corruptos” – é uma radiografia rústica do delegado Antônio Carlos Cunha Sá, que afastou-se da Polícia Federal para concorrer ao cargo de prefeito de Marabá este ano. Embora não apareça entre os líderes nas pesquisas, todos sabem que ter um nome “ficha limpa” e com o DNA ligado a uma instituição séria como a PF pode trazer bons dividendos durante a campanha eleitoral na TV, rádio e nas ruas.

Nas últimas semanas, ele é o nome mais desejado como aliado entre os principais candidatos. Alguns partidos o desejam como vice e outros na cabeça de chapa, na figura de candidato a prefeito mesmo. E esta semana o nome de Tony Cunha, como ele é chamado na cidade, viajou em velocidade supersônica pelas redes sociais, ora como vice de um, ora como candidato puro a prefeito.

Seu Partido, o Rede Sustentabilidade, anda eufórico com tanto assédio em torno do nome de seu pupilo. Nesta quarta-feira, 3, quando correligionários do deputado estadual Tião Miranda anunciaram que Tony seria o vice na chapa com o candidato do governo do Estado, muitas pessoas vibraram e fizeram o prognóstico de que Tião já estava definitivamente eleito.

Só que Wendel Bezerra, um dos fundadores do Rede em Marabá e pré-candidato a vereador publicou uma nota polêmica em rede social no mesmo dia, anunciando que se a união TT (Tião-Tony) prosperar, ele vai “melar” a convenção do partido, apresentando-se como pré-candidato ao cargo de prefeito, disputando com o delegado a vaga do partido. E Wendel é muito querido e respeitado no Rede.

Na mesma noite, membros do PRB, do vereador Pastor Eloi Ribeiro, publicaram nota e foto em rede social na qual aparecem Tony, Sueli Lara e Eloi, afirmando que o delegado da PF tinha acertado ficar mesmo na aliança com o PRB como candidato a prefeito, tendo Sueli como vice.

Por outro lado, o médico Jorge Bichara, outro pré-candidato, anda feliz com seu nome despontando nas pesquisas, também sonha em ter Tony ao seu lado. Ontem a noite, os dois conversaram por mais de uma hora e até amanhã, sexta-feira, quando ocorrem as principais convenções, tudo pode mudar.

O PT, em baixa em Marabá, possivelmente não terá candidato próprio a prefeito e nem a vice. Extraoficialmente alguns membros do partido avaliam que o Partido dos Trabalhadores deve dar apoio para Tião, numa negociação com Dirceu ten Caten (PT), também deputado estadual.

Outro vice bem disputado é Manoel Veloso, que tenta recuperar o legado do pai, ex-prefeito, mas fatos passados e obscuros o afastam de Tião Miranda.

Zé Fera, do PR, tenta não sucumbir sozinho e faz articulações para tornar-se um vice forte numa chapa competitiva.

O PMDB fez reunião de caciques locais esta semana e definiu que João Salame será mesmo o candidato do partido, embora esteja muito distante da caneta que dá as ordens em Marabá. Interlocutores do gestor afastado garantem que ele já liberou seus candidatos a vereador mais fiéis (Pedro Souza, Gilson Dias, Ubirajara Sompré, Coronel Araújo) para seguirem o rumo que for mais conveniente. Para alguns pessimistas e que convivem com Salame, o cenário é desolador e sua desistência é certa e líquida.

Pesquisa eleitoral: segundo a Doxa, Tião Miranda lidera a disputa para a prefeitura de Marabá

A primeira pesquisa Eleitoral da DOXA registrada no T.R.E sob o nº PA-09088/2016 para a Prefeitura de Marabá, mostra o deputado estadual e ex-prefeito Tião Miranda liderando a corrida eleitoral. ​ A pesquisa foi realizada entre os dias 27/07 a 30/07/2016 com uma amostra de 500 entrevistas.

Espontânea

Na questão espontânea, onde não são apresentados os nomes dos pré-candidatos, Tião Miranda aparece em primeiro lugar com 31,1% das intenções de voto. O segundo colocado é João Salame, aparecendo com 6,7%. O médico Manoel Veloso é o terceiro colocado com 4,7%; Jorge Bichara vem com 3,0%. O ex-deputado federal Asdrúbal Bentes aparece com 1,8%. Maurino está com 1%. Cristina Mutran e Zeferino Neto aparecem, ambos, com 0,8%. Adailton Sá está com 0,6%. Sueli Lara e João Chamon aparecem com 0,4%. Rigier Aragão ficou com 0,2%. O índice de eleitores que não sabem ou que pretendem anular o voto é alto, chegando a 48,4%. ​

Estimulada
Quando se estimula, isto é, são apresentados aos entrevistados os nomes dos candidatos, Tião Miranda permanece em primeiro lugar, subindo para 41,2%. Manoel Veloso vem em segundo lugar com 10,2%; João Salame é o terceiro colocado com 7,2%. Jorge Bichara é ocupa o quarto lugar com 6,2% das intenções de voto. O deputado estadual João Chamon aparece com 3,5%. Asdrúbal Bentes, 3,1%. Sueli Lara, 2,5%; Cristina Mutran, 2,4%; Adailton Sá, 2,4%; Zeferino Neto, 1,8%; Toni Cunha, 0,8%; Césa do Comércio, 0,8%; e Rigier Aragão, 0,4%.  ​

Os votos flutuantes (branco, nulo e indecisos) somam 17,5%.​

Rejeição
Quanto à rejeição, isto é, quem não votaria se a eleição fosse hoje para prefeito de Marabá, João Salame é o mais rejeitado, aparecendo com 59,9%. Depois vem César do Comércio, 5,6%, seguido por João Chamon com 4,1%. Tião Miranda aparece com 2,5% de rejeição; Asdrúbal, 1,9%; Cristina Mutran, 1,9%; Sueli Lara, 1,8%. Os demais aparecem com índices abaixo de 1%.

Avaliação do Governo Jõao Salame
A administração de João Salame está sendo reprovado por 73,2% dos eleitores de Marabá. A aprovação é de apenas 5,7%. A avaliação Regular chega a 18,9%.​

Avaliação do governo Simão Jatene
O governo Jatene, em Marabá, está sendo reprovado por 52,2% dos eleitores. A aprovação é de 11,8%. A avaliação Regular é de 31,6%.​

Avaliação do Governo Michel Temmer
O governo Temer é reprovado por 35,9%. A aprovação é de apenas 12,4%. A avaliação Regular é de 31,3%.

Nível de satisfação
54,0% dos eleitores de Marabá estão insatisfeitos com a vida que levam na cidade. A satisfação é de 19,1%. A satisfação Regular chega ao patamar de 25,1%.​

Nível de Confiança: O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% dos resultados retratarem o atual momento eleitoral.​
Registro Eleitoral: registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Pará sob o protocolo Nº PA-09088/2016​

Estatístico responsável: Luiz Carlos Ferreira Feitosa – CONRE 9477​

Dados da Pesquisa

Nome da pesquisa: Contexto eleitoral em MARABA-Pa​

Margem de erro: A margem de erro estimada é de 4 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra. ​

Tema: Administração Pública/Eleições/Opinião Pública.​

Período: 27/07/2016 A 30/07/2016​

Local: MARABA – PA​

Amostra: Foram entrevistados 500 eleitores.​

Eleições 2016: Tião Miranda não será candidato em Marabá

Tiao-MirandaEm reunião com correlegionários e simpatizantes que aconteceu na noite de ontem em Marabá, o deputado estadual Tião Miranda (PTB) anunciou que não será candidato a prefeito de Marabá nas próximas eleições. Tião já vinha com essa ideia desde o ano passado, pois parece acreditar que o município está ingovernável depois das duas últimas gestões (Maurino Magalhães e João Salame).

Ainda não é oficial, mas Tião Miranda, que nas últimas eleições para prefeito de Marabá ficou em segundo lugar com 40.904 votos (41,14%), perdendo para João Salame, deve anunciar em breve que apoiará seu companheiro de partido, o vereador Pedro Correa.

Atualização às 18h

Tião - Toni
Hoje a tarde aconteceu uma reunião em marabá com a participação de Tião Miranda e correlegionários. Ficou decidido que Tião será sim candidato a prefeito pelo PTB e terá como vice em sua chapa o delegado da Polícia Federal Toni Cunha (REDE).

Agosto começa com prefeito em exercício de Marabá “trolando” João Salame

Luiz-Carlos-1Em nota divulgada pela Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Marabá, o prefeito em exercício do município, Luiz Carlos Pies (foto), resolve romper de vez com o titular do cargo, João Salame Neto, ao informar que deverá processar Salame. A notícia caiu como uma dinamite no meio político de Marabá na noite desta segunda-feira, dia 1º de agosto.

Leia a seguir a íntegra da nota:

“Com três meses no exercício do cargo de prefeito, Luiz Carlos Pies, é obrigado a propor algumas ações judiciais contra o prefeito afastado, João Salame, e alguns de seus auxiliares diretos, diante de várias evidências de irregularidades, principalmente na pasta da Secretaria Municipal de Educação. A primeira ação deverá ser em relação aos indícios de desalinhamento da execução financeira em relação à execução física de várias obras de construção de escolas, pois tudo indica que a Secretaria de Educação (Semed) pagou muito mais dinheiro para as empresas construtoras do que efetivamente elas construíram até o momento do pagamento. Vale lembrar que no início da gestão do prefeito João Salame, este se sentiu no “dever de fazer” e impetrou oito ações de improbidade administrativa contra o ex-prefeito Maurino Magalhães de Lima, com vistas a salvaguardar o seu CPF e, sobretudo, o CNPJ da Administração Pública Municipal e o erário público. O prefeito em exercício espera que isto não venha a afetar as relações pessoais e nem políticas com os seus aliados, uma vez que a gestão pública é impessoal e os gestores não têm como deixar de cumprir com as suas obrigações legais, sob pena de responderem na justiça, como corresponsáveis, por eventuais crimes a que sequer tenham dado causa”.

Especulações norteiam as alianças políticas em Marabá

Não será surpresa, caso o PT venha a apoiar a coligação do deputado Tião Miranda (PTB) para prefeitura de Marabá. Conversas estão acontecendo neste sentido no Palácio Cabanagem entre parlamentares Tião Miranda e Dirceu tem Caten (PT).

Em Marabá o PT realizou sua convenção em uma espécie de encontro no qual entre outras coisas deliberou a executiva a decidir sobre o rumo do partido, que também recebeu convite para conversa com Jorge Bichara.

A resistência para apoiar o candidato do PMDB, Asdrúbal Bentes ou Cristina Mutran é forte e precisaria de uma intervenção do ministro Helder Barbalho. Há também uma resistência quanto ao apoio do PT à candidatura de Tião Miranda em virtude da forte ligação dele com governador Jatene.

João Salame, prefeito afastado sem a caneta está fraco e quase fora do jogo. O seu time de 15 partidos já perdeu 4 para Dr. Jorge Bichara, que caminha forte como uma terceira via.

Na rede do delegado da Polícia Federal Antonio Carlos Cunha (REDE) não caiu nenhum peixe até o momento.

Em sua página pessoal no Facebook, o prefeito interino Luiz Carlos Pies disse: “encerrado o Encontro Municipal do PT de Marabá que, por unanimidade, aprovou a chapa de 19 pré-candidatos (as) à Câmara Municipal. Destes, 7 são mulheres. Decidiu ainda que poderá ter uma das seguintes alternativas como tática eleitoral: 1) Lançar candidatura própria à prefeito; 2) Apoiar uma candidatura majoritária de outro partido; 3) Lançar apenas chapa de candidatos à Câmara Municipal. Ao final, o encontro delegou poderes à executiva municipal para continuar as articulações políticas com outros partidos, até a convenção que será realizada em 5 de agosto”.

Marabá: DMTU e Arcon-PA firmam parceria para fiscalização de transporte intermunicipal

arcon foto (1)Na última terça-feira (26) a diretoria da Agência de Regulação e Controle de Serviços Públicos do Estado do Pará (Arcon-PA) e representantes da Prefeitura de Marabá assinaram um convênio de cooperação técnica, que objetiva capacitar os agentes de trânsito municipais para a atuação na fiscalização do transporte intermunicipal de passageiros.

Após essa capacitação, os agentes do DMTU (Departamento Municipal de Trânsito e Transporte Urbano), cerca de 100, terão plenos poderes para fiscalizar veículos intermunicipais de transporte de passageiros, como vans, ônibus, micro-ônibus, mototaxis de outros municípios que estiverem circulando irregularmente na cidade assim como carros particulares que estiverem sendo usados como táxi-lotação.

O convênio também muda a distribuição da renda oriunda da arrecadação da Arcon-PA, cujo montante antes era destinado 100% aos cofres do governo o estado. Agora, 70% da arrecadação serão depositados em uma conta específica para investimento na malha viária estadual e municipal.

Outro item estabelecido pelo convênio é a criação de uma Central Administrativa na Estação Cidadania, que funciona no Shopping Pátio Marabá, cuja finalidade será atendimento à população para formalização de processos de regularização de veículos e de linhas que atenderão toda a região do sul e sudeste do Pará.

Bruno Guedes, diretor geral da Arcon-PA, afirma que agora os agentes municipais vão poder atuar em conjunto com os agentes Estaduais, tanto na fiscalização quanto na “prevenção e orientação aos usuários”.

O coordenador de gabinete da Prefeitura de Marabá, Jonas Carneiro, avaliou o convênio como “muito positivo quanto à descentralização dos poderes”. “O nosso departamento, sozinho, tem tentado superar as demandas, mas a gente entende que, se não houver esse sincronismo, a gestão pública, em especial do transporte na região, se torna algo insuperável”.

Para a agente de trânsito Dulcicléia Costa, a parceria vai inibir ações de irregularidade, tanto dentro do município, como nos municípios vizinhos, porque Marabá tem muitas portas de entrada e saída.

 Já Shirleia Sacramento, representante do DMTU, acredita que o município vai poder atuar nessa área e controlar a confusão que pode acontecer entre os municípios próximos. “No final, o que a fiscalização visa é proporcionar a segurança da população e da comunidade dos arredores”, avalia ela.

Fonte: scom PMM com informações da Arcom-PA/ Foto: Arcom