Resultados de pesquisa para: parauapebas-pa

Parauapebas-PA lidera vendas ao exterior no primeiro trimestre

Parauapebas-PA lidera vendas ao exterior no primeiro trimestre

De janeiro a março deste ano, os cinco municípios brasileiros que mais exportaram foram:

- Parauapebas-PA (US$ 2,217 bilhões),
- São Paulo-SP (US$ 1,756 bilhão),
- Rio de Janeiro-RJ (US$ 1,652 bilhão),
- Paranaguá-PR (US$ 1,206 bilhão), e
- Vitória-ES e (US$ 1,010 bilhão).

Parauapebas registra também o maior superávit comercial do trimestre, com US$ 2,196 bilhões. O município foi seguido por Paranaguá-PR (US$ 1,510 bilhão), Nova Lima-MG (US$ 903 milhões), Anchieta-ES (US$ 801 milhões), e Santos-SP (US$ 704 milhões).

Na lista dos municípios que mais importaram nos três primeiros meses, Manaus-AM (US$ 3,549 bilhões) aparece na primeira posição, seguido de São Paulo-SP (US$ 3,310 bilhões), São Sebastião-SP (US$ 2,471 bilhões), São Luís-MA (US$ 1,746 bilhão) e Itajaí-SC (US$ 1,691 bilhão).

As  informações são da Assessoria de Comunicação Social do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior – MDIC.

Sobre o tempo e sobre o juiz

Por Líbio Araújo Moura – juiz de Direito

Juiz Libio Araújo Moura“Eles pensam que a maré vai mas nunca volta, até agora eles estavam comandando meu destino e eu fui fui fui recuando, recolhendo fúrias. Hoje eu sou onda solta e tão forte quanto eles me imaginam fraca. Quando eles virem invertida a correnteza, quero ver se eles resistem a surpresa e quero saber como eles reagem a ressaca” (trecho da peça teatral Gota D’Água – Paulo Pontes e Chico Buarque)

Recém completados 12 anos de magistratura, eis que deparo com uma certeza: desde a posse passei a viver tempos de suspeição. Tempos de desconfiança. Foram necessários anos de escola, sem tropeçar em nenhuma série, noites de universidade e de ônibus chamados “Jesus Cristo”, o último salvador (quando na Capital não se falava em nenhum serviço 24h), um concurso extenuante (o primeiro do TJ/PA feito por uma instituição de fora do estado) e, finalmente, “fácil assim”, chegar à magistratura.

A investidura no cargo se assemelha a uma lua-de-mel: o calo da vitória dá a impressão de que abraçamos o mundo e dominamos a cultura jurídica e a verdade das coisas. Alguns tropeços depois, umas audiências erradas aqui, umas sentenças nulas ali, e a realidade do “nada sei” volta ao seu lugar.

A despeito da permanente solidão e de um temor companheiro das tantas agruras que somos obrigados a julgar e punir, nada se assemelha ao dissabor pessoal à falsa imagem social de que nós, os juízes (os homens e mulheres da capa preta), somos parciais e bandidos. Para muitos, somos inertes não apenas por princípio funcional, mas por prazer de ver triunfar as iniquidades e nada fazer, simplesmente por apreço ou peita.

É certo que em qualquer atividade humana possam existir pessoas que tenham seu preço. É lugar comum e quase de aceitação social de que um dia se ceda em suas convicções e se corrompa ou tolere a corrupção. Sim, e quiçá alguns juízes. E muito provavelmente os que não respeitam sua própria origem ou a história do seu país.

Contudo, difícil aceitar a pecha do senso comum. Mais difícil, ainda, no meio social em que se vive. No lugar onde de uma colina jorra o vil metal disputado a tapas e ao preço da vida pelos habitantes da cidade baixa. Custo a acreditar que os julgadores daqui sejam os coniventes com os momentos difícil do assombro.

Juízes não fazem lei. Não planejam ou detém entre suas competências a possibilidade de executar conteúdos programáticos. Juízes, num estado federado, devem primar pela independência e equidade entre os poderes. Parcimônia, razoabilidade e equilíbrio são palavras que jamais podem faltar num dicionário de cabeceira de um magistrado.

Ainda que, como próprio do ser humano normal que o são, não estejam alheios à indignação do dia-a-dia. A crítica e a opinião trivial do “homem por trás dos óculos” faz parte do ser juiz. No entanto, diferentemente dos demais, a cátedra nos exige a cautela da exposição das idéias fora do marcado do processo.

Bravatas não combinam com juízes. Discursos de momento e paixão pelos assuntos da hora também não.

“Esse silêncio todo me atordoa, atordoado eu permaneço atento, na arquibancada, pra a qualquer momento, ver emergir o monstro da lagoa”. Eis a agonia do ser juiz ao andar pelas ruas cheias de perigo onde judicam. Saber olhar e não falar.

Recém completados meus doze anos de trabalho, a inquietação chamou a pena e me coloquei a dedilhar. E escrevi apenas para que o medo de não escrever não me petrifique e me deixe coberto pelo medo contra o qual tenho que trabalhar para que o medo não exista em mais ninguém.

Libio Moura
Juiz de Direito da 1ª Vara Criminal de Parauapebas-PA

Sicredi Carajás promove palestra sobre Educação Financeira em Parauapebas

Palestra Educação Financeira 20-05 (1)Nesta sexta-feira (20/05), a cooperativa Sicredi Carajás PA promoveu palestra sobre Educação Financeira para alunos da Escola Estadual de Ensino Médio Eduardo Angelim, em Parauapebas-PA.

Durante a palestra, foram abordados temas como orçamento doméstico, planejamento financeiro e técnicas para fugir do endividamento. A iniciativa visa contribuir para a promoção de conhecimento, informação e orientação para fomentar o hábito de poupar e trabalhar em prol da educação financeira.

O evento faz parte da 3ª Semana ENEF (Estratégia Nacional de Educação Financeira), um programa criado pelo Comitê Nacional de Educação Financeira (CNEF) para promover a educação financeira e contribuir para a eficiência e solidez do mercado financeiro. O CNEF é presidido pelo Banco Central do Brasil.

As ações que acompanham a Semana ENEF, que vão de 16 a 22 de maio, são gratuitas, de interesse público e não podem envolver caráter comercial nem recomendar produtos ou serviços.  Mais informações sobre a Semana de Educação Financeira podem ser acessadas emhttp://www.sicredinasemanaenef.com.br/ .

Sobre o Sicredi

O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa com mais de 3 milhões de associados e 1.380 pontos de atendimento, em 11 Estados do País*. Organizado em um sistema com padrão operacional único, conta com 95 cooperativas de crédito filiadas, distribuídas em quatro Centrais regionais, acionistas da Sicredi Participações S.A., uma Confederação, uma Fundação e um Banco Cooperativo que controla uma Corretora de Seguros, uma Administradora de Cartões e uma Administradora de Consórcios.

 

26º Encontro da Mulher de Parauapebas conta com a parceria do Disque Denúncia

imageO 26º Encontro da Mulher, aconteceu nesta terça – feira (8), na Câmara Municipal do município de Parauapebas-PA, com o tema: Mulher Contemporânea, “Conquistas e Desafios”, com direito a curso Coaching para as mulheres.

Durante as homenagens, o Disque Denúncia de Parauapebas-PA que é parceiro desde a sua implantação em 2010, também foi prestigiado pela Coordenadora do Conselho da Mulher Sindma Pinto, com uma placa comemorativa pelos serviços prestados à população, bem como, pelo o incentivo à responsabilidade social que a central vem desenvolvendo ao longo dos anos, divulgando e informando sobre a importância de denunciar os crimes voltados à violência contra a mulher. 

Diga não à violência contra Mulher, Denuncie Anonimato Garantido!

Disque Denúncia Sudeste do Pará
(94) 3312-3350/ (94) 3346-2250
Whatsapp: (94) 98198-3350

Pesquisa realizada pelo Disque Denúncia traça perfil de agressor nos casos de violência contra a mulher

A Violência contra Mulher é dos crimes considerado graves em nosso País. Cerca de 35% das mulheres no Brasil vivem em situação de vulnerabilidade, segundo dados da Central de Atendimento à Mulher, da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, em 2014.

Na maioria dos crimes praticados contra mulher, as vítimas, são jovens que vivem em um relacionamento estável, e que mal possuem ensino fundamental completo.

Logo_Sudeste_Corte. [downloaded with 1stBrowser]

Uma pesquisa foi realizada pelo Disque Denúncia Sudeste do Pará, através do DD Mulher, que traça o verdadeiro perfil dos agressores nos casos de violência contra mulher. A Coordenadora, Hellen Araújo, afirma que o perfil do agressor se deu em função das denúncias recebidas pela central ao longo dos anos nos municípios de Marabá e Parauapebas.

O presente estudo mostra que a maioria dos crimes praticados contra mulher acontece em suas próprias residências, onde 90% dos autores da violência vivem com as vítimas; 35% das vítimas tem filhos; 80% da violência sofrida é física; onde o agressor consome algum tipo de bebida alcóolica ou drogas; a violência é praticada com frequência e no período noturno.

Hellen afirmou, ainda, que as denúncias são frequentes. “Sabemos que a Lei Maria da Penha foi um grande avanço, uma vez, que a Lei visa coibir qualquer tipo de violência familiar, seja ela causada por morte, lesão, sofrimento físico, sexual ou psicológico e dano moral ou patrimonial. A violência contra mulher é, sobretudo, um problema intrafamiliar, ou seja, um agravante que acomete tanto a família, quanto é um problema de saúde pública, uma vez que gasta-se recursos públicos em tratamento dessas vítimas da violência. É um crime que atinge os aspectos físicos, emocionais e sexuais da mulher, tornando feridas difíceis de serem cicatrizadas”, finalizou, Hellen Araújo, coordenadora do Disque Denúncia.

Denuncie qualquer tipo de violência Contra Mulher! ANONIMATO GARANTIDO!

Disque Denúncia Marabá (94) 3312-3350

Disque Denúncia de Parauapebas-PA (94) 3346-2250

Whatsapp: (94) 98198-3350.

Disque Denúncia lança cartaz do suposto assassino de Lorena Lima.

CARTAZ PROCURADOS_suspeito matador de Lorena Lima_ Parauapebas_22.09

O Disque Denúncia lança cartaz de procurado de “CRISTIANO ROBSON PEREIRA” vulgo “PAYSANDU” (36), suspeito de assassinar Lorena Lima, no município de Parauapebas-PA. Lorena Lima que era bastante conhecida na cidade e concorria ao cargo de conselheira tutelar no município, foi morta a golpes de machado no último domingo (20).

Ajude a polícia a esclarecer essa situação. Caso alguém tenha alguma informação sobre a localização do indivíduo, denuncie!

ANONIMATO GARANTIDO!

Disque Denúncia Parauapebas: (94) 3346-2250

Disque Denúncia Marabá: (94) 3312-3350

WhatsApp Disque Denúncia: (94) 98198-3350

Polícia Civil prende acusado de cometer dez estupros nos municípios de Parauapebas e Canaã dos Carajás.

Segundo informações dos delegados Bruno Fernandes e Thiago Carneiro, a equipe da Polícia Civil de Parauapebas-PA prendeu VENILSON SANTOS DE SOUSA, acusado de cometer oito estupros em Parauapebas-PA e dois no município de Canaã dos Carajás-PA. O individuo foi reconhecido por duas vítimas como autor dos estupros.

image

Venilson Santos de Sousa fazia parte do PROGRAMA PROCURADOS, onde o Disque Denúncia lançou no dia 25/08/15 o cartaz de procurado do retrato falado que auxiliou na divulgação do caso além de aumentar o cerco em volta das ações criminosas do indivíduo o que culminou na prisão do suspeito no dia 12/09/15.

Continue ajudando a manter a paz no Sudeste do Pará. Denuncie através dos números:

Disque Denúncia Parauapebas: (94) 3346-2250

Disque Denúncia Marabá: (94) 3312-3350

WhatsApp Disque Denúncia: (94) 98198-3350

ANONIMATO GARANTIDO!

2ª Vara Criminal de Parauapebas deve ser instalada em agosto

FórumO Desembargador Constantino Augusto Guerreiro, presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, assinou ontem (22) a Resolução 09, que dispõe sobre a instalação da 2ª Vara Criminal da Comarca de Parauapebas.

Criada pela Lei 8099/2015, de 1º de janeiro de 2015, a 2ª Vara Criminal da Comarca de Parauapebas terá competência plena em matéria criminal e receberá a metade dos processos que tramitam na Vara Criminal de Parauapebas, que doravante se denominará 1ª Vara Criminal da Comarca de Parauapebas, cujo o titular é o juiz Libio Araújo Moura.

Segundo o magistrado, que também é o diretor do Fórum Célio Rodrigues Cal, a Sala de Audiências e a Secretaria para receber a nova Vara estão prontas desde dezembro do ano passado, assim como os equipamentos de informática também já estão instalados, fato que possibilita a instalação da nova Vara já pra o início de agosto.

A atual Vara Criminal conta hoje com cerca de 4.000 processos. Pela Resolução do TJPA, que instala a nova Vara, esta deve receber os processos existentes na atual Vara que contenham a numeração ímpar.

A nova vara terá, pelo menos, sete novos servidores, incluindo um juiz. Será inicialmente aberto o processo de remoção para a escolha do juiz titular da nova Vara em Parauapebas, que passará a com seis juízes titulares trabalhando na justiça estadual de Parauapebas. Atualmente, são titulares os juízes  Acrisio Tarja, da 1ª Cível; Eline Vieira,  da 2ª Vara Cível; Libio Araújo Moura, da  1ª Vara Criminal; e Adelina Silva, da Vara do juizado. A 3ª Vara está atualmente sem titular, e em processo de remoção.

Com a instalação da 2ª Vara Criminal, a Comarca de Parauapebas passa a contar com três Varas Cíveis, duas Varas Criminais e um juizado.

Para o juiz Libio Araújo Moura, “a instalação da 2ª Vara Criminal na Comarca irá agilizar o andamento dos processos, diminuindo o tempo da prisão provisória e solucionando os crimes com muito mais rapidez. Outro ponto importante a ser ressaltado é que com a criação da nova Vara Criminal, assim que o a construção do presídio em Parauapebas for concluída, a justiça estadual estará pronta pra transformar uma das Varas Criminais em Vara de Execução Penal”, concluiu o magistrado.

Para Deivid Benasor da Silva, presidente da Subseção da OAB em Parauapebas, “a entidade recebe com muita alegria a notícia da criação da 2ª Vara Criminal de Parauapebas-PA. Entretanto cabe esclarecer que o número de Varas Cíveis ainda é insuficiente para atender a população de Parauapebas. Afirmando ainda que a Subseção de Parauapebas, por intermédio da sua Comissão de Defesa dos Direitos da Criança e Adolescente, já solicitou por escrito (Ofício ao TJ-PA) a criação imediata de uma Vara da Infância e Juventude na cidade, considerando que toda cidade com população igual ou superior a 100 (cem) mil habitantes deve ter Vara Especializada da Infância. O TJ-PA precisa providenciar urgentemente a criação de Varas Especializadas como: Família, Fazenda Pública e Infância Juventude”, finalizou o presidente.

Comunicado ICMBio sobre a portaria de acesso à Carajás

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE
INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE
FLORESTA NACIONAL DE CARAJÁS
Rua J, Nº 202, Bairro União – Parauapebas-PA CEP 68515-000 Telefone: (94) 3346-1106

COMUNICADO

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio, Autarquia Federal gestora da Floresta Nacional de Carajás comunica à população de Parauapebas usuária do setor de emissão de autorizações de acesso, localizado na Portaria da Floresta Nacional de Carajás, que no dia 13 de junho de 2015 a partir das 07:30h estará inaugurando junto com a Prefeitura Municipal de Parauapebas o novo espaço para emissão de autorizações de acesso à Carajás.

O novo espaço também está localizado na Portaria da Floresta Nacional de Carajás, porém do lado direito (sentido Parauapebas – Carajás), não sendo mais necessário transitar entre as pistas da Portaria, garantindo assim maior segurança e conforto à população. Os procedimentos para retirada da autorização de acesso continuam os mesmos.

Para a mudança dos equipamentos do atual espaço para o novo, será necessário o desligamento de todos os equipamentos e da rede de informática atual. Tal desligamento ocorrerá na sexta-feira, dia 12 de junho. Diante disto, as autorizações no dia 12 de junho serão realizadas manualmente.

Solicitamos a compreensão da população com este desligamento, bem como desejamos que o novo espaço possa propiciar maior conforto, comodidade, segurança e acessibilidade para a população de um modo geral continuar usufruindo do Programa de Uso Público da Floresta Nacional de Carajás.

Parauapebas foi o maior exportador brasileiro em 2014

Em 2014, os cinco municípios brasileiros que mais exportaram foram:

  1. Parauapebas-PA (US$ 7,619 bilhões),
  2. Rio de Janeiro-RJ (US$ 7,489 bilhões),
  3. São Paulo-SP (US$ 7,322 bilhões),
  4. Angra dos Reis-RJ (US$ 5,838 bilhões) e
  5. São José dos Campos-SP (US$ 4,595 bilhões).

Parauapebas-PA teve também o maior superávit comercial do período, com US$ 7,488 bilhões. O município foi seguido por Anchieta-ES (US$ 3,500 bilhões), Santos-SP (US$ 3,340 bilhões), Nova Lima-MG (US$ 2,664 bilhões) e Niterói-RJ (US$ 2,550 bilhões)

Os municípios que mais importaram, em 2014, foram

  1. São Paulo-SP (US$ 13,549 bilhões),
  2. Manaus-AM (US$ 12,150 bilhões),
  3. São Sebastião-SP (US$ 11,402 bilhões),
  4. Rio de Janeiro-RJ (US$ 7,872 bilhões) e
  5. Itajaí-SC (US$ 6,800 bilhões).

Se comparados com 2013, é notório a queda nos valores exportados por Parauapebas durante o ano que passou. Em 2013 o município exportou US$10.079.920.849 (dez bilhões, setenta e nove milhões, novecentos e vinte mil e oitocentos e quarenta e nove dólares), uma queda de US$2.460.562.072 (dois bilhões, quatrocentos e sessenta milhões, quinhentos e sessenta e dois mil e setenta e dois dólares). Essa queda refere-se a queda no preço do minério de ferro apresentado em 2014.

O Pará foram exportados US$14.2 bi em 2014. com destaque para os seguintes municípios:

  • Barcarena (US$2.257.864.998) – 19º no Brasil
  • Marabá US$942.256.530) – 54º no Brasil
  • Canaã dos Carajás (US$646.835.681) – 76º no Brasil
  • Belém (US$421.782.917) – 113º no Brasil
  • Ourilândia do Norte (US$328.481.272) – 155º no Brasil
  • Abaetetuba (US$243.829.170) – 161º no Brasil
  • Castanhal (US$228.496.274) – 168º no Brasil
  • Oriximiná (US$227.528.398) – 169º no Brasil
  • Ananindeua (US$214.322.726) – 176º no Brasil, 
  • Paragominas (US$177.411.615) – 208º no Brasil e
  • Curionópolis (US$671.813) – 1.398º no Brasil.