Filhotes de onça achados em fazenda em São Domingos do Araguaia

A Fundação Zoobotânica de Marabá recebeu dois filhotes de onça pintada, batizados provisoriamente com os nomes de ‘Romeu’ e ‘Julieta’, encontrados em uma fazenda no município de São Domingos do Araguaia, ambos com menos de um mês de nascidos. Os filhotes foram localizados em uma propriedade próxima à área indígena Suruí.

Caçadores teriam matado a mãe dos filhotes e estes vagavam sem rumo, até serem encontrados por funcionários da fazenda, que entregaram os animais para uma equipe da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Marabá. O presidente, Jorge Bichara, disse que embora pequenos, os filhotes mudaram a rotina da Fundação Zoobotânica.

O casal de onça pintada está morando provisoriamente no ambulatório da instituição, até que seja construída uma jaula adequada para eles. Romeu e Julieta chegaram pesando 950 gramas e agora já estão com 1,1 quilo cada um.

A bióloga Andrea Araújo Matias conta que trata com muito carinho de Romeu e Julieta, que chegaram à FZM na quarta-feira de cinzas, bastante famintos, mas em estado físico normal. Eles têm sete refeições ao dia, de três em três horas, com leite que é servido em uma mamadeira. Cada lata do produto, segundo a bióloga, custa R$ 60 e é suficiente apenas para cinco dias. ‘Eles terão dieta apenas de leite em um período variável, entre três a cinco meses’, explica.

A rotina deles começa às 6h, com a primeira mamadeira. A segunda é servida às 9h e em seguida ele ganham banho de sol no jardim da FZM, acompanhados da bióloga Andrea, que faz uma atividade chamada de ‘enriquecimento ambiental’. Segundo ela, os filhotes vão crescendo e precisam se exercitar todos os dias. Quando começarem a comer carne, não vão ganhar a comida de bandeja. A refeição será enrolada em palha ou jornal e eles terão de exercitar o faro para poder se alimentar. A partir do quinto mês de vida, os filhotes de onça pintada vão ganhar também suplementação através de ração.

Andrea explica que apesar de serem irmãos, os filhotes poderão ser mantidos no futuro em jaulas separadas, porque têm hábitos solitários e serão adversários, disputando a mesma presa. Por enquanto, os dois animais não podem receber visitas, porque o parque da Fundação Zoobotânica está fechado para reforma, por orientação do Ibama. No mês de abril, o parque deverá ser aberto para visitantes, sendo que a ideia da direção da casa é abrir um concurso entre estudantes para dar nomes definitivos aos filhotes. Na Fundação Zoobotânica vivem atualmente 219 animais de 52 espécies.

Fonte: O Liberal

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>