Category Archives: CELPA

Celpa regulariza mais de 48 mil clientes em áreas de gambiarra

gambiarraA Celpa informou hoje que já regularizou, este ano, mais de 48 mil unidades consumidoras que viviam em áreas de gambiarra– aquelas onde a concessionária constrói rede de energia elétrica, que não existia, e instalou o medidor na residência do cliente.

Para a regularização, a concessionária investiu cerca de R$ 65 milhões, o que representou a instalação de 35 mil novos postes, 700 novos transformadores, 53 equipes envolvidas, garantindo o fornecimento de energia regular para mais de 300 comunidades contempladas em todo o Estado.

Na regional Norte, que abrange as cidades de Belém, Ananindeua, Marituba, entre outras foram realizadas quase 17 mil novas ligações. Na regional Nordeste, que abrange as cidades de Castanhal, Bragança, Capanema, Santa Maria foram regularizadas quase  8 mil unidades consumidoras. Na regional Oeste, na qual faz parte as cidades de Santarém, Itaituba, Juruti e Oriximiná foram mais de 8 mil ligações e na  regional Sul em Marabá, foram realizadas quase 15 mil regularizações.

Importante esclarecer a diferença entre os clientes clandestinos e os consumidores localizados em áreas de gambiarra. Os primeiros possuem rede elétrica em suas ruas, porém se ligam à rede da empresa de forma irregular, assumindo o risco de sobrecarregar a rede, causando curto-circuito ou acidentes fatais. As redes clandestinas comprometem ainda a qualidade da energia distribuída, mas o custo maior é quanto às vidas perdidas em acidentes.

No segundo caso, o consumidor reside em áreas onde não há rede elétrica regular, e na maioria das vezes estão ligados em redes extremamente precárias, sem qualquer atenção à qualidade e segurança, construídas com materiais diversos, arames farpados e cabos de qualquer tipo e bitola, e por vezes pela própria comunidade, daí o nome “gambiarra”.

Por tudo isso, regularizar clientes significa para a Celpa garantir cidadania e conforto aos seus clientes. “Podemos oferecer aos clientes regularizados mais segurança na distribuição do serviço que garante a funcionalidade de seus eletrodomésticos, os clientes passam a ter um serviço de qualidade sem correr o risco de perder seus bens. Outro benefício muito importante é a segurança de ter uma rede bem estruturada evitando acidentes”, explica o gerente de Expansão, Sirley Silva.

Celpa e Hemopa promovem doação de sangue

A Celpa em parceria com a Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa) realizaram, nesta terça-feira (11), a coleta de sangue dos colaboradores da empresa na sede da concessionária. A ação voluntária faz parte do Programa de Qualidade Vida da Celpa e visa aumentar o número de bolsas no estoque do Hemopa que nesta época tende a cair.

Durante o dia, foram 109 doadores e 26 cadastros no banco de medulas. “A parceria com a Celpa, bem como com outras instituições, é levar primeiramente a consciência que cada doador tem sobre a importância do ato de amor que é a doação de sangue ao próximo. Além de dar comodidade para esse doador tem de fazer a coleta nas dependências da própria empresa, não precisando se deslocar. A ação ajuda ainda aumentar o estoque no Hemopa estabilizando o número de bolsas armazenadas”, ressalta a assistente social do Hemopa, Lilian Bouth.

Para a colaboradora da concessionária de energia, Fabíola Ferreira, é renovador poder ajudar o próximo. “Saber que o meu ato pode salvar vidas é muito importante e se todo mundo puder doar, imagine quantas vidas poderão ser salvas com um simples ato”, acredita.

A parceria foi organizada pela assistente social da Celpa, Michelle Miranda, que mobilizou os voluntários de outro programa da concessionária, o Energia do Bem. “Não posso deixar de agradecer ao grupo de voluntariado que sempre participa ativamente das campanhas promovidas pela empresa”, ressalta.

As pessoas que não puderam doar sangue hoje, podem se dirigir até o Hemopa, localizado na Travessa Padre Eutíquio, no bairro de Batista Campos. O doador deve se cadastrar e passar na triagem clínica. Para doar, o individuo precisa ter entre 16 e 69 anos, ter acima de 50 quilos e estar bem de saúde e alimentado. É necessário apresentar documento de identificação original com foto.

Celpa substituirá número do serviço de SMS

AtençãoA Celpa substituirá o número de seu serviço de mensagens, o SMS. O teste com o novo número, 26817, está sendo finalizado e o serviço estará novamente disponível a partir desta quarta, 12 de novembro. Através deste serviço o cliente pode contatar a empresa para comunicar falta de energia, solicitar informações sobre a conta e religação de energia elétrica. As mensagens são gratuitas e o serviço funciona 24 horas, todos os dias.

Para utilizar o SMS, o cliente tem quatro palavras-chave para fazer a sua solicitação, são elas: LUZ, para informar falta de fornecimento de energia em sua residência. RELIGA, para pedido de religação normal, que acontece em até 48h. RELIGAURGENTE para religação de urgência com o atendimento até 4h após a solicitação e a palavra CONTA para informações sobre a fatura.

“É importante destacar que o cliente deve digitar a palavra-chave em letras maiúsculas, dar um espaço e digitar o número de sua unidade consumidora (UC), número que fica do lado direito de sua fatura. A Celpa registra a mensagem e envia a resposta por meio de uma ou mais mensagens de celular”, explica a gerente de Relacionamento com o Cliente, Naélia Andrade.

O serviço de atendimento através de SMS é uma importante via de comunicação entre a empresa e o cliente. Apenas este ano foram atendidas cerca de 405 mil solicitações por este canal.

Para outros serviços o cliente pode acessar o site da Celpa, no endereço www.celpa.com.br e imprimir a 2ª via da fatura, consultar débitos, efetuar pagamento por home banking e ainda consultar os desligamentos programados para o seu bairro ou sua rua.

Caso o cliente não tenha acesso à internet, pode procurar atendimento em uma das 160 agências da concessionária distribuídas em todo o estado ou ligar para o 0800 091 0196 para a geração de serviços emergenciais, religação e cadastro para cliente baixa renda – programa que oferece descontos na conta de energia e informações, entre outras.

Celpa alerta cliente para Tarifa Social de Energia Elétrica

Pelo menos 300 mil famílias consideradas pelo Governo Federal como baixa renda, tem até dezembro deste ano para atualizar seus dados e evitar perder o desconto na conta de energia. Esta atualização deverá ser realizada no Centro de Referência e Assistência Social (CRas) e/ou prefeituras municipais. Por meio destes órgãos, é que o cliente poderá atualizar seus dados no sistema de Cadastro Único do Governo Federal e manter o benefício – procedimento é regulado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Conforme explica o diretor Comercial da Celpa, Augusto Dantas, as famílias de baixa renda encontram-se em três situações. “Temos casos em que a família não tem NIS e para isso precisa procurar o CRAS ou a secretária de assistência social de seu município para se inscrever no CadÚnico. Ou a família tem o NIS mas ainda não recebe o benefício da Tarifa Social, e neste caso é importante que o cliente procure a Celpa e solicite seu cadastrado na tarifa social para receber o desconto; por último, o cliente que já possui Tarifa Social e precisa apenas manter seu cadastro atualizado a cada dois anos junto ao CRAS ou a secretária de assistência social”, explicou.

Para os clientes que não tem certeza se já estão inscritos no CadÚnico ou se precisam fazer a atualização, a Celpa orienta que liguem para a central de relacionamento do Ministério do Desenvolvimento Social, pelo número 0800 707 2003 e informem-se. Caso o cliente já tenha o NIS, poderá ir até uma agência de atendimento da Celpa ou ligar para a central de teleatendimento da empresa, pelo número 0800 091 01 96, e inscrever-se.

Ana Paula Barbosa, gestora deste processo na Celpa, enumerou as atividades realizadas pela empresa para reforçar esta campanha. “Estamos reforçando a Tarifa Social junto às comunidades para que os clientes que já participam continuem no programa e para que os potenciais clientes também possam recebê-lo. Palestras, anúncios nas faturas, testemunhais em rádios, na capital e interior, reunião com lideranças comunitárias e campanhas de cadastramento porta-a-porta, são realizadas para chamar atenção destes públicos”, ressalta.

Quando cadastrados na Tarifa Social, os clientes têm descontos na conta de luz que variam de 65% a 10%, dependendo do consumo de cada residência. Podem se cadastrar e receber o benefício, as famílias inscritas no CADÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal) com renda mensal per capita menor ou igual a meio salário mínimo nacional e os beneficiados pelo BPC (Benefício de Prestação Continuada).

Hoje, no Pará, mais de 665 mil clientes já estão cadastrados e recebem desconto na fatura de energia elétrica. No entanto, desse quantitativo, 317 mil clientes ainda não atualizaram seus dados cadastrais e podem perder o benefício, a partir de Janeiro de 2015. A Celpa, além de reforçar a importância da atualização cadastral, pretende aumentar a base de clientes beneficiados pela Tarifa Social para 1 milhão, portanto, pretende beneficiar até dezembro de 2015 mais 335 mil famílias.

Veja como o desconto é aplicado por faixa de consumo:

image001

Celpa terá plano de ação para o 2º turno das Eleições 2014

imagePara garantir um fornecimento de energia regular e seguro, a exemplo do 1º turno, a Celpa executará no 2º turno, a operação Eleições 2014. A operação é composta por um conjunto de ações preventivas que deverão garantir a tranquilidade e o conforto dos eleitores paraenses durante as eleições. Para tanto, a concessionária disponibilizará equipes de plantão que estarão de prontidão para solucionar qualquer eventualidade de forma rápida e segura.

Na Região Metropolitana de Belém (RMB) e nos municípios de Cametá, Abaetetuba, Moju e Tailândia, a empresa de energia elétrica disponibilizará equipes de manutenção leve e de alta tensão, as quais ficarão localizadas em pontos estratégicos como o Tribunal Regional Eleitoral e no Hangar – Centro de Convenções da Amazônia, em Belém. E além das 36 equipes que ficarão próximas destes locais, a empresa disponibilizará representantes para acompanhar os momentos altos da eleição como a apuração dos votos.

De acordo com o Gerente de Manutenção da Celpa, Kleber Barros, as medidas foram feitas com o intuito de dar tranquilidade para que os eleitores possam exercer sua cidadania. “Vamos trabalhar para que tudo ocorra da melhor forma e sem incidentes. Para a concessionária é importante que os eleitores paraenses tenham o conforto necessário para fazer a escolha de seus representantes, por esse motivo montamos um esquema com equipes em todas as regiões do Estado”, destaca.

O plano também se estenderá às outras regionais da concessionária. Na regional Sul, a Celpa disponibilizará equipes para atuar nos municípios de Xinguara, Marabá, Redenção e Parauapebas. O Nordeste paraense também será contemplado com o plano, em especial nas cidades de Paragominas, Castanhal e Capanema, que terão equipes extras de plantão.

Na região Oeste do Pará, as cidades de Santarém, Itaituba e Altamira também terão o esquema de atendimento diferenciado durante o 2º turno das eleições, equipes de plantão e operadores atuarão em locais de grande número de eleitores.

De acordo com Kleber Barros, o sucesso do plano de contingência para as eleições será possível graças ao trabalho de manutenção preventiva executado pela concessionária. “Há mais de três meses que estamos trabalhando, a fim de que o sistema funcione com qualidade. Foram feitos serviços manutenção geral em subestações e nas redes de distribuição de energia, sobretudo nos locais onde haverá uma grande concentração de pessoas”, finaliza.

Em caso de qualquer eventualidade, a população deve ligar para a Central de Atendimento da empresa, que está disponível 24 horas: 0800 091 0196.

1º Turno

O plano de contingência no primeiro turno das Eleições 2014 foi considerado pela Celpa um sucesso. Conforme os números apontam, dos 5.138 locais de votação em todo o Estado, menos de meio por cento (0,4%) sofreram com algum tipo de interrupção no fornecimento, ou seja, apenas 23 locais.

Para restabelecer o fornecimento de energia dos locais afetados, as equipes que atuaram em regime de plantão levaram, em média, 20 minutos para normalizar o serviço, assegurando que o todo o processo de votação e apuração dos votos transcorresse sem grandes anormalidades, como já era previsto.

Celpa inaugura Subestação em Parauapebas

Para atender de forma adequada o grande aumento de demanda de energia em Parauapebas e região, a Celpa inaugura hoje, 20, a Subestação Parauapebas e 15 km de Linha de Transmissão, a Carajás – Parauapebas de 138kV. Com um investimento de cerca de R$ 13 milhões, a qualidade de energia vai melhorar para 217.648 mil habitantes da cidade, que está entre as que mais crescem no país.

“As execuções das obras planejadas contribuirão para adequação da conformidade da tensão, da continuidade do serviço e redistribuição do atendimento de unidades consumidoras na região. Esperamos com isso, melhorias significativas nos níveis de tensão, redução de oscilações, DEC (Duração Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora) e FEC (Frequência Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora), além de redução de perdas técnicas, deixando o sistema mais confiável e com melhor operação”, avalia o diretor de distribuição da Celpa, Daniel Negreiros.

Com a expansão serão atendidas 54.412 unidades consumidoras na região, e a concessionária ainda tem previsto mais investimentos. Até 2017 será inaugurada uma nova subestação na região para suprir o crescimento de mercado pelos próximos 10 anos. Recentemente, a Celpa realizou a implantação da Subestação de Carajás, com novos transformadores, em substituição à antiga Subestação do município.

Investimentos em todo o Pará

A Celpa está trabalhando para melhorar cada vez mais seus processos e tem um plano de investimento em curso para melhorar continuamente o fornecimento de energia elétrica e o atendimento aos mais de 2 milhões de clientes paraenses.

No plano de investimentos, estão previstos a construção de subestações e melhorias nas linhas de transmissão em todo o estado, investimentos em manutenção e serviços de rede, em projetos especiais, como o programa de eficiência energética, além do combate as perdas de energia.

Os investimentos também estão priorizando o atendimento aos clientes, com aumento de pontos de atendimentos, reformando e informatizando as agências de atendimento, implantando central de atendimento em 100% no Pará, além da reformulação do site da Celpa para maior eficiência nos serviços.

Fonte: Assessoria de Imprensa Celpa

Governo do Estado vai à justiça contra aumento da tarifa de energia no Pará

O Governo do Estado do Pará, por meio da Procuradoria Geral do Estado (PGE), protocola nesta quinta-feira (7), uma Ação Civil Pública na Justiça Federal para que o Poder Judiciário intervenha e não permita que seja praticado o aumento da tarifa de energia pelas Centrais Elétricas do Pará (Celpa), conforme autorizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A PGE espera que a ação seja julgada já nos próximos dias. No último dia 5 de agosto, o governo federal autorizou o novo reajuste solicitado pela Celpa, de 34,34%, para os consumidores residenciais, e 36,41% para a indústria.

Com a ação, definida pelo governador Simão Jatene após reunião com a equipe técnica do governo ainda na noite de quarta-feira (6), o Estado busca motivar que o poder judiciário não permita o reajustes acima da inflação registrada no período, que em 2013 ficou em 5,91% e que, no acumulado deste ano foi de 4,17%. O texto da ação da PGE lista alguns motivos alegados pela Aneel e Celpa para promover o reajuste, como uma situação conjuntural no setor elétrico, em função do baixo volume de chuvas que teria obrigado o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) a recorrer a usinas térmicas para garantir o suprimento de energia em todo o país, ainda que a custos mais elevados.

Na ação, a Procuradoria levanta alguns pontos que teriam influenciado diretamente na decisão da Aneel em autorizar o aumento da tarifa solicitado pela Celpa, como a política energética definida pelo governo federal através da MP 579, convertida na Lei nº 12.783/2013. Na proposta, o Governo Federal tratou de possíveis reduções dos encargos setoriais, entre outros aspectos, e buscava a adesão das empresas geradoras de energia elétrica ao novo modelo, traçado pela MP 579, com a renovação das concessões. Porém, apenas a Eletrobrás optou pela renovação. Já as demais empresas decidiram manter os contratos antigos.

Com isso, segundo a PGE, o Governo Federal precisou revisar para baixo suas estimativas de redução tarifária de 57 R$/MWh para 42 R$/MWh. Ainda assim, o governo federal manteve a redução de 20% prometida ao consumidor final, através de subsídio do Tesouro Nacional, ainda que os custos fossem maiores que os previstos. “Diante dessa situação emergencial, criada por uma estratégia equivocada, o Governo Federal procurou reequilibrar economicamente as distribuidoras através de um empréstimo sem juros de R$ 10 bilhões, a ser pago em cinco anos, a partir de 2014, por aumento nas tarifas. Posteriormente, o primeiro pagamento foi adiado para 2015. No entanto, os preços no mercado de energia em 2014 foram superiores aos de 2013, ocasionando novo desequilíbrio financeiro, ainda maior”, destaca Caio Trindade, Procurador Geral do Estado.

Segundo Caio Trindade, a intenção do reajuste foi levada adiante sem transparência ou mesmo participação da sociedade, representando “ofensa aos princípios da modicidade e da informação, além de ‘abusar do direito’ ao atingir todos os consumidores paraenses, o que legitimou e motivou a apresentação da Ação Civil Pública”. Para o governo do Estado, conforme argumenta a PGE, o consumidor paraense, na verdade, estaria sendo obrigado “a pagar os custos da irresponsável política de energia elétrica levada a cabo pelo Governo Federal através da Aneel”, diz a PGE.

O texto da ação ainda enfatiza que “essa conjuntura, verdadeira justificativa para o aumento abusivo autorizado pela Aneel, é imputável exclusivamente ao Governo Federal, que atuou de maneira negligente e omissa. Os custos de uma política tarifária artificialmente mantida, somados ao total descaso com uma conjuntura que já se avizinhava, levaram ao reajuste autorizado pela agência reguladora”, afirma Caio Trindade.

Na ação, o Governo do Estado pede que a Justiça Federal determine à Celpa que não promova ou venha a praticar o reajuste autorizado pela Aneel, sob pena de multa diária no valor de R$ 1 milhão. A ação ainda solicita que o reajuste se detenha apenas ao patamar estipulado pelo índice de inflação registrado no período.

Tarifa de energia elétrica no Pará ficará, em média, 34,96% mais cara

Reajuste será aplicado a partir de 7 de agosto

Crédito: MPE

As tarifas de energia de mais de 2 milhões de unidades consumidoras no Pará ficará, em média, 34,96% mais cara a partir do próximo dia 7 de agosto. O aumento está relacionado ao reajuste tarifário 2014 da distribuidora Celpa, aprovado pela diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) nesta terça-feira (5/8), durante reunião ordinária.

Os consumidores residenciais perceberam um efeito médio de 34,34%, enquanto os consumidores industriais a elevação média ficará em 36,41%.

Segundo a Aneel, os custos com compra de energia nova no ambiente regulado e contratos de energia existente contribuíram para o reajuste positivo da distribuidora.

Ao calcular o reajuste, a agência considera a variação de custos que a empresa teve no ano. O cálculo inclui custos típicos da atividade de distribuição, sobre os quais incidem o IGP-M e o Fator X, e outros custos que não acompanham necessariamente o índice inflacionário, como energia comprada, encargos de transmissão e encargos setoriais.

Celpa alerta para ações de golpistas

AtençãoA Celpa, concessionária de energia elétrica no Pará, alerta os consumidores para a ação de golpistas no estado. De acordo com a empresa, pessoas tem se passado por funcionários para tirar vantagens financeiras. Um dos golpes é a cobrança para o cadastramento na tarifa de baixa renda, o que é ilegal.

“As cobranças dos serviços da Celpa são feitas apenas por meio da fatura de energia, que só deve ser paga nos agentes arrecadadores autorizados: bancos e lotéricas. Nenhum colaborador da concessionária ou das empresas que prestam serviço para a Celpa está autorizado a receber dinheiro em espécie por qualquer serviço”, esclarece a concessionária.

Eventuais serviços que a concessionária pode cobrar pela execução, conforme determinação da Aneel, são tabelados e seus valores estão disponíveis no site da empresa. Em caso de suspeita de golpe, caso o cliente receba uma proposta ilegal ou solicitação de pagamento em dinheiro, a situação deve ser denunciada imediatamente à Polícia e, ainda, comunicada a Celpa, para que a empresa acompanhe a investigação.

O executivo de Desenvolvimento de Parceiros da Celpa, Edson Naiff, reforça que o cliente deve ficar atento à identificação dos prestadores de serviço e em casos de procedimentos suspeitos alguns dados devem ser anotados.

“Em situações que os procedimentos das equipes sejam suspeitos, é importante que o cliente tome nota do número da placa do veículo que está conduzindo os colaboradores, do número da frota e do nome da pessoa que fez a abordagem. Os dados devem ser repassados às autoridades locais e informados à Celpa pelo 0800 0910196, para que seja feito o acompanhamento das investigações”, finaliza.

Farda e crachá
Os colaboradores e funcionários terceirizados da Celpa que atuam em contato com os clientes, como atendentes de agências, eletricistas, leituristas e demais profissionais de serviço de campo, possuem um fardamento com a identificação da empresa. É importante observar a presença de crachás com o nome do profissional impresso, a marca da empresa para a qual ele presta serviço e, claro, a marca da Celpa. Os veículos utilizados em campo pela concessionária e suas prestadoras também são padronizados, neles são visíveis tanto a marca da empresa terceirizada quanto da concessionária.

Justiça determina que energia elétrica em Tucuruí seja 50% mais barata para o consumidor

Conta de energia elétricaDeterminação também obriga Celpa a apresentar melhorias no serviço. Decisão ainda cabe recurso. Empresa tem 10 dias para recorrer.

Justiça do Pará determinou que a Celpa reduza em 50% o valor das tarifas de energia elétrica no município de Tucuruí, no sudeste do estado. A empresa terá também que apresentar um relatório de ações que visem melhorias no serviço prestado aos moradores da cidade em um prazo de 60 dias. A decisão surpreendeu a população, mas ainda cabe recurso.

A determinação foi uma resposta ao pedido de liminar contra a concessionária de energia elétrica, proposta pelo Ministério Público Estadual (MPE) por meio da promotoria de Tucuruí. A justificativa é que a empresa não tem fornecido os serviços adequados na cidade, além de que as constantes quedas de energia elétrica têm causado prejuízos à população.

O juiz substituto da comarca de Tucuruí, Thiago Cendes, deferiu a liminar que obriga a Celpa a tomar medidas que garantam a melhoria dos serviços prestados na cidade. A empresa foi notificada no dia 14 de abril e partir desta data tem 10 dias para recorrer.

Fonte: G1-PA