Category Archives: Canaã dos Carajás

Lideranças do PPS no Pará vão se reunir amanhã (26) em Canaã dos Carajás. Salame e Sancler já confirmaram presença.

image

O Partido Popular Socialista – PPS estará reunindo em Canaã dos Carajás as suas principais lideranças da região pra discutirem a eficiência dos mandatos dos seus representantes e a ampliação nas eleições futuras.

O encontro terá inicio a partir das 14 horas do próximo sábado (26/01/2013), no prédio da Câmara Municipal de Canaã dos Carajás e encerramento no domingo (27/01/2013) pela parte da manhã no auditório da Escola Estadual João Nelson dos Prazeres.

O PPS elegeu prefeitos nas duas principais cidades do Sul e Sudeste do Estado, em Marabá João Salame e em Tucuruí Sancler que já confirmaram presenças.

Também estarão presentes os prefeitos eleitos de São Felix do Xingu, João Cleber; de Eldorado dos Carajás, Divino do Posto; de São Domingos do Araguaia, Pedro Paraná e todos os vices prefeitos e vereadores eleitos do partido na região.

A expectativa da Dra. Marilda, anfitriã do encontro, é que o Partido seja fortalecido na região para que possa buscar junto ao Governo do Estado o seu devido espaço, já que o vice-governador é do partido que  também faz parte da base aliada.

Outra expectativa também é a troca de experiências para que o partido possa ter uma administração transparente e pautada na responsabilidade, marca principal do PPS.

Prefeito Jeová Andrade proíbe contratação de parentes na prefeitura de Canaã dos Carajás

O prefeito de Canaã dos Carajás Jeová Andrade, enviou aos seus secretários, diretores de autarquias e chefes de departamento, oficio circular dando-lhes ciência da Súmula Vinculante nº 13 do Supremo Tribunal Federal – STF, proibindo terminantemente a nomeação ou contratação de cônjuge, companheiro (a), parente de linha reta, colateral ou por afinidade, até terceiro grau, uma vez que tais contratações viola a Constituição Federal.

Veja o que diz a Súmula Vinculante nº 13 do STF:

“A nomeação de cônjuge, companheiro ou parente em linha reta, colateral ou por afinidade, até o terceiro grau, inclusive, da autoridade nomeante ou de servidor da mesma pessoa jurídica, investido em cargo de direção, chefia ou assessoramento, para o exercício de cargo em comissão ou de confiança, ou, ainda, de função gratificada na Administração Pública direta e indireta, em qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos municípios, compreendendo o ajuste mediante designações recíprocas, viola a Constituição Federal.”

São parentes:

Por consanguinidade:

Pai, filho e mãe (primeiro grau)

Irmãos e avós (segundo grau)

Tios, sobrinhos e bisavós  terceiro grau)

Primos e trisavós (quarto grau)

Por afinidade:

Sogra e sogro (primeiro grau)

Genro e nora  primeiro grau)

Padrasto e madrasta (primeiro grau)

Enteado e enteada (primeiro grau)

Cunhado e cunhada (segundo grau)

Concunhado e concunhada (segundo grau).

Prefeito Jeová Andrade regulariza folha de pagamento de dezembro dos servidores municipais

O prefeito de Canaã dos Carajás Jeová Andrade, assinou nesta quarta feira dia 16 de janeiro, ordem bancária no valor R$ 1.952.513,93 (um milhão, novecentos e cinquenta e dois mil, quinhentos e treze reais e noventa e três centavos), referente à folha de pagamento do mês de dezembro, deixada pelo seu antecessor Anuar Alves. Segundo Jeová Andrade, “mesmo o pagamento não sendo de nossa responsabilidade, uma vez que deveria ter sido feito pelo ex-prefeito, que não o fez e nem deixou dinheiro em caixa, estamos regularizando a situação, por entender que não seria justo os servidores públicos serem penalizados pela falta de compromisso do governo anterior”.

O prefeito afirmou ainda, que todo primeiro dia útil do mês subsequente, estará efetuando o pagamento dos servidores municipais, fato que não acontecia na gestão passada, onde os servidores recebiam seus vencimentos por volta do dia 20 do mês seguinte.

Para o presidente da Associação Comercial e Industrial de Canaã dos Carajás – ACIACA Anderson Mendes, este dinheiro chega em boa hora e vai aquecer as vendas do comércio local. Ressalta ainda, que o mês de janeiro tradicionalmente as vendas são muito fracas em virtude das festas de final de ano, e este recurso vai minimizar as necessidades financeiras do empresariado local.

PMCC divulga nota à Imprensa

NOTA À IMPRENSA

A Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal de Canaã dos Carajás, informa que o Secretário de Trânsito e Transporte, Sr. Carloman Muniz Lima, pediu nesta data exoneração do cargo, alegando motivos de ordem pessoal, assim sendo, o Prefeito Municipal acatou o pedido e em breve anunciará seu substituto.

Canaã dos Carajás, 04 de Janeiro de 2013

Canaã dos Carajás: Jeová anuncia seus secretários

Jeová recebe a faixa do prewidente da CMCC verador Ailson da White

Na imagem, o prefeito Jeová Andrade, do PMDB, recebe a faixa do presidente da Câmara Municipal de Canaã dos Carajás, Ailson da White. A tarde, Jeová anunciou ontem (01), os secretários que farão parte da administração da Prefeitura Municipal de Canaã dos Carajás. Confira os nomes:

  • Roberto Andrade Moreira – Secretário de Governo
  • José Moreira Soares – Secretário de Gestão e Planejamento
  • Dr. Vinicius Domingues Borba – Procurador Geral
  • Jacqueline Moura – Secretário de Educação
  • Agnaldo Pereira Costa – Secretário de Finanças
  • Zito Augusto Correia – Secretário de Obras
  • Dinilson José dos Santos – Secretário de Saúde
  • Rumão Freire Gama – Secretário de Desenvolvimento Social
  • Luce Jane Nabut de Oliveira – Secretário de Meio Ambiente e Turismo
  • Carlos Magno de Oliveira – Assessor de Comunicação
  • Carloman Muniz Lima – Secretário de Trânsito e Transporte
  • Emerson de Souza Lucena – Secretário de Indústria e Comércio
  • Jaime Oliveira de Andrade – Secretário Produção e Desenvolvimento Rural
  • Joatan Torres Carvalho – Ouvidor Municipal

Justiça eleitoral diploma candidatos eleitos de Canaã dos Carajás

Por Waldyr Silva – Canaã dos Carajás

Com o auditório da Câmara Municipal de Canaã dos Carajás lotado de populares, o juiz Líbio de Araújo  Moura, titular da 75ª Zona Eleitoral, presidiu na tarde de ontem (quarta-feira) solenidade de entrega de diploma para o prefeito eleito Jeová Gonçalves de Andrade (PMDB), seu vice Alexandre Pereira e os onze vereadores do município.

Além do juiz eleitoral, a cerimônia de entrega de diplomas contou com a participação do juiz titular da comarca local, Lauro Fontes Júnior; do promotor de Justiça Danyllo Pompeu Colares, do atual prefeito de Canaã, Anuar Alves da Silva; do capitão PM Aquino e do delegado José Aquino, entre outras autoridades.

Prefeito eleito de Canaã dos Carajás recebe diploma da JE

Antes de convidar a cada um dos candidatos eleitos para receber seus respectivos diplomas, o juiz Líbio Moura fez um breve relato sobre os procedimentos relativos à campanha eleitoral, análises dos processos, aplicação de multas aos “transgressores das regras da propaganda”, indeferimento de pedido de registro de candidatura, “mas no final conseguimos encerrar o processo sem qualquer discórdia ou alegação de favorecimento pessoal a quem quer que seja”, disse o magistrado.

Usaram da palavra ainda o promotor de Justiça Danyllo Colares e o vereador mais votado do município, João Batista, eleito no dia 7 de outubro com 1.105 votos.

Em seguida, Líbio Moura ordenou que o mestre de cerimônia fizesse a chamada dos eleitos para receber o diploma, a começar pelo prefeito Jeová Andrade, depois seu vice Alexandre Pereira e por último os vereadores Ademirson Chefinho (PP), Ailson da White (PSC), Dionízio Coutinho (PSC), Elio do Líder (PDT), Jean Carlos (PDT), João Batista (PT), João do Caminhão (PSDB), Josenilton Ribita (PMDB), Júnior Garra (PR), Walter Diniz (PMDB) e Wilson do Líder (PMDB).

Em declarações prestadas à reportagem, o novo prefeito Jeová Andrade revelou que seu principal desafio, a partir de 1º de janeiro, é resolver a questão de inadimplência do município de Canaã dos Carajás junto a órgãos estaduais e federais, “pois só para o INSS a prefeitura deve perto de R$ 40 milhões”.

Outro problema apontado pelo novo gestor do município, que ele deve enfrentar, é alocar recursos para fazer frente à aquisição de imóveis próprios para abrigar as diversas secretarias municipais, porque as atuais são todas alugadas.

EM PARAUAPEBAS

A partir das 18 horas de hoje (13), o juiz Líbio de Araújo Moura realiza solenidade de entrega de diploma para o prefeito eleito de Parauapebas, Valmir Queiroz Mariano (PSD), sua vice Maria Ângela Pereira e os quinze vereadores do município. A cerimônia ocorrerá nas instalações da Câmara Municipal de Parauapebas, no Bairro Cidade Nova.

Mineração: Buritirama adia plano de US$ 300 milhões para região de Carajás

Mais um projeto de expansão da indústria de mineração está sendo engavetado devido ao cenário de depressão dos preços das commodities. A queda de quase 60% no preço do manganês, que despencou de US$ 12 mil a tonelada para US$ 5 mil, levou o empresário Silvio Tini, dono da Mineração Buritirama, da holding Bonsucex, a parar a produção da sua mina para manutenção. Além disso, o empresário adiou um projeto de US$ 300 milhões reunindo logística de transporte e unidade de sinterização para a mina, situada no coração da Amazônia. “O meu plano no curto prazo é retomar aos poucos a produção, pois 2013 ainda será um ano devagar”, disse o empresário.

A estratégia desenhada por Tini para os tempos difíceis não vai deixá-lo fora do mercado de manganês, assegurou. Ele vai usar seu estoque de 400 mil toneladas para abastecer com prioridade o mercado interno. O manganês é consumido pelas empresas de fertilizantes, química medicamentos) e até mesmo nas indústria de pilhas. “Não vou deixar faltar o produto mesmo nos níveis atuais precários de preços”, afirmou. O empresário pretende fornecer o minério “da mão para boca” para os clientes cativos do exterior.

A mina de Buritirama está localizada na região de Carajás, a 140 quilômetros de Marabá, na Amazônia, e tem reservas por 40 anos: uma produção anual de 500 mil toneladas anuais de minério de manganês com teor entre 42% e 45%. Mas enquanto o preço do insumo não melhora, Tini planeja produzir apenas metade desse volume anual, ou seja, 250 mil toneladas anuais de manganês.

A Buritirama é uma das três minas de manganês mais importantes do Brasil. As outras duas são a de Azul (PA) e a de Urucu (MT), ambas da Vale. O empresário avalia que a mina de Azul deve estar próxima do esgotamento, o que pode colocar restrição à oferta de manganês no país, no médio prazo. Para se antecipar aos fatos, Tini está fazendo investimentos em pesquisa mineral na Amazônia em busca de novas áreas de ocorrência de manganês e também de cobre. “Pretendo aplicar US$ 5 milhões em pesquisa mineral em 2013, tanto para buscar novas minas e ampliar a oferta de manganês como para diversificar com cobre”, disse.

Os projetos do empresário para a Mineração Buritirama incluem uma parte logística, com a construção de dois terminais portuários privativos: um fluvial no rio Tocantins e outro marítimo em Vila do Conde, no Pará. Com isso, pretende agilizar e reduzir o valor do transporte do minério para exportação, que é feito hoje por caminhões que percorrem uma distância de quase 600 quilômetros.

“Vamos usar barcaças para transportar o minério pela eclusa de Tucuruí”. O investimento total previsto no negócio é da ordem de US$ 300 milhões. Os recursos estão garantidos via agências multilaterais estrangeiras, BNDES e Banco do Nordeste.

A crise, que tem derrubado os preços das commodities, levou o empresário a adiar por prazo indeterminado o projeto de logística e também a entrada em operação de uma unidade de sinterização com capacidade de produzir 150 mil toneladas anuais de pellets de manganês. A pelota de manganês é muito consumida porque tem maior pureza e é usada na produção de ferro liga para endurecer o aço fabricado pelas siderúrgicas. Hoje, Tini mantém na mina uma unidade piloto de sinterização com capacidade de sinterizar duas mil toneladas anuais de manganês.

A retração do preço do manganês é atribuída pelo empresário ao quadro recessivo que tem afetado o setor siderúrgico. “Não se fabrica aço sem manganês”, afirma. A crise na Zona do Euro e a desaceleração da economia americana reduziram a produção de aço no mundo. Para Tini, a Europa “está quebrada por 10 anos”. O cenário futuro que desenha para as commodities nos próximos cinco anos pertence aos emergentes, principalmente à China.

Fonte: Valor Econômico

Juiz diploma eleitos da 75ª ZE nos dias 12 e 13 de dezembro

imageO juiz Líbio Araújo Moura (foto), titular da 75ª Zona Eleitoral, que abrange os municípios de Parauapebas e Canaã dos Carajás, revelou à reportagem que a diplomação dos candidatos eleitos no último dia 7 de outubro será realizada nos dias 12 e 13 de dezembro, respectivamente nas cidades de Canaã dos Carajás e Parauapebas, em locais ainda a ser definidos.

Em Parauapebas, a previsão é que o ato solene de diplomação dos 15 vereadores, do prefeito Valmir Queiroz Mariano e da vice-prefeita Maria Ângela ocorra nas instalações do novo prédio da Câmara Municipal, no Bairro Beira Rio II, que devem ser inauguradas na próxima terça-feira (20), mas isto ainda não está decidido.

A última diplomação de prefeitos, vice e de vereadores de Parauapebas e Canaã dos Carajás, ocorrida em dezembro de 2008, foi presidida pela então juíza eleitoral Eline Salgado num espaço pequeno do Cartório Eleitoral que mal cabiam os eleitos e os serventuários da Justiça Eleitoral.

Naquela época, a cerimônia aconteceu em dois momentos, tendo o prefeito reeleito Darci José Lermen, o vice Afonso Araújo e os vereadores primeiro ouvido os pronunciamentos e conselhos da juíza, e depois a participação da imprensa para registrar o momento. O mesmo ato foi feito com os candidatos eleitos de Canaã dos Carajás.

Questionado sobre eventuais pendências de julgamentos a serem apreciados, o juiz eleitoral respondeu que até o momento não existe nenhuma contestação grave com relação aos nomes anunciados pela Justiça Eleitoral que possa alterar o quadro dos eleitos.

Assim, deverão ser diplomados em Parauapebas no dia 13 o prefeito Valmir Queiroz Mariano (PSD), sua vice Maria Ângela (PTB) e os vereadores José Arenes, Israel Miquinha, Euzébio Rodrigues e Eliene Sousa, pelo PT; Devanir Martins, Bruno Soares e João do Feijão, pelo PP; Maridé Gomes (PSC), Odilon Rocha (PMDB), Ivanildo Braz (PDT), Francisco Pavão (PTB). Major da Mactra (PSDB), Irmã Luzinete (PV), Josineto Oliveira (PSDC) e Charles Borges (PSD).

Já em Canaã dos Carajás, no dia 12 de dezembro, serão diplomados o prefeito Jeová Andrade (PMDB), seu vice Alexandre Pereira e os vereadores Wilson do Líder, Walter Diniz e Josenilton Ribita, do PMDB; Dionízio Coutinho e Ailson da White, do PSC; Jean Carlos e Elio do Líder, do PDT; Ademirson Chefinho (PP), Júnior Garra (PR), João do Caminhão (PSDB) e João Batista (PT).

Com a entrega dos diplomas aos eleitos, o juiz Líbio Moura termina sua participação no processo eleitoral que indicou os novos governantes que irão comandar os destinos das duas cidades por quatro anos.

Os eleitos, depois de diplomados, estarão aptos para tomar posse em seus cargos, a partir do dia 1º de janeiro de 2013, quando iniciam os mandatos dos poderes Executivo e Legislativo.

Fonte: Waldyr Silva

Eleição da nova diretoria da Subseção Parauapebas da OAB será dia 21 de novembro

image

Dois candidatos disputam a presidência da Subseção de Parauapebas da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB –, cuja eleição prevista para ocorrer na próxima quarta-feira, 21 de novembro. São eles Jakson Silva e Rubens Moraes.

imageChapa “OAB para todos”

Presidente: Jakson Silva
Vice-presidente: Deivid Benasor da Silva
Secretária: Daniela Machado
Secretário adjunto: Marcelo Mileque
Tesoureira: Josemira Gadelha

imageChapa “Renova Ordem”

Presidente: Rubens Moraes Júnior
Vice-presidente: Marilda Natal
Secretária: Maura Regina Paulino
Secretária adjunta: Maria Isabel Cruz
Tesoureiro: Daniel Teodoro dos Reis

Segundo informações do atual presidente da OAB Parauapebas, Ademir Donizete Fernandes, apenas 125 dos 176 advogados que militam na Subseção Parauapebas estão aptos a exercer o direito de voto.

A subseção Parauapebas agrega os advogados que militam nos municípios de Parauapebas, Canaã do Carajás, Eldorado dos Carajás e Curionópolis.  

Grupo Leolar vai construir ferrovia própria entre Canaã e Marabá

Por Patrick Roberto – Marabá

Depois de adquirir sua própria mina de ferro para fugir da dependência da Vale, empresa de Marabá agora quer ter também sua própria estrada de ferro. Executivo da Maragusa, braço siderúrgico do Grupo Leolar, Zeferino Abreu Neto, o Zefera, confirmou que um investimento da ordem de R$ 800 milhões está engatilhado para construir uma estrada de ferro interligando Canaã dos Carajás, Curionópolis e o porto multimodal de Marabá. Além do minério, a ferrovia deverá transportar passageiros.

Segundo Zé Fera, uma empresa de São Paulo está contratada para fazer o projeto da estrada de ferro, e o aporte financeiro virá do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e da Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam), por meio do Banco da Amazônia.

A mina fica na área conhecida como Serra Sul, em Canaã e a Maragusa já possui o direito de exploração. Os trens que vão operar na ferrovia vão trazer ferro de lá e receber carga também em Curionópolis, onde a empresa é sócia em outro projeto.

VERTICAL

Neste último município, a Maragusa também vai explorar minério de ferro por meio da empresa Vertical, a qual tem, ainda, como sócias, as guseiras DaTerra (Grupo Revemar), Siquel (antiga Terranorte) e Sidenorte.

Ali, a capacidade de produção inicial será da ordem de 200 mil/toneladas ao mês, sendo que 100 mil para exportação e outros 100 mil para abastecer as quatro sócias, guseiras do Distrito Industrial de Marabá. Com isso, todas elas retomariam as atividades dos seus alto-fornos, que estão abafados.

Questionado sobre o prazo para isso, Zefera não revela quando a mineradora começa a produção, só adianta que todas as licenças já estão liberadas, dependendo apenas da aquisição dos equipamentos de extração. A projeção é de que, mesmo com uma produção de mil toneladas ao mês, a reserva permitiria exploração por 200 anos. A mina de Canaã seria ainda maior.

Neste pormenor, Zefera pontua que a viabilização da hidrovia no Rio Tocantins, com a derrocagem do pedral do Lourenção é fundamental para que ocorra a interligação com a ferrovia.

Nesta sexta-feira, a Cosipar (Companhia Siderúrgica do Pará) começou a dispensar seus mais de 400 funcionários e já tinha abafado seu único alto-forno ainda em funcionamento, justamente por estar inviabilizada a sua produção. A depreciação do gusa em relação ao preço do ferro é um desses motivos.

Maragusa, DaTerra, Siquel e Sidenorte, que também foram paralisando atividades desde 2008, com a crise do setor, apostam todas as suas fichas na exploração própria de ferro para retomarem suas atividades no DIM.