Category Archives: Canaã dos Carajás

Termo garante a construção de mais uma etapa do Fórum de Canaã dos Carajás

Um novo passo foi dado para a conclusão das obras do Fórum de Canaã dos Carajás, foi dado na última quarta-feira, 8, com a assinatura de termo de cooperação técnica entre a prefeitura daquele município e o Tribunal de Justiça do Pará (TJPA). O documento – assinado entre a presidente do TJPA, desembargadora Luzia Nadja Guimarães, e o prefeito de Canaã, Jeova Andrade -, prevê a construção da segunda etapa da obra, que garantirá a construção de elementos de urbanização e segurança do fórum.

3904-Termo-garante-a-construcao-de-mais-uma-etapa-do-Forum-de-Canaa

A necessidade de ampliação da estrutura de atendimento na comarca de Canaã dos Carajás decorre, segundo a presidente do TJPA, do crescimento das demandas por serviços do Judiciário, em função dos investimentos econômicos da Vale na região. Nesse sentido, o Tribunal, com apoio da Prefeitura local, que doou o terreno do fórum, e da Vale, que construiu a primeira etapa da obra, está concluindo o novo fórum da comarca, cuja inauguração ocorrerá em janeiro de 2015.

A desembargadora Célia Regina de Lima Pinheiro, do Tribunal Regional

Equipamentos para projeto de cobre em Carajás deve ser desembarcado em novembro

A Avanco Resources informou hoje (7) que os equipamentos adquiridos para o projeto de cobre Antas North, em Carajás (PA), devem ser descarregados e levados para o site antes do fim de novembro. A mineradora disse que o embarque das máquinas, como moinho de bolas e células de flotação, está agendado para o meio de outubro, saindo do porto de Houston (EUA).

Segundo uma fonte que prefere não ser identificada, a Avanco se beneficiou de cancelamentos de encomendas e ganhou tempo e descontos na aquisição de equipamentos nos Estados Unidos e na Europa.

A Avanco vai gastar cerca de US$ 7 milhões com os equipamentos de britagem, moagem, flotação e filtração, incluindo frete e impostos. Até o momento, a companhia desembolsou aproximadamente US$ 5 milhões.

A mineradora afirmou que, assim que obteve, no início de setembro, a concessão de lavra para cobre e ouro para os municípios paraenses Canaã dos Carajás, Curionópolis e Parauapebas, enviou seus engenheiros para os Estados Unidos para acompanhar o carregamento do moinho de bolas e das células de flotação. Os equipamentos estão sendo fornecidos como um circuito completo de moagem e flotação.

O moinho de bolas Dia 12’x24′ vem com caixa de marchas, motor elétrico e embreagem. A capacidade de moagem da máquina é de 400 mil toneladas por ano de ROM e possui oportunidade de incrementar o rendimento do cronograma do planejamento de mina.

Segundo a Avanco, as células de flotação estão sendo reunidas em Houston (EUA) e vão acompanhar o moinho de bolas na vinda para o Brasil. A mineradora informou também que foi notificada pela Metso que a primeira remessa dos componentes para o filtro desaguador está pronta para ser despachada para o site.

O circuito de britagem vai ser o primeiro a ser montado e comissionado, de acordo com a Avanco. A empresa disse que a fabricação local do equipamento tem progredido bem no Brasil.

O processo de produção de concentrado de cobre em Antas North será realizado com a extração do ROM na cava a céu aberto; o material passará por britagem, depois moagem, flotação e desaguamento, quando terá o concentrado de cobre que será vendido para os clientes. O restante é enviado para a barragem de rejeitos.

Os equipamentos para Antas North incluem britador de mandíbula e britador secundário de cone com peneira, que estão sendo fabricados no Brasil; moinho de bolas e células rougher, produzidos nos Estados Unidos. E o filtro da Metso, fabricado na Europa. (NMB)

Parauapebas e Canaã dos Carajás recebem 2º Festival das Flores

O 2º Festival das Flores, que vem se tornando tradição na região, chegou mais uma vez em Parauapebas. São flores e plantas vindas diretamente do Sul do país com um preço bem abaixo do mercado tradicional. Este ano com novidades, a participação de Canaã dos Carajás.

Festival-Das-Flores26

Em Parauapebas será no período de 27 de setembro a 5 de outubro, na Praça de Eventos. Já em Canaã dos Carajás, o evento acontecerá na Praça da Bíblia, de 2 a 5 de outubro. O festival funciona das 10 às 22 horas. Venha e conheça!

Banner flores

Hotelaria: Rede Vivence inaugura em dezembro nova unidade no Pará

A Rede Vivence Hotéis, referência em administradora hoteleira do Centro-Oeste, acaba de anunciar mais um novo empreendimento em Canaã dos Carajás, no sudeste do Pará. Trata-se do Vivence Express Hotel, já em fase final de construção e com inauguração prevista para dezembro de 2014.

O município irá sediar o Projeto Ferro Carajás S11D, o maior da indústria mundial de minério de ferro. Com isso, o empreendimento receberá a bandeira do grupo e atenderá os profissionais atualmente locados na região em função do projeto S11D, uma iniciativa da mineradora Vale. Canaã dos Carajás ainda sedia a Mina do Sossego, empreendimento que também pertence a Vale e que explora cobre na região.

“É uma área com um incrível potencial de desenvolvimento, que deve se acentuar a partir de 2016, ano previsto para o início da operação do S11D”, analisa Vanessa Pires Morales, diretora da Rede Vivence.

O Vivence Express Hotel disponibilizará 103 apartamentos divididos nas categorias Standard, Premium e Master, restaurante, sala para a realização de eventos, área de lazer com sauna, piscina e fitness center. A nova unidade consumirá R$ 10 milhões.

“Agregar a região norte ao nosso portfólio é muito significativo para o crescimento da marca em todo o Brasil”, acrescenta Vanessa. (Turismo & Negócios)

Avanco recebe portaria de lavra para projeto de cobre no Pará

A Avanco, por meio da AVB Mineração, recebeu na última sexta-feira (5) uma concessão para a lavra de minérios de cobre e de ouro, nos municípios paraenses de Canaã dos Carajás, Curionópolis e Parauapebas. A outorga, para a parte do empreendimento conhecida como Antas North, foi publicada terça-feira (9) no Diário Oficial da União pelo Ministério de Minas e Energia.

A portaria compreende uma área de 7.290 hectares e abrange a reserva medida de 6.763.732 toneladas de minério bruto (ROM) de cobre, de acordo com o Relatório Final de Pesquisa. Segundo a portaria, a lavra fica condicionada “à produção anual média de 380.000 toneladas, relativa à reserva lavrável de 3.421.681 toneladas de minério bruto (ROM) do Plano de Aproveitamento Econômico da Jazida, aprovado pelo Departamento Nacional de Produção Mineral”.

Os principais equipamentos estão em processo de entrega ou fabricação, como o moinho de bolas e o filtro de prensa. O moinho está sendo preparado para embarque no porto de Houston, nos Estados Unidos, e deve chegar ao Brasil no fim de setembro. O filtro está sendo fabricado pela Metso na Europa. O alimentador vibratório e a britagem secundária estão em fase de montagem no Brasil.

O diretor da Avanco, Luis Maurício Azevedo, atribui esse marco à persistência e à dedicação da equipe da mineradora. “A Avanco é a prova que no Brasil pode-se trabalhar cumprindo prazos e cronogramas, e contar com a cooperação dos órgãos regulatórios. A Sema, o DNPM e o MME sempre foram informados dos avanços do projeto e, quando precisamos das licenças, elas foram obtidas num prazo muito razoável”, disse ele, referindo-se ao estigma que as mineradoras juniores enfrentam, uma vez que são vistas como empresas de pesquisa, exploração, especuladoras, e não como produtoras em potencial, assim como o Brasil é visto como um país burocrático.

Azevedo diz que foram somente seis anos entre a empresa ser listada até a obtenção das reservas, isto com duas grandes crises no período. A Avanco surgiu em 2008 e o pedido de concessão de lavra foi feito em 2013.

“Nos orgulhamos por que fizemos quase 60 quilômetros de sondagem e gastamos cerca de U$ 30 milhões, tudo certificado pelo JORC. Raras são as companhias que sondam tanto, em tão pouco tempo e com tão pouco dinheiro. Isso mostra que no Brasil, as coisas não são tão caras, e o diferencial pode estar no gerenciamento. Na Avanco, todos perseguem menor custo, e o melhor resultado. O dinheiro do acionista é levado a sério”, afirma o diretor.

A próxima etapa é conseguir US$ 60 milhões com investidores para tirar do papel a planta e em 2015 produzir concentrado de cobre. “A Avanco vai correr atrás deste prazo. E já se prepara para começar um segundo projeto avançado, e que também deve virar mina, mas este lá para 2017”, afirma Azevedo.
Nesta semana, o gestor de fundos da BlackRock, Evy Hambro, disse que a Avanco Resources é a empresa que mais tem se destacado entre as mineradoras juniores listadas na bolsa da Austrália (ASX). O fundo BlackRock é o maior acionista individual da AngloGold Ashanti e o quarto maior da Vale.

O escopo do projeto da Avanco é produzir concentrado com 30% de cobre e 0,8 gramas de ouro por tonelada. O produto será escoado, em big bags, por caminhão de Parauapebas para o porto de Belém, onde deve ser embarcado para a Europa. A meta é embarcar cerca de 1 mil toneladas de concentrado por semana.

Segundo Azevedo, a Avanco está preparada para fazer a transição de empresa exploradora para produtora. “Se você olhar o perfil da diretoria, vai ver que sou o único que não sou minerador nato, apesar de já ter trabalhado e operado duas minas em Goiás, e assessorado várias outras empresas que aqui operam”, declara o diretor, que é advogado e geólogo.

“Quanto aos demais diretores – Tony, Colin , Simon, e Wayne – eles têm juntos quase 150 anos de experiência, colecionados em mais de dez países diferentes em quatro continentes”, diz Azevedo.

Fonte: Notícias da Mineração

Grupo Pau Brasil realiza concerto amanhã em Canaã dos Carajás

“A comemoração dos 30 anos do Pau Brasil é um relevante marco na música brasileira. Pouquíssimos grupos conseguiram dar sequência a um trabalho consistente durante tantos anos.”

flyer villa-lobos

O Grupo Pau Brasil apresenta o projeto PAU BRASIL 30 ANOS em Canaã dos Carajás com a realização de um concerto e uma oficina musical. Para celebrar os 30 anos de um dos mais representativos grupos da música instrumental brasileira, o grupo apresenta no show “PAU BRASIL 30 ANOS”, um panorama da história da música e dos ritmos brasileiros de forma descontraída e bem humorada.

Formado pelos renomados músicos Nelson Ayres (piano), Rodolfo Stroeter (contrabaixo), Paulo Bellinati (violão), Teco Cardoso (saxofone e flautas) e Ricardo Mosca (bateria), o quinteto se apresenta pela 1ª vez em Canaã dos Carajás e percorre o Brasil através de releituras de compositores fundamentais como Heitor Villa-Lobos, Ary Barroso, Dorival Caymmi, Baden Powell, além de composições próprias. Clássicos da nossa música como as Bachianas Brasileiras nº 5 de Heitor Villa-Lobos e Na Baixa do Sapateiro de Ary Barroso serão apresentados de forma original em arranjos criados especialmente para este projeto e que fazem do show uma verdadeira aula de interpretação.

Oficina Musical
Além do concerto, o grupo promoverá uma oficina aberta não só à músicos e estudantes de música, mas também ao público interessado em geral. De forma descontraída e bem humorada, o Pau Brasil fará uma oficina destacando o processo criativo dos arranjos e sua concepção musical, descrevendo a trajetória e a dinâmica de interpretação dentro do grupo. Detalhes do processo de criação serão demonstrados na prática pelo Pau Brasil, promovendo uma interação musical com o público presente, que participará através de perguntas e comentários.

  • Data: 22 de agosto – 6ª feira
    Oficina: das 18h00 às 19h00
    Show: 20h00 Casa da Cultura Rua Esmeralda, s/ n° – Bairro Jardim das Palmeiras Entrada gratuita para as 2 atividades.

Este projeto foi viabilizado por meio da Lei de Incentivo à Cultura – Lei Rouanet do Ministério da Cultura.

PAU BRASIL
pau ra 1Nelson Ayres, Rodolfo Stroeter, Paulo Bellinati, Teco Cardoso e Ricardo Mosca integram o grupo desde o ano de 2005 e vêm atuando como uma das mais destacadas formações da música instrumental contemporânea do Brasil. Com uma carreira nacional e internacional estabelecida desde a década de 80, o grupo promove uma sonoridade única, passeando entre o primitivo e o contemporâneo. Ao longo de seus trinta anos de existência, o Pau Brasil traz em seu currículo apresentações nos mais renomados festivais e teatros do Brasil, além de inúmeras tours e apresentações pela Europa, Estados Unidos e Japão.

Os voos improvisatórios e o esmerado tratamento musical das composições próprias e das releituras de diversos compositores brasileiros, fazem do grupo um patrimônio vivo da música brasileira. Seus projetos mais recentes são: o CD Villa-Lobos Superstar que conta com a participação especial do quarteto de cordas Ensemble SP e do cantor Renato Braz e que ganhou os prêmios de Melhor CD e Melhor Grupo de Música Instrumental no 24º Prêmio da Música Brasileira; e o lançamento da discografia completa do grupo no Caixote Pau Brasil 1982/2012 que contém 8 CDs, 1 DVD e 1 livro com a história da formação do grupo e sua trajetória nos últimos 30 anos escrito pelo jornalista Carlos Calado. Maiores informações – www.grupopaubrasil.com

PRODUÇÃO LOCAL: Maria Oliveira (94) 9257-6185 mariaoliveirahta@yahoo.com.br

Foto:Gal Oppito

Programa Ser Criança mobiliza Canaã dos Carajás nos próximos dias

Profissionais da rede pública e jovens, entre 16 e 17 anos, de Canaã dos Carajás participam esta semana de mais uma ação do Programa Ser Criança da Fundação Vale em parceria com o Centro de Promoção da Saúde (Cedaps). Nos dias 21 e 22 de agosto eles estarão na Oficina de Articulação Intersetorial, no auditório da Casa da Cultura, onde irão definir com profissionais da educação e da assistência social ações voltadas à promoção da saúde nas Vilas Planalto, Bom Jesus e Nova Jerusalém, conhecida como João Pintinho.

Nos dias 22 e 23 cada localidade receberá a Tenda Ser Criança. Nelas, os jovens participantes do programa irão promover dinâmicas com o objetivo de mobilizar a comunidade para refletir sobre saúde, tendo como foco a valorização da paternidade.

Sobre o Programa Ser Criança

O Ser Criança busca criar uma rede social que promova soluções locais simples, mas eficazes para a melhoria da qualidade de vida das comunidades tendo como eixo principal o protagonismo dos jovens na promoção da saúde da criança em Canaã dos Carajás.

O programa se baseia em uma mobilização social que inclui poder público, escolas e família, com o intuito de fortalecer capacidades de pessoas e organizações como multiplicadores para o cuidado com a saúde infantil.

Vaquejada do Chico Oliveira e Daniel do Acordeon são os destaques do Conexão Rural deste domingo

vaquejada

A vaquejada do Parque Chico Oliveira, realizada de 8 a 10 de agosto no km 14 da PA 160, e a música de Daniel do Acordeon, são os destaques do Conexão Rural deste domingo do programa Conexão Rural, veiculado às 9hs da manhã na RBATV, Band, canal 30 de Parauapebas (PA) e no mesmo horário no SBT, canal 5 de Canaã dos Carajás (PA).
O apresentador Lima Rodrigues conversa com vaqueiros, com pessoas que foram assistir  ou participar da vaquejada e com a representante do parque, Renata Oliveira, sobre a realização do evento,  que já virou tradição no nosso município.
No quadro “Prosa na Varanda”, será entrevistado o empresário da noite, Sérgio Langner, mais conhecido como Sérgio da Gaúcha, proprietário do Centro de Tradições Gaúchas de Parauapebas, o CTG, no qual ele abre espaço toda quinta-feira para a música sertaneja.
O programa apresenta também uma entrevista e a música de Daniel do Acordeon, um pernambucano que há mais de 20 anos mora em Castanhal (PA) e se apresenta na maioria das vaquejadas realizadas .

Desenvolvimento sustentável é tema de debates em Parauapebas e Canaã dos Carajás

Esta semana os municípios de Parauapebas e Canaã dos Carajás estão recebendo especialistas para debater desenvolvimento sustentável.  A iniciativa da Fundação Vale é resultado de parceria com as duas prefeituras municipais, Instituto Casa, MAS ETH Zurique (Instituto Federal de Tecnologia de Zurich), Fundação Bento Rubião, Secretaria Nacional de Habitação/Ministério das Cidades e Caixa Econômica Federal.

Em Parauapebas será realizado o workshop “Desenhando nossa cidade”, onde o tema central é o desenvolvimento de projetos de moradias populares de qualidade. O objetivo é contribuir para o aprimoramento da política habitacional do município.

Já o workshop “Pensando Canaã dos Carajás” tem como foco o aprimoramento da política urbana do município por meio das discussões em torno dos planos municipais já elaborados. O grupo de trabalho terá como base de estudos o plano diretor, o plano de mobilidade urbana, o plano de habitação de interesse social, a implementação do plano de saneamento básico e de resíduos sólidos.

A dinâmica dos eventos prevê palestras que serão apresentadas por especialistas de cada instituição parceira, além de composição de grupos de trabalho, visitas a pontos estratégicos dos municípios e elaboração de metas a serem cumpridas.

Sobre a Vale e a Fundação Vale

A Vale está comprometida em deixar um legado positivo para as comunidades próximas às suas operações e projetos por meio da consolidação de relação de confiança, de respeito mútuo e da promoção do diálogo aberto. A atuação social da Vale é pautada pelas características de cada localidade, com respeito às suas especificidades e aspectos culturais, considerando as políticas públicas vigentes e as ações sociais locais dos setores público, privado e da sociedade civil.  A Fundação Vale tem como função apoiar a atuação social da Vale nos territórios em que a empresa está presente. Ao cumprir esse papel, contribui para o desenvolvimento local e para a melhoria da qualidade de vida das comunidades por meio de ações e programas sociais voluntários, resultando em uma aplicação eficaz e qualificada de seus investimentos sociais.

Investimentos da Vale no Pará chegam a US$ 2,6 bilhões no 1º semestre

A Vale investiu, entre investimentos e custeio, US$ 2,6 bilhões no Pará nos primeiros seis meses de 2014. Na área socioambiental, o investimento da empresa foi de  US$ 70,3 milhões no semestre, 6% a mais que no mesmo período do ano passado.

Minerais ferrosos:

Serra Leste, a planta de processamento a seco da Vale (Curionópolis), está em fase final de teste. O projeto  Ferro Carajás S11D (incluindo mina, usina e logística – CLN S11D) alcançou 32% de avanço físico agregado no segundo  trimestre deste ano. Nesse período, a Vale iniciou a montagem das bases pré-moldadas do transportador de correias de longa distância, concluiu a moagem e o peneiramento secundário para as fundações da planta.

Metais Básicos

No segundo trimestre deste ano, o segmento de metais básicos concluiu sua principal expansão de crescimento para os próximos anos. Salobo II  foi entregue dentro do prazo. A expansão aumentará a capacidade de produção de cobre do Salobo em 100%, passando de 100 mil toneladas por ano para 200 mil toneladas por ano. A primeira produção  de concentrado de cobre do Salobo II ocorreu no inicio de junho passado.

Produção

A Vale produziu 79,4 milhões de toneladas de minério de ferro no segundo trimestre, a melhor performance para este período, com ganhos em todos os sistemas na comparação com o primeiro trimestre. A produção no primeiro semestre de 2014 totalizou 150,5 milhões de toneladas, 15,1 milhões de toneladas acima do primeiro semestre de 2013.

Em Carajás (Parauapebas), a produção foi de 29,3 milhões de toneladas de minério de ferro, um novo recorde para um segundo trimestre, superando em 25,3% o primeiro trimestre deste ano e em 33,7% o mesmo período do ano passado. O bom desempenho operacional se deve a melhores condições climáticas e ao início das operações da nova usina de Carajás.

A produção de manganês da Vale alcançou 505 mil toneladas no trimestre, com 370 mil toneladas produzidas somente pela Mina do Azul, também localizada no Complexo de Carajás, um aumento de 11,4% em comparação com trimestre anterior.

Já o volume de cobre contido em concentrado produzido pela empresa no trimestre foi de 81 mil toneladas. O Pará responde por mais da metade do total, com 26,5 mil toneladas produzidas pela Mina do Sossego (Canaã dos Carajás) e 19,7 mil toneladas pelo Salobo (Marabá).

A produção de níquel atingiu 61,7 mil toneladas no trimestre. Em Onça Puma(Ourilândia do Norte), o volume de níquel contido em ferroníquel produzido foi de 5,2 mil toneladas, mantendo aproximadamente 85% de sua capacidade nominal.

As informações são da Assessoria de Imprensa da Vale.