Category Archives: Canaã dos Carajás

Pesquisa da Unicamp identifica bactérias em rejeitos de mineração em Canaã dos Carajás

Estudo realizado no Instituto de Química (IQ) da Unicamp, pela pesquisadora Bruna Zucoloto da Costa, promoveu o isolamento, identificação e triagem enzimática de 189 bactérias presentes em rejeitos de mineração de cobre na mina de Canaã dos Carajás, no Pará, da Vale.

Com a realização da triagem será possível determinar eventuais aplicações biotecnológicas, como a produção de fármacos, agroquímicos e demais compostos industriais, diz matéria publicada nesta semana no Jornal da Unicamp.

Pesquisadora Bruna Zucoloto - Crédito UnicampOutro interesse biotecnológico da pesquisa é a obtenção de metais como cobre, urânio, ouro e níquel a partir das ações destes microrganismos. O estudo possibilitará, além das possíveis aplicações biotecnológicas, um monitoramento em longo prazo da atividade microbiológica neste ambiente, que pode se tornar, ao longo do tempo, extremamente ácido e nocivo.

Segundo Bruna, a busca por microrganismos capazes de sobreviver a condições inóspitas, com elevada acidez, por exemplo, é importante para aplicações biotecnológicas, pois os microrganismos presentes nesses meios possuem condições de resistência necessárias a muitas reações químicas.
“A aplicação de um microrganismo em laboratório evolve, por exemplo, condições específicas, seja em meios mais ácidos, mais básicos ou mesmo na presença substratos tóxicos. Portanto, uma bactéria isolada de um ambiente mais inóspito sobrevive melhor àquelas condições, ela é mais resistente. E existe, dessa forma, uma chance maior de haver uma aplicação biotecnológica com sucesso para este microrganismo. Isso foi um dos motivos de explorarmos os rejeitos de mineração”, justifica a estudiosa da Unicamp.

Outro fator que motivou a exploração de rejeitos minerários, de acordo com Bruna, está no fato dos rejeitos de mineração de cobre serem ricos em metais e grande parte das enzimas serem dependentes de metais, principalmente, aquelas que catalisam reações de oxidação.

A pesquisadora explicou que a principal função das enzimas é servir como catalisadoras de reações químicas e que, por sua vez, os catalisadores aceleram a velocidade de uma reação química sem serem consumidos durante o processo. Neste sentido, os biocatalisadores, enzimas obtidas por meios biológicos, se destacam como alternativa viável para a substituição gradual de processos químicos tradicionais por processos químicos ‘verdes’.

Bruna afirmou que o desenvolvimento e aplicação industrial de um novo biocatalisador envolve diversas etapas e áreas do conhecimento científico e que a primeira delas consiste na descoberta de novos biocatalisadores, seja a partir de triagens de organismos na natureza, seja por técnicas de engenharia genética.

A etapa seguinte compreende, de acordo com ela, a expressão dessas enzimas em sistemas recombinantes, assim como a caracterização funcional das mesmas e a avaliação das suas possíveis aplicações e, quando necessário, são empregadas etapas de melhoramento genético para otimização da atuação catalítica. Já a etapa final, consiste na produção de enzimas em escala industrial para a aplicação direta na produção de compostos de interesse.

“Isolamos, a partir dos rejeitos de cobre, uma grande variedade de bactérias para avaliar e buscamos novas atividades catalíticas nestas bactérias. Elas já tinham sido identificadas em outros ambientes, mas nem todas nesse ambiente de rejeito. O principal foco do estudo foi avaliar o potencial enzimático desses biocatalisadores”, disse.

Um dos potenciais enzimáticos bastante requisitados pelas mineradoras, segundo Bruna, são os que envolvem a obtenção de metais como cobre, urânio, ouro e níquel a partir da atividade bioquímica de microrganismos. Esses processos são denominados como biolixiviação.

A coleta das amostras foi realizada em fevereiro de 2012 pela professora Anita Marsaioli, orientadora da pesquisa, na Mina do Sossego, no município de Canaã dos Carajás (PA). Foram colhidos dois diferentes rejeitos aquosos, um recém-saído do processo de flotação e outro com lodo acumulado na margem da lagoa de sedimentação, onde os rejeitos aquosos do processo de flotação são desaguados. Foi coletada também, uma amostra de minério moído não concentrado.

A pesquisa, realizada como parte da tese de doutorado da pesquisadora, contou com a parceria da mineradora Vale e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). Trata-se de um Programa de Apoio à Pesquisa em Parceria para Inovação Tecnológica (PITE), cujo objetivo é intensificar o relacionamento entre universidades e empresas por meio de projetos cooperativos e cofinanciados.

Atletas de Jiu-Jitsu das cidades de Parauapebas e Canaã dos Carajás são destaques em Marabá

Por Fábio Relvas

Mais de 60 atletas das cidades de Parauapebas e Canaã dos Carajás participaram da 2ª etapa da Copa Sul Pará de Jiu-Jitsu, realizada no início do mês de maio, na cidade de Marabá. A equipe Vilhena faz parte do projeto “Arte Suave” e conta com o apoio da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Semel) e da academia Islander Souza.

A competição foi realizada nas categorias juvenil, infanto-juvenil, adulto, máster e sênior. O esforço dos atletas rendeu a equipe, mais de 40 medalhas incluindo: ouro, prata e bronze. O projeto permite aos atletas treinamentos durante três vezes na semana com duas horas de duração. “Nosso resultado foi satisfatório. Foram várias medalhas e estamos colhendo o fruto de um trabalho longo, o projeto começou há sete anos”, afirmou Jeferson da Silva, professor de Jiu-Jitsu do projeto.

Alguns atletas se destacaram na competição. Régis Santos, 16, Gerson Furtado, 15, e Rayanne Almeida, 16 anos, trouxeram medalhas na categoria infanto-juvenil. Os mesmos conquistaram o ouro, prata e bronze, respectivamente. “Comecei a menos de um mês aqui no projeto e não acreditava que iria ganhar pelo fato de ser a minha primeira competição. Quando cheguei vi muita gente, mas deu certo”, declarou Rayanne.

Agora as atenções estão voltadas para o Campeonato Mundial de Jiu-Jitsu, que será realizado em São Paulo no período de 24 a 26 de julho. A competição será válida para todas as categorias, do mirim ao sênior 5, de faixa branca à faixa preta. Quem está de olho e treinando forte para o mundial é o faixa preta do projeto, Marcelo Santos, 22 anos. Apesar da pouca idade, o atleta já possui experiência no Jiu-Jitsu. “Estamos treinando forte para buscar medalhas nesse mundial em São Paulo. Saí do projeto e estou conseguindo grandes resultados”, disse Marcelo.

Vale abre inscrições para mais de 300 vagas do Programa de Formação Profissional em Canaã dos Carajás

As vagas são para atuar na operação do S11D e outras unidades da empresa.

A partir de segunda-feira (4), a  Vale receberá inscrições online para o Programa Formação Profissional (PFP) em Canaã dos Carajás, que tem por objetivo contribuir com a formação de mão de obra nas comunidades em que a empresa está presente, promovendo o desenvolvimento local, por meio do acesso à educação, ao emprego e à renda.

img_1430428489São mais de 300 vagas de nível médio e técnico. Os cursos de nível médio contemplam as áreas de Elétrica, Mecânica, Operação de Equipamentos de Mina, Solda, Vulcanização e Laboratório. Já os de nível técnico são voltados para as áreas de Química, Elétrica, Mecânica e Mineração. Os candidatos precisam ser maiores de 18 anos e ter concluído o Ensino Médio ou formação técnica. As inscrições vão até o dia 10 de maio e podem ser feitas pelo site www.vale.com/oportunidades.

O Programa Formação Profissional é dividido em duas etapas. Na primeira, a de formação teórica, com duração de três a cinco meses, os jovens estudarão em tempo integral em instituição de ensino parceira da Vale, participando de um curso de qualificação técnica. Já na segunda, na fase prática, durante seis a 12 meses os aprovados darão continuidade ao seu desenvolvimento por meio de experiência profissional na operação do Projeto Ferro Carajás S11D e outras unidades da Vale, como Carajás e Sossego.

Os inscritos farão provas de português e matemática, durante a etapa seletiva. Na fase de formação teórica, os selecionados receberão bolsa-auxílio de R$ 600 para as vagas operacionais e R$ 900 para as vagas técnicas. Já na fase prática do treinamento, a bolsa operacional será R$ 1.396,55 e a técnica de R$ 1.648,46, todas com direito a benefícios como assistência médica e odontológica, transporte, alimentação e seguro de vida.

Serviço: Inscrições online para Programa Formação Profissional – Canaã dos Carajás

Quando: de 4 a 10 de maio    –   Onde: www.vale.com/oportunidades

Canaã dos Carajás já conta com a Rádio Correio FM

Canaã dos Carajás já pode sintonizar a programação da mais moderna emissora de rádio do Pará,  a Correio FM, disponível em 88,5 MHz.

CAM00347

Comandada pelo radialista Beto Rodrigues, a Correio FM vem com a proposta de levar, nas 24 horas do dia, uma programação musical de qualidade, além de um jornalismo atuante voltado para os problemas da cidade e da região.

Os estúdios da Correio FM são equipados com o que há de mais moderno no mercado, o que propicia aos ouvintes uma alta qualidade do som nas transmissões.

Fazem parte da equipe de apresentadores o eclético Beto Rodrigues, que vai comandar o jornalismo através do Programa Fala Cidade, nas manhãs, em parceria com Madonna Rocha. O Fala Cidade tem ainda a participação de jornalistas de todo o Estado e do Brasil e um formato inovador e dinâmico.

As tardes da Correio FM serão comandadas por Celso Lamego, no Show da Tarde. Um programa de variedades, música e muita participação popular. Junior Ferreira toma conta dos programas sertanejos Manhã Sertaneja, que vai ao ar das 7h às 9h, e Festa Sertaneja, das 17h às 19h.

A Correio FM também pode ser ouvida através da Internet, no endereço www.correiofm.com.br , ou ainda através do aplicativo disponível para sistema o Android no Google Play.

Boa sorte à equipe Correio FM!

Prefeitura de Canaã começa a discutir com sindicatos o reajuste salarial para 2015

JeováO prefeito de Canaã dos Carajás, Jeová Andrade começa a discutir hoje com os sindicatos que representam os funcionários públicos daquele município o reajuste salarial a ser aplicado em 2015. Hoje será a primeira reunião com esse fim.

Em 2014, Jeová concedeu 7% de aumento e um auxílio alimentação no valor de R$300 aos funcionários da prefeitura.

Depois que assumiu a gestão de Canaã dos Carajás, o prefeito Jeová Andrade já reajustou o salário dos servidores em mais de 25%, divididos em duas parcelas, de 12% e 13%, e também fixou como data máxima para pagamento da folha o último dia útil de cada mês, ou até, no máximo, o 1º dia do mês subsequente. Um ganho considerável para o servidor que desde 2009 sofria com achatamento salarial e com atrasos de até 15 dias no pagamento de seus vencimentos.

Os números pleiteados pelos sindicatos que representam os funcionários para 2015 não foram divulgados, mas a assessoria de comunicação da prefeitura de Canaã acredita que não haverá dificuldades para que se chegue a um consenso, já que no governo anterior não havia sequer reuniões para se debater o reajuste e, segundo Carlos Magno (ASCOM), os servidores do município sempre foram e continuarão sendo beneficiados pelo atual governo.

A Câmara Municipal de Canaã dos Carajás reajustou o salário dos funcionários daquela casa na semana passada. O aumento, deliberado na sessão realizada na última semana, que passa a valer já para o mês de abril, foi de 6,29%.

Nova sede da Agência Canaã impulsiona o empreendedorismo na cidade

Será inaugurada hoje (31) a nova sede da Agência de Desenvolvimento Local de Canaã dos Carajás. No terreno doado pela Prefeitura Municipal, a Fundação Vale investiu na construção do prédio que terá, entre outras coisas, um auditório para 60 pessoas e uma incubadora de negócios sociais.

Agência Canaã

Organização sem fins lucrativos, as atividades da Agência Canaã estão focadas no apoio ao empreendedorismo local e atualmente acompanha 11 associações, 800 famílias de agricultores e cerca de 200 empreendedores sociais da região. Ela é parceira do programa social de geração e incremento de Renda da Fundação Vale, AGIR, que disponibiliza a estrutura física da incubadora de negócios sociais anexa à sua sede para até quatro empresas participantes do Programa.

A inauguração do novo prédio potencializará o ambiente já criado para o desenvolvimento de negócios e o fortalecimento do empreendedorismo no município. O trabalho é desenvolvido com parceria do poder público, iniciativa privada, sociedade civil e terceiro setor. Em quatro anos, a Agência Canaã já registrou mais de 500 microempreendedores individuais e os ajudou com apoio técnico para a elaboração de projetos e captação de recursos.

Entre 2013 e 2014, a Vale e a Fundação Vale investiram em vários projetos sociais para a melhoria da qualidade de vida da população de Canaã dos Carajás. Entre eles, apoio à melhoria da mobilidade urbana, gestão dos serviços de saneamento, fortalecimento da atenção básica e estratégia da saúde da família, ações de melhoria da qualidade da educação básica, apoio à cadeia produtiva do mel, fortalecimento da agricultura familiar, socioativismo e do cooperativismo.

Sobre o Programa AGIR

O AGIR é um programa que apoia o empreendedorismo local, com foco na prospecção e fomento de negócios sociais, por meio de capacitações, assessorias, mentorias, investimento e acompanhamento dos negócios sociais (incubação ou aceleração) da Fundação Vale.

O programa é realizado em três etapas, sendo a primeira a prospecção e seleção de grupos (associações e cooperativas) e indivíduos que irão participar da capacitação. Em seguida, vem a fase de capacitação, incubação e aceleração, dependendo do perfil do negócio mapeado durante a capacitação. A terceira etapa é a consolidação dos negócios sociais, a formação de redes e arranjos produtivos e o fortalecimento do ecossistema do empreendedorismo local.

Sobre a Incubadora Social

A Incubadora Social que está sendo instalada na Agência de Desenvolvimento Local de Canaã irá apoiar a formação e consolidação de negócios sociais que apresentem serviços ou produtos inovadores, nos seus aspectos tecnológicos, gerenciais, mercadológicos e de recursos humanos, de modo a assegurar o seu fortalecimento e a melhoria de desempenho.

A Incubadora identificará empreendedores e incentivará o surgimento de negócios sociais. Estes poderão usar os serviços, infraestrutura e espaço da nova sede. O objetivo é facilitar o acesso dos negócios às inovações tecnológicas gerenciais, estimulando o associativismo e proporcionar novas oportunidades de trabalho e geração de renda para o município.

Canaã dos Carajás realiza seminário sobre desenvolvimento municipal

Adnan DemachkiNa noite de desta quarta-feira, 25, o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), Adnan Demachki (foto) fará a palestra de abertura do Seminário de Desenvolvimento Municipal de Canaã dos Carajás  abordando os desafios de se administrar um município minerador. A intenção do secretário é apresentar estratégias para a união de forças entre a administração pública, sociedade civil organizada e a iniciativa privada, para o enfrentamento das dificuldades naturais de um município com vocação minerária.

O estreitamento dos diálogos com municípios mineradores, explica Adnan Demachki, é uma das estratégias previstas no Plano Estadual de Mineração, para estimular esses municípios a trabalhar outras atividades econômicas para além da mineração, procurando levar o município ao seu desenvolvimento e a não depender exclusivamente da atividade minerária.

Com 12 milhões em investimentos, Hotel Vivence inaugura em maio em Canaã dos Carajás

Canaã, na história da Bíblia, era uma terra prometida por deus para seu povo. No sudeste do Pará, Canaã dos Carajás, ao que se sabe, não foi prometida a ninguém mas também é reduto de boas expectativas. Município escolhido para ser sede de um programa de extração de minério, atrai trabalhadores de todo Brasil e, em maio, recebe seu primeiro hotel de rede. Quem chega ao destino é a Vivence Hotéis, com debute na hotelaria econômica, num edifício erguido ao custo de R$ 12 milhões.

vivence-express-hotel---canaa-01735

“É uma área com incrível potencial de desenvolvimento que deve se acentuar a partir de 2016, ano previsto para o início da operação do S11D”, comenta Vanessa Pires Morales, diretora da companhia hoteleira fazendo menção ao Projeto Ferro Carajás S11D, programa da Vale com maior investimento em sua história.

vivence-express-hotel---canaa-02899

Para se instalar na cidade, a Vivence chega acompanhada da Construtora Guerra, responsável pelo investimento total de construção. Estima-se que o empreendimento gere 23 empregos diretos e 85 indiretos.

Ao todo são 103 apartamentos de duas classificações, Luxo e Master. A primeira delas com área de 16 m², ar-condicionado split, TV Led 32″, cama box, telefone, frigobar e mesa de trabalho. Já a suíte Master conta com 44 m² todos os itens da suíte Luxo e enxoval especial, secador de cabelos e espelho de aumento.
vivence-express-hotel---canaa-04705 vivence-express-hotel---canaa-03726

Inauguração da classificação Express, o meio de hospedagem leva vantagem sobre outros empreendimentos equivalentes por contar com salão de eventos, sauna a vapor, piscina, área de lazer e restaurante.

A abertura deste empreendimento é o primeiro passo num projeto que faz a empresa saltar de dois imóveis administrados para sete até o ano de 2018.

Vale avança com desenvolvimento do S11D

A Vale concluiu a montagem dos 109 módulos que vão compor a usina de beneficiamento do projeto de minério de ferro S11D, desenvolvido pela mineradora no sudeste do Pará, De acordo com Alexandre Campanha, diretor de operações do maior projeto da história da Vale, a usina de beneficiamento deve ter sua montagem finalizada na segunda metade do ano que vem. Os testes para colocar o projeto em operação também serão realizados no segundo semestre de 2016.

“A previsão é ter a usina de beneficiamento montada no segundo semestre de 2016, quando começaremos a fazer os testes para entrar em operação”, disse Campanha.

Os módulos foram construídos em um canteiro de obras perto da área urbana de Canaã dos Carajás e estão sendo transportados por uma estrada de 45 quilômetros, construída pela mineradora, até o terreno planejado para a usina, fora da Floresta Nacional de Carajás (Flona).

FERRO_s11d1

A construção dos módulos da usina do S11D fora do terreno onde a unidade será montada foi uma das inovações do projeto. Essa técnica foi copiada da indústria do petróleo e, no caso do S11D, permitiu à Vale avançar nos trabalhos enquanto a empresa não recebia a licença de instalação do Ibama, o que aconteceu em 2013. A construção da usina em módulos também reduziu o impacto do projeto nas proximidades da Flona.

Os módulos, com peso variável entre 50 toneladas e 1,3 mil toneladas, são transportados por um equipamento especial sobre rodas a uma velocidade de três quilômetros por hora, fazendo com que o tempo da viagem dure dois ou três dias.

Fundações da Usina S11DO S11D foi projetado para produzir 90 milhões de toneladas de minério de ferro a partir do fim do ano que vem. Ao entrar em funcionamento, a usina vai aumentar a produção de forma gradual, o que deve levar 36 meses até o último sistematruckless atingir a capacidade nominal.

O truckless consiste em correias de grande capacidade para transportar o minério da mina, que fica em um platô a 650 metros de altitude, até a usina de beneficiamento, 9,5 quilômetros abaixo, em um declive de 250 metros. Esse sistema, apoiado em pilastras, vai substituir cerca de 100 caminhões fora de estrada.

No total, há quatro linhas de truckless que vão entrar em funcionamento em fases alternadas: haverá duas linhas de correias que vão enviar minério de ferro para a usina de beneficiamento, e outras duas que vão transportar o chamado estéril, produto de menor teor de ferro, para uma área, também fora da floresta, em que irá se formar uma pilha com esse produto.

Segundo Campanha, para cada tonelada de minério de ferro produzido pelo S11D, será preciso tirar, em média, 0,39 tonelada de estéril ao longo da vida útil do projeto.

s11d_usina

O S11D prevê também, o beneficiamento a seco do minério de ferro, o que eliminou a necessidade de se construir uma barragem de rejeitos. O beneficiamento a seco é uma tecnologia desenvolvida e adaptada pela Vale ao minério de ferro de Carajás, com base em experiências da Austrália.

Segundo a Vale, o investimento final no S11D deve ser menor do que o esperado inicialmente. A empresa chegou a anunciar investimento de US$ 19,6 bilhões no projeto, mas a desvalorização do real e otimizações devem fazer com que o investimento fique entre US$ 16 bilhões e US$ 17 bilhões.

O projeto possui capacidade de produção de 90 milhões de toneladas de minério de ferro por ano, a partir do segundo semestre de 2016.

Lançado na região jornal Mercado Imobiliário

Joranl CanaãEstá circulando na região o jornal Mercado Imobiliário, que além de classificados traz também reportagens sobre o mercado imobiliário, emprego e negócios. Nesta primeira edição o jornal trouxe reportagem de capa sobre os empreendimentos imobiliários que estão transformando Canaã dos Carajás, impulsionados sobretudo pelo projeto S11D, de ferro, da mineradora Vale.

De acordo com o jornalista Domingos Cardoso, editor do Mercado Imobiliário e que trabalhou nos principais jornais impressos de Parauapebas e é sócio proprietário do jornal O Pioneiro, com circulação em Canaã e região, o Mercado Imobiliário veio para atender uma demanda cada vez mais crescente no segmento imobiliário.

“Nossos leitores ficarão sabendo de lançamentos imobiliários, terão acesso a um completo classificados, sendo um suporte para os corretores de imóveis e empreendedores do segmento”, afirmou ele, entusiasmado com a repercussão da primeira edição.

A proposta é que o jornal seja lançado a cada dez dias, sempre com diversas reportagens. “Estamos numa região onde o mercado imobiliário cresce de forma grandiosa, principalmente Parauapebas e Canaã dos Carajás, mas faltava um veículo para atender esse público interessado no segmento, então lancei o jornal Mercado Imobiliário para ajudar nossos leitores a ficarem bem informados e fazerem negócios, que é a proposta principal”, ressaltou Domingos Cardoso.

Outro tema que ganhará destaque constante no jornal Mercado Imobiliário é emprego. “Anúncio de emprego no Mercado Imobiliário é gratuito, sem contar que estaremos sempre dando dicas sobre profissões e como progredir no mercado de trabalho”, informou, acrescentando que o jornal Mercado Imobiliário será um verdadeiro balcão de negócios e em breve estará na internet através de um portal.