Category Archives: Simão Jatene

Eleições 2014: Pará – Simão Jatene (PSDB) é reeleito

image

Simão Jatene foi reeleito para governador do Pará. Parabéns ao governador e que a partir de hoje repense sua primeira administração avaliando o que a voz das urnas lhe mostrou. Sim, apesar de reeleito, venceu em apenas 59 dos 144 municípios do Pará e, mesmo por uma pequena margem, em apenas 3 (Brejo Grande do Araguaia, Jacundá e Rio Maria) dos 39 municípios do Carajás. Esses números servem de alerta ao agora renovado governador pois mostra que a população dessa região não aprovou sua primeira gestão.

Claro que há de ser levado em conta a rejeição de Jatene relacionada ao plebiscito que pretendia criar Carajás e Tapajós. E é pensando nessa rejeição e nesse clamor por presença governamental que Jatene deve nortear seu segundo mandato.

Jatene deve estar se sentido agradecido a Belém e a região Metropolitana pelos votos ali colhidos que o levaram ao segundo mandato. É certo que sim! Todavia, em minha opinião, Jatene deve, de agora para frente, pensar que se tivesse feito pelo menos a metade do que fez na RMB não teria passado o pão que o diabo amassou para se reeleger. Espero que o renovado governador tenha sempre em mente que os eleitores da região do Carajás são justos e recíprocos, basta fazer o bem que receberá em troca os votos. Se continuar omisso e partilhando apenas as migalhas da RMB, continuará com as migalhas dos nossos votos.

Pesquisa iVeiga aponta 5,1 pontos de vantagem para Hélder Barbalho (PMDB) sobre Simão Jatene (PSDB) no 2º turno no Pará

Helder abre 5,1 pontos de vantagem no 2º turno (Foto: Diário do Pará)

O candidato da coligação Todos pelo Pará, Helder Barbalho (PMDB), lidera a disputa ao governo do Estado neste segundo turno das eleições. Se a votação fosse hoje, Helder venceria com 5,1 pontos de vantagem. Na pesquisa estimulada – aquela em que o nome dos candidatos é apresentado aos eleitores – Helder lidera com 47,1% das intenções de voto contra 42% de Simão Jatene, que concorre à reeleição. Os eleitores que disseram votar em branco ou nulo somam 5,3% e outros 5,7% não opinaram.

Os dados são do Instituto iVeiga, comandado pelo cientista político Edir Veiga. No primeiro turno, o iVeiga foi o único a apontar a liderança de Helder desde o início, fato que se comprovou com o resultado das urnas. Na pesquisa espontânea (quando o eleitor precisa lembrar do nome do candidato), o Iveiga também aponta Helder como pleno favorito. Nesse caso, o candidato do PMDB, tem 45,7%, enquanto o candidato à reeleição fica com 41,1%. Os brancos e nulos chegaram as 5,4% e os que não souberam ou não opinaram representam 7,8%.

O Iveiga ouviu 1,2 mil eleitores nos municípios de Santarém, Monte Alegre, Breves, Portel, Afuá, Muaná, Belém, Ananindeua. Abaetetuba, Cametá, Bragança, Capanema, Moju, Igarapé-Miri, Tomé-Açu, Acará, Viseu, Marabá, Parauapebas, Tucuruí, Paragominas, Redenção, Itaituba e Altamira.

A pesquisa foi feita entre os dias 9 e 13 de outubro e está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob número 01092/2014 e no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) com o número 00046/2014. O intervalo de confiança estimado é de 95% e a margem de erro máxima é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. (DOL)

Parte de palco cede durante comício do Governador Simão Jatene em Castanhal

Jatene fazia comício na cidade de Castanhal e sofreu ferimentos leves. De acordo com assessoria da campanha, cerca de dez pessoas se feriram.

Castanhal

Parte do palco cedeu durante o comício do Governador Simão Jatene (PSDB) no município de Castanhal, no nordeste do Pará, na noite desta quinta-feira (2). Jatene realizava o último comício antes do primeiro turno das eleições. Segundo a assessoria de imprensa da Coligação “Juntos com o Povo”, o Governador sofreu escoriações leves e dez pessoas teriam se ferido sem gravidade no acidente.

Em nota, a assessoria informou que as vítimas foram atendidas nas ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e do Corpo de Bombeiros, e após o atendimento foram encaminhadas para reavaliação na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município. De acordo com a nota, como não houve ninguém com ferimentos graves o evento não foi suspenso.

O governador lamentou o ocorrido e garantiu que estava bem. “O importante é que não apenas não me machuquei, mas como as pessoas que se machucaram foram ferimentos leves, nada que prejudique a saúde e a vida dessas pessoas. Acho que a vida é cheio de percalços, mas com eles a gente constrói tempos melhores e é assim que vejo isso. O que nos dá força, garra, e a certeza de seguir em frente é o carinho do povo desse estado”, agradeceu Jatene, antes de seguir para Ananindeua.

Na manhã desta sexta-feira, o governador Simão Jatene cumpre compromisso de campanha em Parauapebas. Uma caminhada por alguns bairros da cidade está prevista. O governador almoça em Parauapebas com lideranças políticas do município e segue para Belém.

Reunião define regras do debate entre candidatos ao Governo do Pará

As regras do debate entre candidatos ao Governo do Pará que ocorre no próximo dia 30 de setembro, na TV Liberal, afiliada da Rede Globo em Belém, foram definidas nesta segunda-feira (22). O jornalista Heraldo Pereira, da Rede Globo em Brasília, irá mediar o encontro na reta final das Eleições 2014, antes do primeiro turno, marcado para o dia 5 de outubro.

O debate será dividido em quatro blocos: o 1°e o 3° serão de perguntas com tema livre; o 2° e o 4° de perguntas com tempo determinado, quando cada candidato fica com um tema sorteado, somando um total de 10 temas nestes dois blocos intercalados. O 4° e último bloco conta ainda com as considerações finais dos candidatos.

Os candidatos têm 30” para fazer a pergunta, 1’30” para responder, 1′ para a réplica e 1′ para a tréplica. Os candidatos que não comparecerem ao debate ficarão com o lugar vazio, identificados por uma placa com o seu nome.

De acordo com o diretor de jornalismo da TV Liberal, Álvaro Borges, o debate é uma importante ferramenta para as próximas eleições. “Este debate é um momento esclarecedor para os eleitores, quando os candidatos têm a oportunidade de apresentar suas propostas, e os habitantes do estado podem identificar, dentre as propostas de cada candidato, quem atende melhor às suas expectativas. É o momento de analisar o que cada um apresenta no seu plano de governo, e esse eleitor definir o que, para ele, é melhor para o estado”.

debate

Partidos avaliam debate
Participam do debate os partidos que possuem representatividade na Câmara Federal em 2010. Segundo os partidos, o momento é importante para auxiliar a população na hora do voto. Todos assinaram um documento em que se comprometem a não usar imagens ou sons do debate na propaganda eleitoral.

O representante do candidato Simão Jatene (PSDB), William Penafort, considera esse momento importante para que sejam feitas as comparações necessárias entre os candidatos, e para que se exerça a o direito constitucional da democracia. “O momento é de comparar o que cada um dos candidatos fez pelo povo paraense”.

O representante de Helder Barbalho (PMDB), Cláudio Darwich, afirma que todos os debates, entrevistas e formas de manifestação dos candidatos são importantes para que o eleitor possa fazer sua escolha. “Decidir que candidato tem condições de fazer o Pará melhorar e fazer com que o povo paraense possa desfrutar das riquezas abundantes do estado”.

Valéria Fidellis, representante do candidato Marco Carrera (PSOL), diz que o debate é o ponto final da campanha. “É a oportunidade que os candidatos têm para exporem o que estão se propondo a fazer quando assumirem o governo. É o ápice de todo o processo eleitoral. Então a gente acredita que vai ser o momento onde o eleitor vai tirar suas dúvidas”.

Cristina Vasconcelos, representante do candidato Zé Carlos (PV), acredita que o debate é importante para identificar qual candidato está mais preparado. “A importância do debate hoje é justamente essa. É uma ferramenta democrática e nós vamos saber exatamente o que cada candidato nos propõe. E que se tenha o melhor, o melhor candidato e a melhor proposta”.

O candidato Elton Braga (PRTB) não enviou representante para a reunião.

Fonte: G1-PA

Manifestantes interditam a portaria de Carajás em protesto contra a Vale e Jatene cancela visita que faria à Parauapebas

Interdição da portaria de Carajás - Foto Vinícius NogueiraCerca de 100 manifestantes bloqueiam desde às 5 horas desta segunda-feira a portaria de acesso ao Projeto Carajás, em Parauapebas. Eles protestam em virtude de uma liminar concedida pela justiça que manda retirar cerca de 400 famílias residentes em uma área que ficou conhecida como “Linhão”, nos bairros Tropical I e II e Ipiranga.

Segundo os autos, que tem como requerente a Vale, o despejo das famílias está previsto para o próximo dia 30. Em protesto contra o descaso da Vale, uma manifestante chegou a se acorrentar em uma pilastra na guarita de acesso à Carajás durante o manifesto.

Interdição da portaria da Vale em Carajas 21-9

Com a interdição da portaria, a visita que o govenador Simão Jatene faria à Parauapebas na manhã de hoje foi cancelada. Segundo a assessoria do governador, ainda não há previsão de quando essa visita acontecerá.

Nota da Vale

Em relação à ocupação na região do bairro Jardim Tropical II, a Vale esclarece que a área está localizada em faixa de servidão de linhas de transmissão de energia de alta tensão, existentes há mais de uma década. Apesar de se tratar de uma zona de alta periculosidade, que se encontra devidamente sinalizada, o terreno vem sendo ocupado irregularmente nos últimos meses.

Diante do alto risco de fatalidade e para prevenir ocorrências que coloquem em risco a vida das famílias que ocupam o local, a Vale requereu ao Tribunal de Justiça do Pará a reintegração de posse.

Em 20 de agosto deste ano, a Justiça concedeu liminar determinando a  desocupação imediata e urgente da faixa de terra. Para a decisão, conforme consta no documento, foi considerado justamente o elevado risco de descarga elétrica e o grave e iminente risco de vida às pessoas que invadiram e ocupam o local irregularmente.

A Vale reitera seu compromisso com a segurança de suas operações, bem como das comunidades onde atuamos. A empresa reforça seu respeito aos moradores e permanece aberta ao diálogo, para continuidade do bom relacionamento nas localidades onde mantém operações.

Pesquisa Ibope aponta empate entre Helder Barbalho (PMDB) e Simão Jatene (PSDB) no Pará. Para o Senado, Paulo Rocha (PT) lidera.

Candidatos do PMDB e PSDB ao governo têm 40%, segundo pesquisa Ibope.

Helder Barbalho Simão Jatene

Na corrida eleitoral pelo governo do Pará, os candidatos Helder Barbalho (PMDB) e Simão Jatene (PSDB), que disputa a reeleição, estão empatados, segundo pesquisa divulgada pelo Ibope neste sábado (30). Os dois marcam 40% das intenções de voto cada. Em seguida, aparecem os candidatos Zé Carlos (PV) e Marcos Carrera (PSOL), com 2% cada. Elton Braga (PRTB) e Marco Antônio (PCB) têm 1% cada.

Em pesquisa anterior, divulgada em 16 de agosto, Helder aparecia com 38%, e Jatene com 37% das intenções de voto.

O Ibope ouviu 812 eleitores em 43 municípios do Estado entre 24 e 27 de agosto. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa está registrada sob o número BR- 00459/2014 no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Senado

A mesma pesquisa aponta que Paulo Rocha (PT) tem 23% das intenções de voto para o Senado no Pará. Mario Couto (PSDB), tem 17%. Jefferson Lima (PP), tem 13%. Duciomar Costa (PTB), tem 7%. Helenilson Pontes (PSD), Ângela Azevedo (PSTU), Professor Simão (PV), Marcela Tolentino (SD), Renato Rolim (PCB), Pedrinho Maia (PSOL) e Eliezer Barros (PRTB) somam, juntos, 4%. Brancos e nulos – 8% e não sabe ou não respondeu – 21%.

Pesquisa Eleitoral: Doxa aponta pequena vantagem de Jatene (PSDB) na RMB

A disputa para o Governo do Estado do Pará na Região Metropolitana de Belém (RMB) está acirrada.

image

Na pergunta espontânea, em que não é apresentado o nome dos candidatos, o atual Governador Simão Jatene (PSDB) obteve 32,8% e Helder Barbalho (PMDB) 30,4% das intenções de voto. Na pergunta estimulada Jatene sobe para 40,1% e Helder atinge 37,7%. Zé Carlos (PV) e Marco Carrera (Psol) tem 1,7%; Elton Braga (PRTB), 1% e Marco Antônio Nascimento (PCB), 0,5%; os brancos/nulos e indecisos somam 18,3%.

É o que detectou pesquisa de intenção de voto realizada pela Doxa na Região Metropolitana de Belém (RMB) , após o início dos programas eleitorais de rádio e televisão. A RMB representa 27% do total de eleitores do Pará, equivalendo a 1 milhão e 400 mil eleitores.

A pesquisa foi registrada no T.R.E sob o número PA-0005/2014. Foram entrevistados 1.200 eleitores, a margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos do resultado final. Intervalo de confiança é de 95%. (Doxa)

Jatene cancela agenda de campanha desta quarta-feira, 13 de agosto

Jatene_Eduardo CamposEm função do trágico acidente que provocou a morte do candidato a presidência da República, Eduardo Campos (PSB), o governador do Pará, Simão Jatene (PSDB), que também está vivendo o momento eleitoral, cancelou o restante de sua agenda de campanha para esta quarta-feira, 13 de agosto, em manifestação de profundo pesar ao ocorrido.

Ele lamentou a partida precoce de Eduardo Campos e disse que sua morte  representa um grande prejuízo para a política brasileira. “A nossa primeira reação diante dessa perda é de perplexidade. De choque, como eu creio que é para todos brasileiros, que neste momento de caminhada rumo a eleição presidencial puderam começar a conhecer mais de perto o trabalho de Eduardo Campos, que falava com muita propriedade sobre as novas formas de fazer política, sobre a crença de que é possível de fato melhorar o Brasil para assim melhorar a vida da maioria dos brasileiros”, disse Jatene.

Ele falou de sua estima pessoal por Eduardo Campos e lembrou de sua passagem por Belém recentemente. “Há pouco tempo Eduardo Campos esteve em Belém e eu ouvi pessoalmente dele sobre os seus planos para o Brasil na sua primeira corrida presidencial, e isso me deixou muito convicto de que, além de ser uma pessoa de um grande caráter, ele representava um nome muito importante na renovação da política nacional, por isso, na mesma proporção, considero a sua perda um grande prejuízo para a política do brasileira”, afirmou o governador Simão Jatene, ao anunciar o cancelamento de sua agenda de campanha.

Governo do Estado vai à justiça contra aumento da tarifa de energia no Pará

O Governo do Estado do Pará, por meio da Procuradoria Geral do Estado (PGE), protocola nesta quinta-feira (7), uma Ação Civil Pública na Justiça Federal para que o Poder Judiciário intervenha e não permita que seja praticado o aumento da tarifa de energia pelas Centrais Elétricas do Pará (Celpa), conforme autorizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A PGE espera que a ação seja julgada já nos próximos dias. No último dia 5 de agosto, o governo federal autorizou o novo reajuste solicitado pela Celpa, de 34,34%, para os consumidores residenciais, e 36,41% para a indústria.

Com a ação, definida pelo governador Simão Jatene após reunião com a equipe técnica do governo ainda na noite de quarta-feira (6), o Estado busca motivar que o poder judiciário não permita o reajustes acima da inflação registrada no período, que em 2013 ficou em 5,91% e que, no acumulado deste ano foi de 4,17%. O texto da ação da PGE lista alguns motivos alegados pela Aneel e Celpa para promover o reajuste, como uma situação conjuntural no setor elétrico, em função do baixo volume de chuvas que teria obrigado o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) a recorrer a usinas térmicas para garantir o suprimento de energia em todo o país, ainda que a custos mais elevados.

Na ação, a Procuradoria levanta alguns pontos que teriam influenciado diretamente na decisão da Aneel em autorizar o aumento da tarifa solicitado pela Celpa, como a política energética definida pelo governo federal através da MP 579, convertida na Lei nº 12.783/2013. Na proposta, o Governo Federal tratou de possíveis reduções dos encargos setoriais, entre outros aspectos, e buscava a adesão das empresas geradoras de energia elétrica ao novo modelo, traçado pela MP 579, com a renovação das concessões. Porém, apenas a Eletrobrás optou pela renovação. Já as demais empresas decidiram manter os contratos antigos.

Com isso, segundo a PGE, o Governo Federal precisou revisar para baixo suas estimativas de redução tarifária de 57 R$/MWh para 42 R$/MWh. Ainda assim, o governo federal manteve a redução de 20% prometida ao consumidor final, através de subsídio do Tesouro Nacional, ainda que os custos fossem maiores que os previstos. “Diante dessa situação emergencial, criada por uma estratégia equivocada, o Governo Federal procurou reequilibrar economicamente as distribuidoras através de um empréstimo sem juros de R$ 10 bilhões, a ser pago em cinco anos, a partir de 2014, por aumento nas tarifas. Posteriormente, o primeiro pagamento foi adiado para 2015. No entanto, os preços no mercado de energia em 2014 foram superiores aos de 2013, ocasionando novo desequilíbrio financeiro, ainda maior”, destaca Caio Trindade, Procurador Geral do Estado.

Segundo Caio Trindade, a intenção do reajuste foi levada adiante sem transparência ou mesmo participação da sociedade, representando “ofensa aos princípios da modicidade e da informação, além de ‘abusar do direito’ ao atingir todos os consumidores paraenses, o que legitimou e motivou a apresentação da Ação Civil Pública”. Para o governo do Estado, conforme argumenta a PGE, o consumidor paraense, na verdade, estaria sendo obrigado “a pagar os custos da irresponsável política de energia elétrica levada a cabo pelo Governo Federal através da Aneel”, diz a PGE.

O texto da ação ainda enfatiza que “essa conjuntura, verdadeira justificativa para o aumento abusivo autorizado pela Aneel, é imputável exclusivamente ao Governo Federal, que atuou de maneira negligente e omissa. Os custos de uma política tarifária artificialmente mantida, somados ao total descaso com uma conjuntura que já se avizinhava, levaram ao reajuste autorizado pela agência reguladora”, afirma Caio Trindade.

Na ação, o Governo do Estado pede que a Justiça Federal determine à Celpa que não promova ou venha a praticar o reajuste autorizado pela Aneel, sob pena de multa diária no valor de R$ 1 milhão. A ação ainda solicita que o reajuste se detenha apenas ao patamar estipulado pelo índice de inflação registrado no período.

PSDB faz convenção e celebra a candidatura a reeleição de Simão Jatene

_DS35248

Uma grande festa no ginásio do Serviço Social da Indústria (Sesi), com mais de 10 mil pessoas, marcou a confirmação do nome do governador Simão Jatene como candidato à reeleição pelo PSDB. A Convenção Estadual do partido ocorreu na tarde desta segunda-feira (30) e lançou a maior coligação para as próximas eleições no Pará, a “JUNTOS COM O POVO”, formada por 15 partidos que vão trabalhar junto com o PSDB para reeleger Jatene, que agora tem como vice o deputado federal Zequinha Marinho.

Além do PSDB, a coligação é formada pelo  PSC, PSD, PP, PSB, PPS, SOLIDARIEDADE, PTB, PRB, PEN, PT do B, PMN, PSDC, PTC e PRP. O evento foi uma grande festa organizada pela militância do partido vinda de vários municípios, e reuniu os candidatos a deputados estaduais, federais e os senadores da República pelo partido, Mário Couto, que também será candidato à reeleição ao senado, e Flexa Ribeiro.

No pronunciamento mais esperado, Jatene, depois de agradecer a presença de todos e o apoio que tem tido da população.,  reforçou a história de trabalho e de sua parceria com Almir, e pediu que por alguns minutos cada um pensasse em como seria o Pará sem essas grandes obras. “Imaginem hoje o Pará sem a PA-150, a Alça Viária, imaginem o Pará sem os Hospitais Regionais espalhados por todas as regiões do Estado, sem a Estação das Docas, sem o Hangar, sem mais uma etapa da avenida Independência que gora vamos entregar em complemento à primeira, também feita em nosso governo. Agora, mais recentemente, já está difícil imaginar o Pará sem o novo Terminal Hidroviário. E tudo isso, meus amigos, é parte de um grande projeto de desenvolvimento em prol do nosso Pará, e é por esse projeto que quero continuar a governar o nosso Estado, com apoio de todos vocês”, declarou Jatene._DS34896

O governador ressaltou, mais uma vez, o seu compromisso com o Estado, lembrando a importância de ser “servidor público para servir ao público e não de se servir do público”, como acontece com determinados grupos políticos que se apropriam do Estado. A cada fala de Jatene, o ginásio do Sesi se manifestava com entusiasmo , com os participantes embalados pela jingle “não para, não para, não para, não para Pará”, que foi apresentado na convenção. Ele pediu o envolvimento e a participação de todos, ressaltando que “todas as mentiras do lado de lá serão respondidas com as verdades sobre eles”.  Jatene lembrou que o Pará está no rumo certo, do desenvolvimento, depois de ter superado, nos primeiros anos, a fase de reorganização. “Temos obras acontecendo em todas as regiões. Muitas foram entregues: na saúde, três novos hospitais: nova Santa Casa, Jean Bittar e o Galileu, além do Centro de Hemodiálise que acabou com a fila que exista no início de 2011, quando assumimos o governo. Nos próximos dias estaremos entregando o Regional de Paragominas e ainda temos o Oncológico em conclusão e três novos hospitais em construção em Itaituba, Castanhal e o novo Abelardo Santos em Icoaraci. Até o final do ano teremos mais mil novos leitos atendendo a população.” Disse Jatene, completando que “isso não significa que tudo está pronto e resolvido, mas que não se pode negar o que foi e está sendo feito”, reforçando o compromisso de “fazer, fazer, fazer e fazer cada vez mais”. O importante que vamos avançar com o “cheque Moradia, com o Cred Cidadão, com o Propaz, com as UIPPs.”, reforçou Jatene reafirmando o compromisso com o social._DS35270

Zequinha Marinho lembrou sua trajetória, em especial pelo interior do Pará, no trabalho em benefício das comunidades que mais precisam de atenção. “Hoje me sinto honrado em estar ao lado de Simão Jatene por sua honestidade, por seu trabalho pelo desenvolvimento desse Estado e das pessoas que aqui vivem”,  disse Zequinha.

Entre os muitos pronunciamentos de apoio a Jatene, o senador Flexa Ribeiro destacou o trabalho do governador em grandes obras de infraestrutura pelo Pará. O também senador Mário Couto lembrou que essa trajetória de trabalho começou com o ex-governador Almir Gabriel, que iniciou a grande mudan
ça no Pará, e ressaltou que agora é tempo de consolidar essa mudança com a reeleição de Jatene e o fortalecimento do partido com a eleição do maior número possível de candidatos do PSDB e seus partidos aliados.

Participaram da convenção dezenas de vereadores, deputados estaduais, federais, prefeitos, vices prefeitos e ex prefeitos do PSDB e de diversos partidos de poio a candidatura de Jatene. Ao som do hino do Pará a convenção foi encerrada em meio a grande emoção, com todos cantando e festejando a coligação “Juntos pelo Povo”.

 Fonte :PSDB