Category Archives: Acidente

Ônibus que transportava pacientes da hemodiálise de Parauapebas tomba em Marabá

IMG-20141119-WA0147Um ônibus alugado pela Secretaria de Saúde de Parauapebas para fazer o transporte de pacientes que necessitam de passar por hemodiálise em Marabá tombou ontem próximo ao Distrito Industrial de Marabá. Segundo a Assessoria de Comunicação, o ônibus adquirido pela Semsa há pouco mais de seis meses estava passando por uma revisão. Na hora do acidente 13 pessoas estavam no ônibus, mas apenas 4 se machucaram e foram encaminhados ao hospital, em Marabá.

Confira a nota enviada pela Ascom:

Nota

 


Acidente mata motorista na PA-275

IMG-20140825-WA0003

Uma carreta carregada com material pesado com destino a Carajás se chocou hoje pela manhã com uma caminhão baú na PA-275, a 5 quilômetros da sede do município de Curionópolis. Um ônibus também se envolveu no acidente. A PA-275 liga os municípios de Parauapebas e Eldorado dos Carajás.

IMG-20140825-WA0005

Segundo as primeiras informações, o acidente se deu após uma tentativa de ultrapassagem irregular do motorista do caminhão baú, que bateu na carreta. Na batida a carreta fez um L e interditou a pista, provocando grande engarrafamento. A Polícia Rodoviária Estadual está no local e auxilia os condutores a passar por um desvio do lado direito da pista.

IMG-20140825-WA0004

O motorista do baú teve ferimentos graves e faleceu quando era encaminhado para o Hospital Municipal de Parauapebas.  O motorista da carreta foi conduzido à Delegacia de Polícia para prestar esclarecimentos.

Pará registra cerca de um acidente aéreo por mês em 2014

Nos últimos dez anos foram registrados 1.136 acidentes aéreos, o que corresponde a média de 144 por ano, cerca de um a cada três dias.

A tragédia que vitimou o candidato à Presidência da República Eduardo Campos e mais seis pessoas no litoral de São Paulo, na última semana, deflagrou uma preocupante realidade no País: a insegurança no espaço aéreo brasileiro. Segundo dados do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), nos últimos dez anos foram registrados 1.136 acidentes aéreos, o que corresponde a média de 144 por ano, cerca de um a cada três dias. Só no ano passado, foram 164.

downloadQuase 15% destes acidentes civis com aeronaves foram registrados na região amazônica, com destaque para o território paraense. Na última década foram 157 sinistros, sendo 73 no Pará (46,5%). O levantamento revela ainda que no último ano, os casos se tornaram mais constantes. Os dados consolidados mostram 17 acidentes aéreos espalhados pelos sete estados nortistas, com oito registros no Pará (47%).

E a tendência é que esses números sejam ainda maiores esse ano. Dados preliminares do Cenipa, apontam que, só no primeiro semestre de 2014, o total de acidentes no Estado já se aproxima da marca registrada durante todo o ano passado. Foram seis casos registrados, indicando uma média de, pelo menos, um acidente por mês no Pará. Em toda a Amazônia já são 13 casos – 2,16 por mês – ante 17 dos 12 meses de 2013.

E esses números podem ser ainda maiores. O Cenipa explica que esses números de sinistros no Pará em 2014 são estimados, porque ainda não foram consolidados. Por essa razão, inclusive, o órgão não quis divulgar os dados nacionais atuais. A preocupação é de não causar alarde com números não oficiais. No entanto, toda a repercussão em torno da colisão do avião que transportava o ex-governador Eduardo Campos e sua equipe de campanha, tem deflagrado diversas posições de especialistas em investigação e prevenção de acidentes aeronáuticos, a estimarem a média de um pouco mais de um acidente por dia no País esse ano.

download (1)A falta de segurança de voos na Amazônia, sobretudo no Pará, se intensificou, coincidentemente ou não, após o fechamento do posto de fiscalização da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) de Belém. Segundo dados do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), desde março de 2011, quando foi confirmada a extinção do escritório, foram registrados 26 acidentes civis com aeronaves no Estado (sem considerar os seis casos de 2014). O número de quedas, que já era alto, registrou um aumento de 14,3% na comparação com o mesmo período antes do fechamento do posto. No geral, foram nove acidentes aéreos em 2011, sendo sete deles após a Anac fechar o escritório; dez, em 2012; e oito, em 2013.

Os números correspondem a mais de 6% de todos os registros de acidentes aéreos indicados no País desde março de 2011. De acordo com o levantamento do Cenipa, ao longo desse período, as quedas de aeronaves que se concentravam nas regiões sudeste e sudoeste do Estado, passaram a ocorrer por todas partes. O maior destaque fica por conta do aumento de acidentes na Região Metropolitana de Belém, que passou de um registro entre 2008 e 2011, para sete casos nos últimos três anos (aumento de 600%), sendo seis deles em Belém.

O encerramento das atividades do escritório de fiscalização física da capital paraense foi justificado na época por uma estratégia de centralizar as operações da agência nas unidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília, no intuito de enxugar os custos administrativos. Com a decisão, 24 postos de serviços foram extintos, incluídos, todos os da região Norte.

Questionado sobre a determinação na época, o diretor de Aeronavegabilidade da Anac, Cláudio Passos Simão, foi ao Senado Federal explicar que, junto com a criação da Anac, foi promulgada a Lei 1.182/2005, que determinava que o efetivo militar da Aeronáutica, cedido para a agência civil, fosse devolvido até o março daquele ano.

“A Anac não têm servidores para substituir esses militares que foram devolvidos. Do efetivo de 74,5 mil homens da Aeronáutica disponíveis no início das operações, hoje o quadro está reduzido a 2 mil homens, apenas. A forma antiga de fiscalização e controle é inviável atualmente”, disse.

A associação entre o aumento de acidentes registrados no Pará e em todo o território amazônico com a substituição do Escritório de Aviação Civil pelo Núcleo Regional de Aviação Civil (Nurac/Anac) já foi questionada através de nota oficial pela assessoria de comunicação da Anac. A agência de fiscalização afirma que o Nurac de Belém está localizado no Aeroporto Val de Cans, do qual dizem “conta com uma estrutura voltada para a fiscalização e aplicação de provas”.

A agência também rebate que o número de funcionários tenha reduzido em razão da promulgação da Lei 1.182/2005. “Sobre a atuação da Agência, é importante frisar que a segurança é a prioridade da Anac e a fiscalização vai além das ações observadas nos saguões dos aeroportos. A fiscalização da Agência é contínua e ocorre de forma programada, não programada e sempre que há denúncia. Para aprimoramento das ações de fiscalização e alcance de melhores índices de segurança operacional, a Anac iniciou um novo modelo de administração descentralizada, implantada com a alteração do regimento interno da Agência, instituída por meio da Resolução n°245 em setembro de 2012, que, dentre outras medidas, criou a Gerência de Geral de Ação Fiscal (GGAF)”, completa a nota.

Fonte: ORMNews

Corpo de Campos é enterrado sob gritos de “guerreiro do povo brasileiro”

aviaoveloriocampos

Mais de cem horas após o acidente aéreo que resultou na morte de Eduardo Campos e de mais seis pessoas, o corpo do ex-governador de Pernambuco foi enterrado há pouco ao lado do avô, Miguel Arraes, no Cemitério de Santo Amaro, em uma sepultura simples, sem luxo, rodeada apenas de flores e placas de mármore com identificação. Fogos de artifício e gritos de “Eduardo, guerreiro do povo brasileiro” marcaram o encerramento da cerimônia.

Nas ruas, nos bancos, nas calçadas em cima dos jazigos – alguns seculares de mármore –, cada metro do Cemitério Santo Amaro foi disputado pelos admiradores do ex-governador na chegada do caixão com os restos mortais do político. As vias próximas ao cemitério estavam cheias de ônibus com caravanas de várias cidades do estado. Segundo a Polícia Militar, 150 mil pessoas passaram pelo velório de Campos, na sede do governo de Pernambuco.

- Viemos prestar nossa solidariedade e agradecer tudo de bom que ele fez pela gente – disse Mikaela Kalina, de 26 anos, que saiu da cidade de Ribeirão, a aproximadamente 100 quilômetros do Recife. Com ela, mais 300 pessoas foram ao Recife na caravana de oito ônibus.

Próximo ao caixão, apenas a família e amigos. Houve chuva de flores. O último adeus ao pai, irmão, filho, tio, neto, sobrinho foi observado atentamente pela multidão, que gritava pedindo justiça e que as causas do acidente sejam esclarecidas. A esposa, Renata Campos, quatro dos cinco filhos do casal, a mãe de Campos, Ana Arraes, que estiveram ao lado do caixão desde a madrugada quando foi trazido de São Paulo, e o irmão, Antônio Campos estavam entre os mais emocionados.

O auxiliar de serviços gerais José Fernando de Souza, que há mais de 40 anos trabalha no cemitério, disse que nunca tinha presenciado movimentação tão intensa em um sepultamento.

Desde a última quarta-feira, dia do acidente, o cemitério passou por reparos para abrigar o corpo do ex-governador. Ao longo do percurso feito pelo cortejo fúnebre, centenas de coroas de flores enfeitaram as calçadas e ajudavam a confortar a dor da família pela perda inesperada.

Com o sepultamento do maior nome do partido, o PSB agora buscará unidade em torno do nome de Marina Silva para prosseguir a disputa pela Presidência da República.

Vale emite nota de esclarecimento sobre o acidente ocorrido hoje de manhã na estrada de acesso a Carajás

IMG_2886Nota de esclarecimento – Acidente na Raymundo Mascarenhas

A Vale informa que nesta terça-feira (1/7), por volta das 7h40, um ônibus da Transbrasiliana, que faz transporte dos empregados do turno, saiu da pista e atingiu uma árvore na altura do km 20 da rodovia Raymundo Mascarenhas.

A equipe de saúde e segurança da Vale identificou quatro vítimas que necessitavam de atendimento médico e está prestando toda a assistência necessária.

A Vale está trabalhando na resolução da ocorrência e reafirma seu compromisso com a segurança e qualidade de vida de seus empregados e das comunidades onde mantem operações.

Mulher morre após ônibus cair de ponte no sudeste do Pará

ônibus

Uma mulher morreu na madrugada desta segunda-feira (5), após um ônibus da empresa Transbrasiliana ter caído de uma ponte na PA-150, entre Goianésia do Pará e Jacundá, no sudeste do estado. De acordo com a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), ainda não há confirmação do número total de vítimas.

Equipes do Instituto Médico Legal (IML) de Tucuruí estão no local do acidente para fazer a remoção do corpo. As causas do acidente ainda serão investigadas, mas a PRE acredita que o motorista possa ter cochilado ao volante.

De acordo com a Transbrasiliana, o ônibus saiu de Belém no último domingo (4), às 15h, com destino à Parauapebas. Equipes da empresa estão no local do acidente para apurar o motivo do acidente.

Acidente
Em fevereiro de 2014, um ônibus da mesma empresa também se envolveu em um acidente nesta rodovia, deixando três vítimas fatais e 16 feridos. O ônibus tombou na madrugada do dia 28/02, quando seguia de Marabá para Belém.

Fonte: G1-PA  –  Foto: Folha do Bico

Acidente mata funcionário da PMP. Condutor, que está preso, diz não ter ingerido bebida alcóolica e que trafegava a 70 km/h

Na madrugada do último sábado, um grave acidente tirou a vida de Jonas Quirino Fonseca, funcionário público municipal lotado na Secretaria de Obras de Parauapebas. O fato se se quando um veículo Corsa Classic LS, ano 2013, pilotado por Gilberto Correa da Silva Ribeiro, encanador lotado no SAAEP, 19 anos, residente no bairro Jardim Canadá, trafegava em alta velocidade pela Rua F colidiu contra outros dois veículos que estavam estacionados em frente ao Empório Chopp e com o funcionário público, que caminhava pela calçada em companhia de sua namorada, matando-o instantaneamente.

Jonas

O vídeo abaixo, fornecido pelas câmeras de segurança de um comércio vizinho ao local do acidente, mostra o modo irresponsável como  vinha sendo conduzido o veículo e que, em virtude do horário avançado, felizmente, outras pessoas não foram vitimadas, já que o local é muito frequentado e a calçada onde trafegava a vítima é rotineiramente usada para abrigar os clientes.

AcidenteRelatório colhido no site do Detran aponta que o veículo conduzido por Gilberto Correa da Silva estava com o licenciamento vencido, e, portanto, não deveria estar rodando.

imageO condutor foi preso em flagrante pela Polícia Civil na manhã de domingo (09) e responderá por crime tipificado pelo artigo 121 do Código Penal (matar alguém), c/c pelo artigo 302 da Lei 9.503/97 ( praticar homicídio culposo na direção de veículo automotor). Em seu depoimento, o acusado disse que uma hora antes do acidente se deslocou até uma lanchonete próxima a portaria da Vale para fazer um lanche e que lá comeu um pastel e tomou um copo de suco de maracujá. Após isso se deslocou para sua residência, no Jardim Canadá , todavia, quando passava pelo cruzamento das ruas F e 8 perdeu a direção do veículo após bater em um buraco no meio da pista, Neste momento, relata o acusado, o carro que conduzia se deslocou violentamente para a direita indo colidir contra dois veículos que estavam estacionados. Disse ainda ter batido a cabeça após a colisão, perdendo consciência, vindo a recuperá-la somente algumas horas depois, no Hospital Municipal. Afirmou que não ingeriu bebida alcóolica antes do acidente, porém, havia tomado um comprimido de Dramin, para insônia, por volta das 23 horas. Alegou ainda que quando da colisão a velocidade empreendida por seu veículo era de aproximadamente 70 Km/h e que o mesmo se sentia sonolento, mas achou que chegaria bem em sua residência.

O delegado Nelson Alves Junior preside o inquérito policial. A defesa do acusado impetrou, na 3ª Vara Penal da Comarca de Parauapebas, com um pedido de Relaxamento de Prisão em Flagrante ou Arbitramento de Fiança, já que, alega a defesa, o preso é réu primário, tem residência fixa, profissão habitual e não houve intenção de cometer o crime.

No vídeo abaixo,confira as cenas fortes que vitimou o funcionário público:

 

Nota de pesar da PMP
A Prefeitura de Parauapebas lamenta profundamente o falecimento do servidor público municipal Jonas Quirino Fonseca, vítima de trágico acidente automobilístico ocorrido na madrugada do último sábado (8), na Rua F, próximo do Centro de Desenvolvimento Cultural (CDC).

Jonas Quirino Fonseca era solteiro e servidor contratado desde fevereiro de 2013 como técnico administrativo lotado na Secretaria Municipal de Obras (Semob).

A vítima trafegava normalmente com a namorada pela calçada quando foi atropelado e morto por um veículo desgovernado.

O governo municipal lamenta ainda que, embora venha investindo na segurança do cidadão parauapebense, com a instalação do sistema de videomonitoramento de vias públicas, criação da Secretaria Municipal de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão e orientações a motoristas e pedestres para um trânsito com segurança, acidentes deste tipo ainda vêm acontecendo.

A Prefeitura se solidariza com familiares e amigos do servidor por essa perda irreparável.

Ônibus tomba em rodovia e deixa quatro mortos

destaque-275574-po-pg10-acidentetailandiaQuatro pessoas morreram e dezenas ficaram feridas em um acidente ocorrido com um ônibus intermunicipal da empresa Transbrasiliana na madrugada desta sexta-feira (28), na rodovia PA-150, entre os municípios de Tailândia e Goianésia do Pará, no sudeste do Estado.

O acidente ocorreu por volta das 2h, quando o veículo, que fazia a linha entre Belém e Altamira, tombou em uma ponte localizada na Vila Janari. Quatro pessoas faleceram no local. Os outros passageiros acidentados foram encaminhados para diversos hospitais da região.

A delegacia de Goianésia do Pará solicitou a remoção dos corpos para o IML de Tucuruí. Equipes da Polícia Militar e da Polícia Rodoviária Estadual estão no local do acidente para orientar motoristas e garantir a segurança no local.

Fonte: DOL

Caminhão pega fogo em Carajás

foto (1)

Imagem  de mais acidente ocorrido na Mina Serra Norte, em Carajás, no último sábado (10). O caminhão Caterpillar fora de estrada era da Mineradora Vale e passou mais de três horas queimando. Felizmente o acidente provocou apenas danos materiais. O prejuízo estimado foi de R$5.000.000,00 (cinco milhões de reais).

Indigente é esmagado enquanto dormia em posto de combustível de Eldorado dos Carajás

Por Francesco Costa – de Eldorado dos Carajás

Um homem usando chinelo de dedo, bermuda vermelha, camisa de malha e identificado apenas por “Piauí” foi esmagado por uma carreta na madrugada deste sábado, 3, na área do posto Petrodé na BR-155, no centro urbano de Eldorado do Carajás, sentido Marabá.

De acordo com informações da Policia Militar, a guarnição que fazia patrulha na noite do acidente passou pelo local às 5h e nenhuma alteração havia acontecido. Uma hora depois a guarnição foi chamada dando conta do fato.

A polícia acredita que a vitima foi dormir debaixo da carreta e como é de costume os carreteiros saírem para viajar bem cedo não percebeu que havia uma pessoa deitada debaixo, esmagando o indigente.

Populares afirmam que a vítima tinha o hábito de deitar-se embaixo dos caminhões para passar a noite, quase sempre com sinais de embriaguez. Colegas de Piauí afirmam que a vítima, anteriormente, fora orientada por motoristas do risco que corria.

Junto ao corpo não foi encontrado nenhuma documentação que identifique a vítima e mais uma vez o caso está sendo tratado como indigente.

Até o fechamento desta reportagem a policia não teve informação sobre o caminhão que causou o acidente.

O corpo da vitima foi encaminhado para Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, em Marabá.