Category Archives: Belém

Marabá não receberá 25º Prêmio da Música Popular Brasiliera esse ano

Rio de Janeiro (RJ), São Luís (MA), Belém e Parauapebas (PA), Belo Horizonte (MG), Vitória (ES) e Corumbá (MS) vão receber a turnê do 25º Prêmio da Música Brasileira, em homenagem ao samba. Confira as datas e os locais das apresentações. Em breve divulgaremos também os artistas participantes.

Turnê 2013, em São Luís (MA)

RIO DE JANEIRO (RJ)
Data: 15 e 16 de maio, quinta e sexta-feira
Local: Theatro Municipal
Endereço: Praça Floriano, s/nº, Centro

SÃO LUIS (MA)
Data: 20 de Maio, terça-feira
Hora: 21 horas
Local: Theatro Arthur Azevedo
Endereço: Rua do Sol, s/nº, Centro

BELÉM (PA)
Data: 22 de maio, quinta-feira
Hora: 21 horas
Local: Theatro da Paz
Endereço: Rua da Paz, s/nº. Bairro Campina, Centro

PARAUAPEBAS (PA)
Data: 25 de maio, domingo
Hora: 20 horas
Local: Praça de Eventos (show ao ar livre)
Endereço: Quadra Especial entre a PA e a Rua E, 389 (em frente à antiga Câmara Municipal)

BELO HORIZONTE (MG)
Data: 28 de maio, quarta-feira
Hora: 21 horas
Local: Cine Theatro Brasil Vallourec
Endereço: Rua dos Carijós, nº 258, Centro

VITÓRIA (ES)
Data: 31 de maio, sábado
Hora: 21 horas
Local: Arena Vitória (Ginásio do Álvares Cabral)
Endereço: Av. Marechal Mascarenhas de Moraes, 2.100, Bento Ferreira

CORUMBÁ (MS)
Data: 3 de junho, terça-feira
Hora: 20 horas
Local: Praça Generoso Ponce (show ao ar livre)
Endereço: Avenida General Rondon, Centro

Liberado: Pleno do TJ-PA diz que lei antifumo de Belém é inconstitucional

TJ diz que texto da lei municipal é conflitante com legislação federal. Decisão do TJ-PA revoga lei municipal por unanimidade. Segundo Inca, cigarro é associado a 84% dos casos de câncer de pulmão.

O hábito do fumo deve aumentar as doenças pulmonares entre os europeus nos próximos 20 anos (Foto: PA/BBC)

A lei municipal que proibia o fumo em locais de uso coletivo foi derrubada por unanimidade nesta quarta-feira (19), após decisão do Pleno do Tribunal de Justiça do Estado do Pará. Os desembargadores declararam a lei inconstitucional e, com o fim da proibição, o fumo estará liberado em lugares públicos fechados, desde que estes possuam arejamento. O G1 entrou em contato com a prefeitura de Belém, que ainda não se manifestou sobre a decisão.

O fumo foi proibido nos locais públicos de Belém pela Lei Municipal 8713, de 2009. Segundo a ação movida pelo Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Estado do Pará (SHRBS), a legislação concorria com a Lei Federal 9294 de 1996, que regulamenta o uso do cigarro em ambientes fechados.

Para Fernando Soares, advogado da SHRBS, a decisão resolve o impasse criado com estabelecimentos comerciais que ofereciam áreas exclusiva para fumantes de acordo com as normas previstas na legislação federal, mas proibidas pela legislação municipal. “Várias empresas precisaram retirar os espaços reservados que possuíam, devido ao rigor na fiscalização da Vigilância Sanitária e a aplicação de multas” disse Soares.

“O município pode normatizar, mas não pode criar uma legislação concorrente à lei federal. O próximo passo é pedir a antecipação de tutela para garantir a validade imediata da decisão”” conta o advogado.

Riscos do cigarro
Segundo pesquisa do Instituto Nacional do Câncer, o fumo é responsável por 84% das mortes por câncer de pulmão e, além da doença, também é fator de risco para 26% das mortes de outros tipos de câncer, podendo aumentar as chances de câncer na boca, laringe, faringe, esôfago, fígado, pâncreas, rins, colo de útero, intestino e mama.

Segundo um estudo do Britsh Medical Journal divulgado na última sexta-feira (14), parar de fumar pode causar benefícios para o humor equivalentes ao uso de antidepressivos utilizados nos tratamentos de ansiedade e transtornos de humor.

Fonte: G1-PA

Atualização
Nota do TJ-PA sobre a matéria
A Coordenadoria de Imprensa do Tribunal de Justiça do Pará (TJPA), informa que, em razão de equívoco deste setor, foi divulgado erroneamente, nesta quarta-feira, 19, no site desta instituição, que o Pleno havia declarado inconstitucional a Lei Municipal 8713/2009, que proibiu, em Belém, o fumo em recintos de uso coletivo, como casas de espetáculo, supermercados, bares e restaurantes. No entanto, a informação correta é de que o tribunal declarou a constitucionalidade da lei.

A ação foi impetrada pelo Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Estado do Pará (SHRBS), que alegava que a lei municipal ia de encontro as normas já estabelecidas pela Lei Federal 9294/96, que proibiu o uso do cigarro em ambientes fechados, exceto em área destinada exclusivamente a esse fim, devidamente isolada e com arejamento conveniente.

Entretanto, a relatora da ação, desembargadora Diracy Alves, esclareceu que a Lei Federal 9294/96 sofreu alterações com a publicação da Lei 12.546/11 que, em seu artigo 49, proibiu o uso de cigarros, cigarrilhas, charutos, cachimbos ou qualquer outro produto fumígeno, derivado ou não tabaco, em recinto coletivo fechado, privado ou público. Logo, a lei municipal está em consonância com a lei federal, confirmando sua constitucionalidade. O voto da relatora foi acompanhado à unanimidade.

Liberado: Pleno do TJ-PA diz que lei antifumo de Belém é inconstitucional

TJ diz que texto da lei municipal é conflitante com legislação federal. Decisão do TJ-PA revoga lei municipal por unanimidade. Segundo Inca, cigarro é associado a 84% dos casos de câncer de pulmão.

O hábito do fumo deve aumentar as doenças pulmonares entre os europeus nos próximos 20 anos (Foto: PA/BBC)

A lei municipal que proibia o fumo em locais de uso coletivo foi derrubada por unanimidade nesta quarta-feira (19), após decisão do Pleno do Tribunal de Justiça do Estado do Pará. Os desembargadores declararam a lei inconstitucional e, com o fim da proibição, o fumo estará liberado em lugares públicos fechados, desde que estes possuam arejamento. O G1 entrou em contato com a prefeitura de Belém, que ainda não se manifestou sobre a decisão.

O fumo foi proibido nos locais públicos de Belém pela Lei Municipal 8713, de 2009. Segundo a ação movida pelo Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Estado do Pará (SHRBS), a legislação concorria com a Lei Federal 9294 de 1996, que regulamenta o uso do cigarro em ambientes fechados.

Para Fernando Soares, advogado da SHRBS, a decisão resolve o impasse criado com estabelecimentos comerciais que ofereciam áreas exclusiva para fumantes de acordo com as normas previstas na legislação federal, mas proibidas pela legislação municipal. “Várias empresas precisaram retirar os espaços reservados que possuíam, devido ao rigor na fiscalização da Vigilância Sanitária e a aplicação de multas” disse Soares.

“O município pode normatizar, mas não pode criar uma legislação concorrente à lei federal. O próximo passo é pedir a antecipação de tutela para garantir a validade imediata da decisão”” conta o advogado.

Riscos do cigarro
Segundo pesquisa do Instituto Nacional do Câncer, o fumo é responsável por 84% das mortes por câncer de pulmão e, além da doença, também é fator de risco para 26% das mortes de outros tipos de câncer, podendo aumentar as chances de câncer na boca, laringe, faringe, esôfago, fígado, pâncreas, rins, colo de útero, intestino e mama.

Segundo um estudo do Britsh Medical Journal divulgado na última sexta-feira (14), parar de fumar pode causar benefícios para o humor equivalentes ao uso de antidepressivos utilizados nos tratamentos de ansiedade e transtornos de humor.

Fonte: G1-PA

UFPA realiza Vestibular Especial para preenchimento de 220 vagas

images (1)

A Universidade Federal do Pará (UFPA) está com inscrições abertas para dois Processos Seletivos Especiais (PSE), com 220 vagas distribuídas nas cidades de Parauapebas, Belém e Ananindeua. As inscrições serão realizadas até o próximo dia 10 de fevereiro. 

As vagas do PSE-3 são para dois novos cursos, o de Engenharia Ferroviária e Logística, no Campus de Belém, que oferece 30 vagas e o de Ciência e Tecnologia, no recém-criado Campus de Ananindeua, que tem 50 vagas abertas. Os interessados podem se inscrever nesta página até as 22h do dia 10, a taxa no valor de R$ 20 deve ser paga até o dia 11.

O Campus de Parauapebas (PSE-2) oferece 50 vagas para o curso de Direito e 90 vagas divididas igualmente entre os cursos de Engenharia Civil e Engenharia Mecânica. As inscrições são realizadas neste site e a taxa custa R$ 60. 

Diferenças na seleção

O PSE para Belém e Ananindeua irá utilizar somente o desempenho do candidato no Exame Nacional do Ensino (Enem) 2013 como critério de seleção, portanto não haverá aplicação de provas. Apenas os participantes do Enem 2013 que obtiveram pontuação maior ou igual a 500 pontos na redação e 400 pontos em cada prova objetiva, referentes às quatro áreas do conhecimento avaliadas poderão participar. Confira mais informações no Edital

Já o Vestibular Especial do campus de Parauapebas terá apenas uma fase, a ser realizada em um único dia. Os candidatos serão submetidos a uma prova objetiva de conhecimentos gerais, com 55 questões, e uma redação. As provas serão aplicadas em 23 de fevereiro, das 8 às 12h, somente no município de Parauapebas. 

Cada disciplina terá cinco questões, sendo Língua Portuguesa/Leitura, Matemática, História, Geografia, Física, Química, Biologia, Filosofia, Sociologia, Literatura e Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol). A redação terá pontuação máxima de 10 pontos. Detalhes no Edital

Belém e Ananindeua

Como o PSE para os cursos de Engenharia Ferroviária e Logística e Ciência e Tecnologia utilizará o desempenho no Enem, os candidatos que cursaram todo o ensino médio nos estados do Pará, Amapá, Amazonas, Roraima, Rondônia, Acre e Tocantins terão um bônus de 10% sobre a pontuação obtida no Exame. 

Para receber esse benefício o estudante terá que comprovar a condição no ato da sua habilitação. Do total de vagas, 50% delas será destinada ao sistema de cotas, distribuídas entre cotas relacionadas a cor, renda e estudantes oriundos de escolas públicas. 

Pré-candidato à Presidência da República, Ronaldo Caiado participa de reunião na Federação da Agricultura e Pecuária do Pará

O deputado federal, Ronaldo Caiado (DEM/GO) participou na manhã da segunda-feira, 27, em Belém, de uma reunião na Federação da Agricultura e Pecuária do Pará (Faepa). Na condição de presidente da Faepa, Carlos Fernandes Xavier, fez a abertura do evento, no qual foram discutidos os desafios do setor produtivo para 2014, com objetivo de inserir o agronegócio no centro dos debates políticos.

ronaldo-caiado-e1390949328872

Na ocasião, o líder dos Democratas (DEM) na Câmara dos Deputados agradeceu a iniciativa das lideranças de produtores rurais do Estado do Pará, que, recentemente, aprovaram moção de apoio à pré-candidatura do deputado federal à Presidência da República em 2014. “Eu sou um dos nomes cogitados e verifico durante as visitas feitas em vários Estados que a sociedade está insatisfeita com o atual cenário político. Isso nos dá motivação para desenvolver um plano de trabalho”, declarou. 

Sobre o setor ruralista, Caiado foi enfático: “O governo do PT faz imposições as produtores rurais que acarretam altos preços ao consumidor final. Aqueles que acham que estão resolvendo o problema vão receber o troco das urnas, porque o setor produtivo é altamente penalizado”, destacou.

Na avaliação de Caiado, a população brasileira necessita de uma proposta nova, com um projeto que tenha compromisso e firmeza nas decisões. “Ao contrário do atual governo, defendemos o direito a propriedade, que o Estado cumpra suas funções, estimule a iniciativa privada, além de impor regras claras sobre as licitações e privatizações nacionais”, enumerou o parlamentar.

O parauapebense Marcelo Catalão em encontro com os Deputados Caiado e Lira Maia em Belem

Caiado lembrou que o país vive o pior momento econômico desde que o Partido dos Trabalhadores assumiu o governo federal, com aumento da dívida interna, que já superou R$ 300 bilhões e a ‘quebra’ de estatais como a Petrobras. “A dívida interna nacional aumentou 56% na proporção PIB e dívida, há ainda uma irresolução dos problemas de infraestrutura, além do cenário de insegurança política.”

Sobre conflitos entre índios e produtores rurais, o deputado federal alegou que o trabalho da Funai reflete a administração da presidente Dilma Rousseff, que é ineficiente e não age com clareza nos problemas de ordem nacional. “O que vemos são ações truculentas e violentas de um grupo considerado inimputável, utilizado como massa de manobra de grupos que querem impedir o crescimento nacional. As lideranças indígenas chegam ao Congresso, agridem, fazem algazarra e até fumam dentro do local. O que podemos esperar destas ações? Digo mais, quem pratica ‘milícia’ no sentido literal da palavra são os índios que invadem, depredam e não respeitam ordens judiciais, e os produtores têm que esperar as definições do governo em silêncio”, desabafou.

Além de Caiado, integraram a mesa de abertura: o presidente da Fiepa, José Conrado Azevedo Santos, o presidente da Fetipa, José Jacy Aires, o ex-governador do Estado do Pará Alacid Nunes (1979-1983), os deputados federais Lira Maia, Paulo César Quartiero, Wladimir Costa e o deputado estadual Fernando Coimbra. 

Fonte: Assessoria do Dep. Ronaldo Caiado

Papa nomeia Irineu Roman bispo auxiliar de Belém

v106f1 LE(3)O papa Francisco nomeou Irineu Roman bispo auxiliar da arquidiocese de Belém do Pará, informou nesta quarta-feira o escritório de imprensa do Vaticano.

Irineu Roman, que atualmente é vigário episcopal na região de São João Batista e pároco na Paróquia Santa Edwiges, nasceu em 10 de agosto de 1958 em Vista Alegre do Prata e se ordenou sacerdote em janeiro de 1990.

Roman completou seus estudos elementares no seminário da Congregação dos Jesuítas e estudou Filosofia na Faculdade da Imaculada Conceição de Viamão (RS) e na Universidade de Caxias do Sul (idem) entre 1979 e 1980.

Além disso, começou o curso de Teologia no Instituto Teológico do Norte do Paraná e o finalizou na PUC de Porto Alegre, em 1987.

Ao longo de sua carreira no Ministério sacerdotal, o religioso ocupou vários cargos, como o de vigário paroquial da paróquia Santa Rita de Cássia em Planaltina, na arquidiocese de Brasília; diretor e economista da comunidade religiosa de Planaltina, e pároco na paróquia de Santa Edwiges de Belém, na arquidiocese de Belém do Pará.

Saiba mais sobre o novo Bispo auxiliar de Belém clicando aqui.

Parauapebas ultrapassa Belém e é o maior PIB do Pará

Pela primeira vez, desde 1999, Belém não ocupa a primeira posição nos resultados do Produto Interno Bruto (PIB) – relativos ao ano de 2011 – dos 143 municípios paraenses, divulgados na manhã desta terça-feira, 17, pelo Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará (Idesp), em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os dados já estão disponíveis no site do Idesp, com informações sobre PIB; Valor Adicionado Bruto Agropecuário, Industrial, dos Serviços e da Administração Pública; PIB per capita dos municípios, expressos a preços correntes, e o Índice de Gini do PIB e dos Setores Econômicos. O objetivo é acompanhar o nível de concentração das atividades econômicas no Estado.

O PIB do Pará totalizou R$ 88,371 bilhões em 2011, conforme divulgou o próprio Idesp no dia 22 de novembro. Os dez municípios que mais se destacaram, em ordem decrescente, foram:

  • Parauapebas – (R$19.897.435 22,52),
  • Belém – (R$19.666.725 22,25),
  • Ananindeua – (R$3.906.459 4,42),
  • Marabá – (R$3.742.469 4,23 ),
  • Barcarena – (R$3.659.053 4,14),
  • Canaã dos Carajás – (R$2.992.103 3,39),
  • Tucuruí – (R$2.572.461 2,91),
  • Santarém – (R$2.199.563 2,49),
  • Castanhal – (R$1.618.187 1,83),
  • e Oriximiná – (R$1.332.624 1,51).

Foi a primeira vez, na série de 1999 a 2011, em que a capital não ocupou a primeira posição. Parauapebas liderou, com R$ 19,8 bilhões, enquanto Belém registrou R$ 19,6 bilhões. Além disso, dois outros municípios de economia mineral forçaram alterações no ranking: Canaã dos Carajás subiu duas posições e Oriximiná uma posição, respectivamente. A participação dos dez maiores municípios no PIB do Estado foi de 69,69% em 2011, superior aos 69,18% do ano anterior.

PIB per capta
No que diz respeito ao PIB per capita, quando se divide o valor do Produto Interno Bruto pela população estimada de cada lugar, os dez municípios que se destacaram, com maiores PIBs per capita a preços de mercado corrente, foram:

  • Parauapebas – (R$124.181),
  • Canaã dos Carajás – (R$107.132) ,
  • Barcarena – (R$35.640),
  • Tucuruí – (R$26.006),
  • Ourilândia do Norte – (R$22.045),
  • Oriximiná – (R$20.853),
  • Floresta do Araguaia – (R$19.715),
  • Marabá – (R$15.678),
  • Xinguara – (R$14.050),
  • e Belém – (14.027).

Em média, a renda per capta do Pará foi de R$11.494,00. Paragominas e Almeirim deixaram de participar do ranking dos maiores PIBs per capita, sendo ultrapassados por Xinguara e Ourilândia do Norte. As quatro primeiras posições permaneceram inalteradas e o indicador dos municípios de Parauapebas e Canaã dos Carajás se distanciaram dos demais municípios da lista, bem como da média estadual, em comparação ao ano anterior

Menores PIBs
Na outra ponta da lista, Curralinho permaneceu com o menor PIB per capita, no valor de R$ 2.462. A economia do município se sustenta na administração pública, que participou com 60,30% no total do VA, o terceiro maior percentual do Estado. As demais atividades econômicas de maior impacto no valor adicionado do município foram a Construção Civil, a Pesca e a Extração Vegetal, principalmente do fruto do açaí. A Resex de uso sustentável Terra Grande-Pracuúba abrange 33,7% da área do município e é habitada por populações extrativistas tradicionais, cujas atividades principais são a agricultura de subsistência, a criação de animais de pequeno porte e o extrativismo vegetal. O ranking dos 10 menores PIBs ficou assim:

  • Curralinho – (R$2.462)
  • Bagre – (R$ 2.505),
  • Cachoeira do Arari – (R$ 2.721),
  • Muaná – (R$ 2.906),
  • Anajás – (R$ 3.039),
  • Terra Alta – (R$ 3.125),
  • Irituia – (R$ 3.180),
  • Melgaço – (R$ 3.183),
  • Bujaru – (R$ 3.253)
  • e Gurupá – (R$ 3.302).

A diferença entre o maior  e o menor PIB per capita municipal (respectivamente Parauapebas – R$ 124.181,23 e Curralinho – R$ 2.462) foi de R$ 121.719,23 mil em 2011.

Regiões
Entre as Regiões de Integração (RI), duas delas, Carajás e Metropolitana, tiveram participação de quase 60% no PIB total do Pará, sendo 31,22% e 28,29% respectivamente. O destaque é para a Região de Integração de Carajás, que ganhou 3 pontos percentuais, alavancada por Parauapebas, Marabá e Canaã dos Carajás; ao passo que a RI Metropolitana perdeu pouco mais de 1 ponto percentual. se comparado ao resultado anterior, com destaque para Belém e Ananindeua.

Serviços
A análise das atividades e dos setores econômicos distribuídos entre os municípios demonstra que, no cálculo do Produto Interno Bruto para os 143 municípios do Pará, medido pelo valor adicionado, o setor de serviços foi o mais representativo em 126 municípios, a indústria em 12 e a agropecuária em 5, estrutura igual a de 2010.

Entre as atividades do setor de serviços, o comércio, a administração pública e os transportes foram as atividades que mais contribuíram para a composição do ranking do setor. No ranking dos dez maiores municípios no valor adicionado do setor, os municípios de Belém, Ananindeua, Marabá e Castanhal apresentaram o comércio como a principal atividade econômica. Em Parauapebas, a atividade que mais contribuiu para o setor de serviços foi a de transportes. Para os outros dez maiores, a administração pública foi a atividade predominante.

Indústria
Quanto ao VA da Indústria de 2011 distribuído entre os municípios, pode-se observar maior concentração entre os setores econômicos. As indústrias extrativa e de construção civil foram as atividades que mais contribuíram para a composição do ranking do setor. Entre os dez primeiros municípios no VA da indústria, seis (Parauapebas, Canaã dos Carajás, Oriximiná, Paragominas, Ourilândia do Norte e Breu Branco) apresentaram como principal atividade industrial a extrativa mineral, que corresponde a mais da metade do VA do setor. Em Barcarena e Marabá, a atividade predominante foi a indústria de transformação. A construção civil foi a principal atividade nos municípios de Belém e Ananindeua. E em Tucuruí, a atividade industrial em destaque foi a produção e distribuição de energia elétrica.

Agropecuária
Já o setor agropecuário do Estado do Pará apresentou crescimento real de 2,7%, em 2011, gerando R$ 4,895 bilhões, o equivalente a 6,1% do PIB paraense. A distribuição do VA do setor agropecuário entre os municípios manteve a concentração, em comparação com 2010. No ranking dos maiores valores adicionados na agropecuária, a pecuária bovina e a lavoura temporária foram as atividades que mais contribuíram na formação do ranking do setor. A lavoura temporária foi predominante nos municípios de Santarém – com destaque para os cultivos de mandioca e cereais -, e Acará – com o cultivo da mandioca. Para os demais municípios do ranking, a pecuária bovina foi a principal atividade, contribuindo com mais de 60% do VA do setor nesses municípios. Em Paragominas, a criação de bovinos foi a atividade com maior contribuição, aproximadamente 40%, seguida das atividades de lavoura e silvicultura.

Administração Pública
Os municípios que apresentaram a maior dependência da administração pública (o valor percentual indica o peso da administração pública no total do VA municipal) foram:

  • Melgaço – (62,10%),
  • Bagre – (61,69%),
  • Curralinho – (60,30%)
  • Igarapé-Miri – (57,95%)
  • Porto de Moz – (56,22%,
  • Bujaru – (55,93%),
  • Aveiro – (54,97%),
  • Tracuateua – (54,35%),
  • Santarém Novo – (54,3¨%)
  • e Gurupá – (53,98%).

Vinte e três municípios registram uma participação de 50% ou mais da administração pública no total do Valor Adicionado, em 2010 eles foram vinte e oito. No Pará, a média da participação da administração pública foi de 17,14% em 2011.

Parauapebas
O crescimento nominal de 24,77% do município o levou a participar com 22,52% no PIB estadual em 2011, ganho de apenas 2,03 pontos percentuais de participação em relação a 2010, pois em 2009 o município contribuiu com 9,65% do PIB estadual, o ganho de 12,87 pontos percentuais, entre 2009 e 2011, foi influenciado pelo setor industrial que representou 87,5% no VA do município em 2011.

O município foi o maior arrecadador individual de CFEM no país. Além das atividades minerais, o setor de serviços do município representou 5,81% do VA estadual com crescimento de 25,75%, impulsionado pelas atividades de serviços prestados às empresas, serviços de informação, alojamento e alimentação e serviços de transporte.

PSDB promove nesta quinta-feira (5) Encontro Regional da Amazônia Oriental, em Belém.

Com a presença do presidente nacional do partido, senador Aécio Neves (MG) e de diversas lideranças, o evento é o último de uma série de cinco encontros realizados por todo o país. O objetivo é promover a integração da legenda, analisar a conjuntura nacional e debater temas de interesse regional.

O encontro será transmitido ao vivo, pela web, por meio do site: www.psdb.org.br/ao-vivo. Internautas poderão acompanhar o evento a partir das 16h, no fuso local, 17h no horário de Brasília.

Para o deputado federal Wandenkolk Gonçalves (PSDB-PA), o encontro atende a uma antiga expectativa da população da região Norte, principalmente dos paraenses. “Em Belém, o PSDB já é uma marca na política, na questão da moralidade e do uso do dinheiro público. O governo estadual, [com administrações do tucano Simão Jatene] fez uma revolução: avançou na questão da renda e do emprego, e colocou Pará no patamar entre os melhores do país”, afirma

Ele acredita que a ida de Aécio fortalecerá a legenda não apenas no Pará, mas na região Norte e em todo o país. “Precisamos dessa vinda por dois motivos. Primeiro, para reconhecer a importância do Pará no processo de desenvolvimento do país. E também para motivar a militância e assumir o compromisso que o PSDB tem com a construção de uma nova agenda.” E completa: “Aécio vem em hora oportuna e será sempre bem vindo”.

Diretoria da TAP Europa vai conhecer Belém e Marajó

Executivos da TAP, que inaugura no próximo ano voo direto ligando Belém a Lisboa, desembarcam na capital paraense nesta quinta-feira, dia 21. A comitiva inclui 15 representantes da diretoria da TAP em Portugal, Alemanha, Itália e outros países e será recebida pelo presidente da Companhia Paraense de Turismo (Paratur), Marcelo Mendes, por Adenauer Góes, secretario de Estado de Turismo (Setur) e demais membros do trade.

Os representantes participarão de um city tour e river tour em Belém e Marajó e serão apresentados a eles prioritariamente os segmentos de natureza e cultura, mas também vão conhecer a vocação do Pará nos segmentos de eventos e negócios.

Ainda na noite de 21, o grupo irá conhecer o Museu de Arte Sacra e visitar uma exposição de muiraquitãs que faz parte da coleção do Governo do Estado. Em seguida assistem apresentação musical da Fundação Carlos Gomes, na Igreja de Santo Alexandre, de onde seguem para um jantar no Boteco das Onze Janelas.

No dia 22, das 8h às 10h, participam de um café da manhã com o trade turístico do Pará onde também apresentarão as estratégias de captação de fluxo turístico que preencherá os novos voos que ligarão a Amazônia através de Belém (PA) e Manaus (AM) à Europa.

Após conhecer os principais atrativos turísticos de Belém, em especial o Mangal das Garças, Espaço São José Liberto (Polo Joalheiro), Estação das Docas, Complexo Ver-o-Peso, seguem para a região turística do Marajó, no dia 23, retornando dia 24 quando partem de Belém para conhecer outros destinos do Brasil, a partir de Fortaleza (CE) e Recife (PE).

Fonte: Panrotas

VII Encontro Nacional do Judiciário começa nesta segunda (18) em Belém

O VII Encontro Nacional do Poder Judiciário terá início nesta segunda-feira, 18, em Belém/PA. No evento, presidentes e corregedores dos tribunais brasileiros vão definir as metas nacionais de 2014, aprovar os macrodesafios para o período de 2015 a 2020 e avaliar a estratégia nacional do Judiciário.

Serão discutidas propostas de metas voltadas para o aumento da produtividade, a redução do acervo de casos pendentes, uma melhor distribuição dos recursos materiais e humanos entre as unidades, a remoção de obstáculos que impedem o julgamento de processos e o combate à corrupção.

A abertura do encontro será feita pelo presidente do STF e do CNJ, ministro Joaquim Barbosa, hoje, 18, às 19 horas. O segundo dia do evento terá início com a formação de uma mesa para as exposições dos presidentes dos Tribunais Superiores e da presidente do TJ/PA, às 9h30. Em seguida, às 11 horas, serão realizadas palestras temáticas sobre a gestão do Poder Judiciário.

Um dos convidados do encontro deste ano é o professor Oscar Vilhena Vieira, que fará palestra com o tema “Confiança na Justiça”. O segundo palestrante é o consultor André Macieira, que falará sobre o desafio da alocação de recursos na prestação de Justiça.

Na parte da tarde, a partir das 14 horas, serão realizadas as reuniões setoriais com representantes dos tribunais de cada ramo da Justiça e das corregedorias para discussão e aprovação das metas para 2014. O anúncio das metas nacionais e dos macrodesafios aprovados será feito em uma plenária final, às 17 horas.