Category Archives: Belém

TAM confirma cancelamento da rota Marabá – Belém. Preços das passagens para a capital estão até 500% mais altos

Aeroporto de Marabá_Foto InfraeroPara quem viaja a Belém com certa frequência pela empresa TAM Linhas Aéreas, com saída do aeroporto de Marabá João Correa da Rocha, uma desagradável surpresa: a empresa confirmou oficialmente, na semana passada, o cancelamento do voo direto para a capital paraense. A TAM alega que o motivo da suspensão foi o  remanejamento pontual da malha aérea da companhia após uma avaliação da demanda do mercado local.

Com a mudança, a passagem para a rota Marabá – Belém, que era adquirida por valores acessíveis (R$ 250,00; R$ 500,00), teve crescimento de até 500%. O Blog fez uma simulação de compra no site da empresa. Para este sábado, 22 de agosto, a passagem somente de ida de Marabá para Belém custa R$ 2.500, com conexão em Brasília e tempo de duração de viagem de mais de sete horas. Mesmo fazendo simulação para os próximos quatro meses, o valor da passagem não sai por menos de R$ 2.000.

IDA SIMULAÇÃO_DIA 22 DE AGOSTO

Contatada pelo Blog, a Assessoria de Imprensa da empresa informou que “O cancelamento da rota Marabá-Belém não tem nenhuma relação com o processo já anunciado de adequação gradual de suas operações domésticas, que deve ocorrer até o fim de 2015. O cancelamento da rota Marabá-Belém foi devidamente comunicado às autoridades em maio deste ano. A suspensão desta rota decorreu do remanejamento pontual da malha aérea da empresa, que avaliou a demanda do mercado local e optou por melhorias para o passageiro da região se conectar com mais agilidade a uma rede maior de destinos da TAM no Brasil e no exterior. Os investimentos da TAM no Pará incluíram a adoção da aeronave Airbus A321 na rota Belém-São Paulo/Guarulhos, o que aumentou o conforto e a oferta de assentos em 26%. Além disso, a manutenção da rota Marabá-Brasília, o lançamento do voo direto de Santarém a Brasília (a partir de abril) e a ampliação de 3 para 4 frequências diárias na rota Belém-Brasília (a partir de setembro).

Mais de 7 mil empresas já fecharam as portas no Pará em 2015

Em Belém foram 2.200. No mesmo período de 2014 foram 174. Custos de produtos, luz e até assaltos são motivos que faliram empresários.

O Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação divulgou os dados de empresas no estado do Pará que fecharam as portas em 2015. O número é alto e também reflete a crise financeira pela qual o país passa. Foram 7.313 empresas contra 629 no mesmo período de 2014. Na capital paraense esse número corresponde a 2.200 empresas contra 174 em 2014.

Para o jovem empresário Júlio Souza, o sonho de ter uma hamburgueria teve que ter um fim devido às imensas dificuldades que ele encontrou. No início, o negócio era lucrativo, mas depois o custo dos produtos aumentou: a energia ficou mais cara e ele ainda foi assaltado. Com um ano e nove meses de negócio ele teve que fechar a empresa.

“O preço da carne cresceu demais, o queijo que a gente usava bastante passou de R$ 12 para R$18. Então foi muito complicado pra gente manter o negócio por muito tempo aberto”, disse.

Em Belém 2.200 empresas fecharam as portas em 2015. (Foto: Reprodução/ TV Liberal)Em Belém 2.200 empresas fecharam as portas em 2015. (Foto: Reprodução/ TV Liberal)

Planejamento
Apesar do clima não favorável para os empreendedores, os especialistas garantem que os desafios são o planejamento do negócio e principalmente a inovação. “É preciso olhar um acesso novo ao mercado, rever o atendimento, pensar nos seus produtos, se eles estão de fato bem posicionados perante a concorrência, a exigência dos clientes. Enfim, isso é importante para um novo posicionamento da empresa”, pontua Fabrizio Guaglianone, superintendente do Sebrae/PA.

Para Célio Lima, presidente do Conselho de Administração o caminho é o mesmo. “O empreendedor precisa antes de tudo se planejar, porque o grande problema das empresas é que elas já pensam na área financeira e nós estamos em uma grande crise. Hoje é mais vantagem guardar o dinheiro em um banco e se planejar para depois ir para a área produtiva, porque muitas vezes não é possível tirar renda do próprio negócio e ainda lucrar com ele”, indica. (G1-PA)

CPI do Sistema Carcerário, da Câmara Federal, vem a Belém

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara dos Deputados, criada para investigar a realidade do Sistema Carcerário Brasileiro em andamento na Câmara dos Deputados, virá a Belém na próxima segunda-feira, 13. Atendendo ao Requerimento 15/2015, de autoria do deputado federal Edmilson Rodrigues (PSOL/PA), a CPI vem conferir a grave crise no Sistema Penitenciário do Estado  do Pará e a realidade das unidades prisionais, evidenciada por constantes fugas e rebeliões.

O deputado Edmilson, que é membro da CPI, denunciou várias vezes na comissão e também em pronunciamento na tribuna da Câmara, os problemas enfrentados pelo sistema carcerário do Pará. Relatórios da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), através do seu Grupo de Monitoramento Nacional do Sistema Carcerário, do Conselho Penitenciário do Estado do Pará, da Defensoria Pública do Estado e do Ministério Público, dão conta que nenhuma casa penal do estado goza de condições dignas para a ressocialização do interno. A superlotação, as péssimas condições de infraestrutura e a falta de assistência jurídica são situações comuns às unidades prisionais do Pará.

Pela manhã, a partir das 9 horas, a comitiva de deputados fará visita ao Centro de Recuperação Penitenciário do Pará I (CRPP I), em Santa Izabel do Pará; aos Presídios Estaduais Metropolitanos I e II (PEM I e II), em Marituba; e ao Centro de Reeducação Feminino (CRF), em Ananindeua. À tarde, às 15 horas terá início a audiência pública, no auditório da OAB-PA, com a participação de autoridades e da sociedade civil. Às 17 horas, será concedida a entrevista coletiva aos jornalistas no mesmo local.

Autoridades do estado do Pará foram convidadas a participar da programação: o secretário de estado de Segurança Pública, Jeannot Jansen; o superintendente do Sistema Penitenciário do Estado, André Cunha; o presidente da Assembleia legislativa do Pará, deputado Márcio Miranda (DEM); o juiz titular da 1a Vara de Execuções Penais e Corregedor dos presídios da Região Metropolitana de Belém, Cláudio Rendeiro; o juiz da 2a Vara de Execuções Penais, João Augusto de Oliveira Júnior; a promotora de justiça criminal Ana Cláudia Pinho; e o defensor público do estado, Fernando Albuquerque.

Fonte: Assessoria de Imprensa do Deputado Edmilson

Gol discute estratégias para voo Belém – Suriname

Aviação , Fabianni Rebelo, Adriana Motta, Adenauer Góes, Edna Rocha e Cristina Damasceno, durante reunião realizada hoje (foto divulgação)

Fabianni Rebelo, Adriana Motta, Adenauer Góes, Edna Rocha e Cristina Damasceno

No dia 25 de agosto deste ano, a Gol começará a operar a rota internacional Belém-Paramaribo (Suriname). Para discutir assuntos referentes ao novo voo, foi realizada hoje reunião entre as executivas da Gol, Adriana Motta, Cristina Damasceno e Fabianni Rebelo, juntamente com o secretário de Estado de Turismo, Adenauer Góes, e a presidente da Associação Brasileira das Agências de Viagem do Pará (Abav-PA), Edna Rocha.

No encontro foram debatidas estratégias de operacionalização, promoção e comercialização do novo voo em ambos os destinos. As rotas internacionais têm sido uma das ações prioritárias da Secretaria de Estado de Turismo (Setur) do Pará, como parte de uma estratégia do Governo do Estado definida no Plano de Turismo Ver-o-Pará, cujo intuito é garantir e facilitar a entrada de turistas estrangeiros no Estado.

“Temos interesse em fazer essa retomada e estreitar relações com o Suriname, no que diz respeito à mobilização de pessoas, tanto para lazer quanto para negócios, com visão atenta ao turismo receptivo, além da importância do transporte de cargas na relação importação e exportação destas mercadorias que entram e saem do país, através de outros estados”, diz Góes.

A nova rota visa atender 15 mil brasileiros que vivem em Suriname, permitindo também a ligação com as diversas cidades operadas pela Gol na América do Sul, Caribe e Estados Unidos, e com a companhia holandesa parceira KLM, que opera quatro vezes por semana entre Amsterdã e Paramaribo. (PANROTAS)

Pará é escolhido como centro de treinamento para Rio-2016

Estádio Mangueirão, complexo aquático da Uepa e Ciaba estão aptos a servir como centro de treinamento para as Olimpíadas

Três instalações esportivas do Pará estão disponíveis como centro de treinamento para os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro. A capital paraense está representada com:

  • Estádio Olímpico do Pará (Mangueirão), no bairro do Bengui;
  • Centro de Instrução Almirante Braz de Aguiar (Ciaba), no bairro da Pratinha;
  • e o Complexo Aquático Estadual da Universidade do Estado do Pará (Uepa), na avenida João Paulo II, no Marco.

Cabe ao poder público estadual negociar a vinda de delegações olímpicas de outros países para a utilização dos espaços.


Complexo aquático está disponível para receber delegações olímpicas em 2016.

Uma comitiva do poder público paraense esteve na sede do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) no início do mês para consolidar o Pará como CT para as Olimpíadas. Na reunião, o presidente do COB, Carlos Arthur Nuzman, demonstrou satisfação em receber representantes do Pará. “Conhecemos a paixão do povo paraense pelo esporte, que já deu várias demonstrações garantindo recordes de público, como em competições de atletismo”, afirmou. (Do Portal da Amazônia)

Servidores da Receita Federal paralisam atividades no Pará

Funcionários de Belém e Marabá não cumprem atividades nesta quarta, 13. Servidores pedem autonomia e valorização da carreira.

Do G1-PA

Os servidores dos sistemas da Receita Federal em Belém e em Marabá, no sudeste do Pará, paralisam as atividades nesta quarta-feira (13). Os auditores fiscais estão mobilizados em torno do “Dia Nacional sem computador”,  em que as estações de trabalho dos auditores fiscais não serão ligadas.

O vice-presidente da DS Pará/Amapá, Sérgio Pinto, explica que o ato é uma reivindicação da categoria por mais autonomia da administração tributária, pela valorização da carreira dos servidores e da própria instituição. “Nós auditores, que desempenhamos o papel de fiscalizar e combater a sonegação, sabemos do peso de nossa responsabilidade, por isso o Governo Federal tem que nos respeitar como agentes do estado que somos”, defende.

O diretor de assuntos aduaneiros no Pará, Jhon Ruas, diz que a mobilização faz parte de uma possível greve. “A categoria está mobilizada para uma luta maior, que é a greve. Sabemos que sempre gera situações desagradáveis e que sempre a culpa cai para o trabalhador, mas na verdade é o empregador que não dá condições. A gente vive hoje uma incoerência, recebemos  menos que um auditor estadual”, diz.

A mobilização vem sendo realizada pelos auditores de todo o país, para chamar a atenção do Ministro da Fazenda, Joaquim Levy, e do secretário da Receita Federal do Brasil, auditor fiscal Jorge Rachid, para a necessidade de os titulares desses órgãos iniciarem imediatamente as tratativas com os Auditores Fiscais acerca da Campanha Salarial 2015.

Crise financeira faz Governo do Pará cancelar GP Brasil de Atletismo

O principal evento internacional de atletismo sediado no Brasil corre o risco de não ser realizado em 2015. De acordo com a Confederação Brasileira (CBAt), o GP Brasil de Atletismo não acontecerá mais em Belém porque o governo do Pará rejeitou apoio ao evento alegando “motivos de ordem orçamentária”. No ano passado, as duas partes firmaram convênio de R$ 1,6 milhão.

Em nota, a CBAt afirma que tentará “novas parcerias” para viabilizar a realização do GP Brasil, previsto para acontecer no próximo dia 21 de junho. “Vamos trabalhar em busca de viabilizar a realização do GP este ano”, garante o presidente da CBAt, José Antônio Martins Fernandes, o Toninho.

O GP Brasil faz parte do segundo principal circuito de provas da Associação das Federações Internacionais de Atletismo (IAAF), o World Challenge, com 13 etapas. O Brasil é o único país da América do Sul a receber a competição, que desde 2002 era realizada no Mangueirão, em Belém.

PT realiza encontro em Belém

Os membros do diretório estadual do Partido dos Trabalhadores no Estado do Pará, realizaram em Belém, nos dias 23 e 24 de janeiro uma grande reunião com lideranças políticas e militantes petistas.

Com a presença do deputado Milton Zimmer, atual presidente da legenda no Estado e autoridades como o senador Paulo Rocha, deputados estaduais, prefeitos, vereadores, presidentes de diretórios municipais, entre outros, juntos discutiram sobre o modo petista de governar, conjuntura municipal, estadual e nacional.

O encontro ainda realizou debates com as seguintes temáticas: o balanço político das últimas eleições, perspectivas para o PT nos próximos anos, reforma política e pautas das esquerdas e da sociedade paraense, sendo um dos momentos mais concorridos, tendo como debatedores membros da Executiva Nacional do PT, como Anne Karolinne – Secretária Nacional de Desenvolvimento Econômico e Maristella Mattos – Secretária Nacional de Mobilização, além do deputado federal Edmilson Rodrigues e Jorge Panzera – presidente estadual do PCdoB.

Para Milton Zimmer, o encontro foi importante para discutir e avaliar a atuação da legenda enquanto partido político dentro do cenário regional e nacional. “ A partir dessas discussões podemos reavaliar e reorganizar melhor o partido para definir novas estratégias que atendam aos interesses dos nossos militantes, movimentos de esquerdas e sociedade”, destacou.

Ao final foram aprovadas por meio de resolução algumas prioridades para o próximo período: fortalecer uma ampla frente de esquerda para fazer oposição ao atual governo do PSDB em Belém; fortalecer a comunicação do partido; promover debates com a juventude; realizar campanha pela regulamentação da mídia e pela reforma política.

Ainda ficou decido que o Congresso Estadual do Partido será realizado nos dias 22 e 23 de maio de 2015.

Receita Federal abre consulta ao primeiro lote residual de 2015 nesta quarta-feira, 28

No Pará, 11.636 contribuintes terão direito a créditos no valor total de R$ 26.038.617,18 que serão liberados no próximo dia 30 de janeiro. Em toda a 2ª Região Fiscal que engloba os estados do AC, AM, AP, PA, RO e RR, mais de 28 mil serão contemplados, totalizando R$ 60.489.892,55.

Malha
45.594 ainda estão em malha fiscal.

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na Internet (http://www.receita.fazenda.gov.br) ou ligar para o Receitafone 146. Na consulta à página da Receita, serviço e-CAC, é possível acessar o extrato da declaração e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento. Nesta hipótese, o contribuinte pode avaliar as inconsistências e fazer a autorregularização, mediante entrega de declaração retificadora.

A Receita disponibiliza, ainda, aplicativo para tablets e smartphones que facilita consulta às declarações do IRPF e situação cadastral no CPF. Com ele será possível consultar diretamente nas bases da Receita Federal informações sobre liberação das restituições do IRPF e a situação cadastral de uma inscrição no CPF.

A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requerê-la por meio da Internet, mediante o Formulário Eletrônico – Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF.

Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contatar pessoalmente qualquer agência do BB ou ligar para a Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

Belém

Na capital paraense, créditos no valor total de R$ 16.519.122,99 serão liberados para 7.269 contribuintes.

Receita Federal implanta Gestão de Risco no aeroporto de Belém

A Alfândega da Receita Federal no Aeroporto Internacional de Belém começou a implantar um modelo de gerenciamento de risco em fiscalização de voos internacionais, por meio de técnicas e procedimentos, dentre eles, dados disponibilizados pelas companhias aéreas, que permitem identificar potenciais viajantes com maior interesse fiscal, otimizando, dessa forma, a correta alocação de recursos humanos empregados.

O objetivo primordial é focar em viajantes que possam apresentar um interesse fiscal maior, incluindo, nesse rol, possíveis situações que indiquem a introdução de bens com fito comercial no país.

Além de propiciar um melhor controle na identificação de ilícitos, a gestão de riscos  garante maior celeridade no tempo de espera de viajantes submetidos à fiscalização de bagagens, tornando o processo de fiscalização mais ágil e menos invasivo.