Category Archives: Marabá

Kátia Abreu estará em Marabá nesta quinta-feira (25) para divulgar ações do Ministério da Agricultura

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e a Prefeitura Municipal de Marabá promovem encontro com a  Ministra Kátia Abreu e diretores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), nesta quinta-feira, dia 25 de junho de 2015, no Parque de Exposições “José Francisco Diamantino”, em Marabá.

Na ocasião estarão em pauta:

  • 1- Divulgação do Plano Safra, Classe Média Rural.
  • 2- MATOPIPA. Programa envolvendo os Estados (MA, TO, PI, PA)
  • 3- As principais ações do MAPA na sua gestão

Programação

  • 10h – Reunião com os 39 prefeitos e secretários de agricultura.
  • 12h – Reunião com sindicatos rurais e demais órgãos.
  • 13h30 – Almoço

Contagem regressiva para Expoama 2015. As duplas Zezé Di Camargo & Luciano e Edson & Hudson serão as principais atrações

Quem gosta de festa boa já começou a contagem regressiva para Expoama 2015, a maior festa agropecuária do Pará. A 29ª edição da Expoama começará no dia 4 de julho e encerrará dia 12. O Sindicato dos Produtores Rurais de Marabá promete que essa edição será uma das melhores dos últimos tempos e, por isso, já fechou a programação do evento que contará com a Grande Cavalgada, shows de cantores nacionais, leilões, rodeios e diversas atrações que animarão os dias e as noites do público no mês de julho.

A previsão é de que este ano, a Expoama reúna 150 expositores dos segmentos do agronegócio, comércio, indústria, entretenimento e setores produtivos. Com apoio da iniciativa privada e do poder público, a feira realizada em Marabá está tornando-se referência no estado do Pará ao difundir tecnologias e serviços. A expectativa é de que cerca de 20 mil pessoas visitem o parque diariamente durante os 9 dias de festa.

expoama 2015

Segundo Antônio Caetano, Presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Marabá, “a Expoama 2015 já começou a aquecer o mercado. Será uma excelente oportunidade para as empresas fazerem novos negócios e divulgarem suas marcas”. Ele ressalta ainda que dado o alto volume de negócios efetuados durante o período de realização da feira, o evento tem se destacado na macroeconomia regional e no segmento do agronegócio brasileiro.

Quem for ao Parque de Exposição José Francisco Diamantino poderá visitar os stands de máquinas e de implementos agrícolas de última geração, de concessionárias de veículos, distribuidoras de combustíveis,  além de participar de shows sertanejos, leilões, rodeios, cursos e palestras. 

A expectativa dos organizadores do evento é de que sejam comercializados mais de R$ 25 milhões em negócios. A Expoama também aquece diretamente o mercado de trabalho. Mais de 1.500 empregos diretos e indiretos serão gerados. Aproximadamente 600 pessoas estarão envolvidas na realização da festa, entre organizadores das atrações e prestadores de serviços.

Grande Cavalgada

Este ano, a tradicional Cavalgada da Expoama acontecerá no dia 4 de julho. Os participantes se reunirão próximo ao Aeroporto de Marabá, às 8 da manhã. Já está confirmada a participação de 60 comitivas de fazendas de Marabá e região. Na 16ª edição do evento, o número previsto de participantes é de 2.500 pessoas entre cavaleiros e amazonas. Haverá premiação para seis categorias: Melhor Comitiva; Melhor Cavaleiro; Melhor Amazona; Melhor Cavaleiro Mirim, Melhor Cavaleiro Idoso e Melhor Carroça.  

Shows e Entretenimento

Diversão e alegria não vão faltar na Expoama 2015. Uma ampla programação foi preparada para atender vários segmentos do público.  Este ano, as atrações são:

  • No dia 4 de julho, Zezé Di Camargo & Luciano.
  • Dia 7, Noite Gospel na Expoama com repertório voltado para os estilos sertanejo e forro.
  • No dia 9, Wesley Safadão & Garota Safada.
  • Dia 10, o público assistirá Diego Ferrari.
  • Dia 11, fechando as apresentações dos cantores nacionais, Edson & Hudson.

Linhas de Crédito

Na Expoama 2015 serão disponibilizadas linhas de crédito diferenciadas que facilitarão a aquisição de máquinas e implementos agrícolas. A parceria entre o Sindicato dos Produtores Rurais de Marabá e as instituições financeiras aproximarão os compradores do bem desejado, sem burocracia, já que os processos de aquisição serão facilitados, e, por isso, os preços estarão abaixo dos praticados no comércio.

Cursos e Palestras

A Expoama 2015 oferecerá também opções que agregarão conhecimentos na área do agronegócio e segmentos associados. Os cursos e palestras serão oferecidos pelo Senar – Serviço Nacional de Aprendizado Rural. Os participantes farão intercâmbios com técnicos e terão uma oportunidade a mais para se capacitar e trocar experiências, vivências e aprendizados.

Leilões

No Tatersal do parque serão realizados os tradicionais leilões da Expoama que reúnem os melhores plantéis de criadores renomados. Os leilões se destacam como força geradora de grandes negócios, garantindo rentabilidade aos produtores. Já estão confirmados quatro leilões:

  • Dia 5, acontecerão os leilões da JC Leilões e da RR Agropecuária.
  • Dia 6, será a vez da ASA Agropecuária apresentar o seu plantel.
  • Dia 8,  haverá a apresentação dos animais da ABS Pecplan & Revemar.

Marabá: Júri acata tese do MP e indígena é condenado a 10 anos de reclusão

Essa é a primeira condenação por dolo eventual no trânsito no município de Marabá.

O Tribunal do Júri acolheu a tese de dolo eventual do Ministério Público do Estado do Pará (MPPA), representado pela promotora de Justiça Francisca Suênia Fernandes de Sá, e condenou a 10 anos de reclusão o réu Koxumpti Ramkwyi Hatarare Parkatejê, acusado de ceifar a vida de Ismael Rocha Souza em um acidente com veículo, em 2010. O julgamento ocorreu hoje na comarca de Marabá e foi presidido pelo juiz Murilo Lemos Simão. Essa é a primeira condenação por dolo eventual no trânsito no município.

O crime

Na noite de 28 de julho de 2010, em Marabá, o denunciado Koxumpti Parkatejê, que é indígena, conduzia um veículo Celta que colidiu com uma motocicleta pilotada pela vítima Ismael Souza, o qual não resistiu aos ferimentos e faleceu horas depois. De acordo com os autos, o condutor do veículo Celta estava alcoolizado e com desgaste corporal, motivos que o fizeram dormir ao volante e, consequentemente, perder o controle do carro que avançou a contramão da pista, colidindo frontalmente com a motocicleta conduzida pela vítima.

No local do fato, o denunciado foi submetido a teste do etilômetro, o qual constatou que a quantidade de álcool no sangue do mesmo estava quatro vezes acima do permitido em lei. O denunciado já respondia a outro processo criminal pela morte de outro cidadão, por meio de veículo automotor.

“Agindo como agiu, o acusado transformou um bem móvel de transporte numa verdadeira arma letal, ao invadir a pista contrária e subtrair de forma prematura a vida de um ser humano”, esclareceu a promotora de Justiça Suênia Fernandes.

Decisão

Por maioria de votos, o Conselho de Sentença decidiu que o acusado Koxumpti Ramkwyi Hatarare Parkatejê “concorreu para a prática do fato, pois ele era a pessoa que dirigia o carro que atingiu a vítima”, assumindo, desta forma, o risco de morte da vítima. O réu poderá recorrer em liberdade. Com informações do MP-PA.

Vale é condenada na Justiça do Trabalho e terá que pagar R$800 milhões em obras sociais aos trabalhadores do Complexo Minerário de Carajás

Em 19 de fevereiro de 2007, Paulo Pimentel, funcionário da Mineradora Vale faleceu após acidentar-se no pátio de estocagem da empresa, quando, de madrugada, tentava desobstruir a Estrada de Ferro Carajás para a passagem do trem de carga, após esta ter sido obstruída devido a um acidente. Paulo, em virtude das más condições de segurança ofertadas pela empresa naquele momento, teve sua perna amputada no local. O funcionário, que era coordenador de operações do pátio, foi socorrido e encaminhado a um hospital em Marabá, onde veio a falecer.

O fato, de grande repercussão à época, fez com que em 2009, depois de seguidas diligências em vários locais de trabalho ao longo da EFC e de áreas do Complexo Mineral de Carajás, o Ministério Público do Trabalho ajuizasse uma Ação Civil Pública por dano moral coletivo e obrigações de fazer, já que, segundo a denúncia, haveria várias irregularidades e desrespeitos às normas de segurança do trabalho e na forma com a qual os trabalhadores da mineradora e de suas terceirizadas eram submetidos durante as jornadas de trabalho, ao longo dos 35 anos do Complexo Mineral de Carajás.

Jonatas dos Santos AndradeOs autos foram distribuídos à 2ª Vara do Trabalho da Comarca de Marabá-PA, que atualmente tem como titular o juiz federal do Trabalho Jônatas dos Santos Andrade (foto).

Depois de várias audiências e tentativas de conciliação, apresentação de provas, juntada de documentos que demostravam o volume dos acidentes de trabalho com e sem vítimas fatais ao longo do tempo no Complexo Mineral de Carajás, finalmente hoje (08), o processo foi sentenciado pelo juiz Jônatas Andrade, o mesmo que outrora havia aplicado multa milionária à Vale em relação as horas com deslocamento para o trabalho em Carajás.

Em sua sentença, de setenta e três laudas, o magistrado descreve passo a passo cada fase do processo, cada requerimento da reclamada (Vale), e pontua, um a um, citando jurisprudências e autores para embasar suas decisões, que condena a mineradora a:

  • expedir análise preliminar de tarefa para cada trabalho a ser realizado;
  • incluir nos treinamentos de segurança as principais situações e atividades de risco existentes na execução das tarefas, envolvendo a participação dos trabalhadores nas definições de estratégias e medidas de prevenção;

  • elaborar ordem de serviço sobre a segurança nas operações das empilhadeiras;

  • elaborar pelo menos uma vez ao ano o PPRA (Plano de Prevenção de Riscos Ambientais), de acordo com a NR-9;

  • conceder intervalo entre as duas jornadas de trabalho, no período mínimo de onze horas consecutivas para descanso;

  • não exigir de seus empregados o desempenho de funções fora de suas atribuições ou para as quais não estejam devidamente qualificados e treinados;

As cláusulas acima, das obrigações de fazer e não fazer, deverão ser implantadas a partir da publicação da sentença.

Por fim, o magistrado condena a mineradora a pagar a quantia financeira de:

  • R$138,6 milhões a título de indenização por dano moral coletivo;
  • R$313,9 milhões a título de Dumping Social (prática de certas empresas que procuram um aumentos dos lucros deslocando-se de um local para outro onde os salários são mais baixos e/ou os direitos dos trabalhadores mais precários. Desta forma, as empresas conseguem colocar os seus produtos no mercado internacional com preços altamente competitivos);
  • Multa de 1% sobre o valor da condenação, por litigância de má-fé;
  • Multa de R$50 mil por cláusula descumprida e obrigação de fazer descumprida e por trabalhador em situação irregular em caso de descumprimento das obrigações de fazer e não fazer.

As multas e indenizações, que corrigidas chegam a um total de R$804.132,908,56 (oitocentos e quatro milhões, cento e trinta e dois mil, novecentos e oito Reais e cinquenta e seis centavos) serão reversíveis às comunidades lesadas (Complexo Mineral de Carajás) pela via de projetos sociais de políticas públicas, de defesa e promoção dos direitos humanos dos trabalhadores e para o benefício dos trabalhadores e seus sucessores em toda a região da província mineral de Carajás.

No caso de inadimplência, passadas 48 horas do seu  trânsito em julgado, proceder-se-á com o bloqueio on line das contas bancárias da Reclamada ou outros bens, independente de mandato de citação. 

O valor da condenação pode parecer alto, contudo, como bem cita o magistrado ao longo se sua sentença, é irrisório quando confrontado com relatórios da empresa, que apontam investimentos de R$11,9 bilhões na execução de projetos e manutenção das operações, em 2014, além de apontar reembolso de R$13,3 bilhões à seus acionistas no mesmo ano. Segundo informações da própria Vale, a empresa pretende investir R$10,2 bilhões em 2015.

Para ratificar o valor da indenização, foram citados expressamente na sentença o caso do trabalhador esmagado pelo caminhão fora de estrada na mina de Carajás, o caso do trabalhador prensado entre trens da mineradora e que ficou inválido, o trabalhador içado que teve o braço arrancado no porto de São Luiz, o trabalhador que caiu no mar e morreu afogado também no porto de São Luiz, e as trabalhadoras atacadas pelas onças em Carajás. São inúmeros os casos de acidentes no Complexo de Carajás. Segundo relatório do magistrado, usando dados da própria Vale, foram oito mil e trezentos acidentes sem vítimas fatais ao longo dos 35 anos do projeto. Só em 2000 foram 5 acidentes com vítimas fatais e 1,018 sem vítimas fatais no Complexo Minerário de Carajás.

Os números mostram o absurdo que é a ineficácia da mineradora Vale em relação à prevenção e que, se alguma atitude não for urgentemente tomada, esses números tendem em aumentar.

Da decisão, cabe recurso.

O Blog tentou contato para que a Vale se pronunciasse sobre a sentença, todavia, devido ao adiantado da hora, a Assessoria de Comunicação informou que isso só seria possível amanhã. O espaço continua franqueado.

Autos 0292800-44-2009.5.8.0117

Atualização
A Assessoria de imprensa da Vale enviou a seguinte nota:

A Vale informa que ainda não foi notificada da decisão proferida pelo Juiz Federal do Trabalho e que aguardará a intimação formal da sentença para adotar as providências cabíveis. A empresa reitera, no entanto, que todos os procedimentos de segurança no trabalho citados e inúmeras outras ações são executadas pela empresa, inclusive, para além do que determina a legislação vigente.

Nagibinho morre em Marabá

imageMorreu na tarde deste domingo (24) Nagib Mutran Filho, filho do atual secretário de saúde do município de Marabá. Nagibinho, como era conhecido o falecido, morreu quando passeava de jet-ski no Rio Tocantins, em Marabá. Extra-oficialmente, a morte de Nagibinho teria se dado em virtude de um ataque cardíaco fulminante.

O prefeito de Marabá, João Salame Neto, emitiu uma nota de pesar pela morte de Nagibinho, que era funcionário da Secretária de Obras de Marabá, logo no início da noite de ontem. Confira a nota:

A Prefeitura Municipal de Marabá, na pessoa do Prefeito João Salame Neto, vem de público se solidarizar com a família do Secretário Municipal de Saúde, Nagib Mutran Neto, pela brusca perda de seu filho Nagib Mutran Filho, servidor da Secretaria Municipal de Viação e Obras Públicas. Ele perdeu a vida no final da tarde deste domingo, 24, em acidente no Rio Tocantins.

Nagibinho era casado e deixa um filho. O corpo do jovem marabaense está sendo velado no salão da Loja Maçônica Firmeza e Humanidade Marabaense, na Velha Marabá.

Marabá: Promotoria constata situação alarmante em escolas e postos de saúde do município

A 6ª Promotoria de Justiça de Marabá, representada pela promotora Mayanna Silva de Souza Queiroz e sua equipe, realizou, no período de 11 a 15 de maio, inspeção em escolas e postos de saúde da zona rural de Marabá, sudeste do Pará. As inspeções foram motivadas após denúncias de que escolas estariam funcionando sob situação precária.

Durante esse período a equipe do Ministério Público percorreu mais de 500 quilômetros de estrada de chão, avaliando as condições dos prédios escolares e das merendas escolares.

A promotora de Justiça Mayanna Queiroz identificou situações alarmantes tais como condições insalubres para o ensino-aprendizagem, merenda escolar vencida, falta de produtos alimentícios no cardápio e a ausência de profissionais nos postos de saúde da zona rural.

Entre as escolas inspecionadas, destacam-se: Castro Alves na Vila São Pedro, escola Estrela da Manhã na Vila Forquilha, Caminho da Liberdade na Vila Seca e a escola União do Povo na Vila Macaco Careca.

A promotora de Justiça Mayanna Queiroz registra, “Agendei reuniões para os dias 27 e 29 de maio com os secretários de educação e saúde. O MP fará recomendações e, se não forem atendidas, entraremos com ações judiciais”. (MP-PA)

Novo Ouvidor Agrário Regional toma posse no Sul do Pará‏

Tomou posse na última quinta-feira (14), o novo Ouvidor Agrário Regional, Wellington Bezerra da Silva. Ocupante de cargo efetivo do Incra em Marabá, Wellington possui formação acadêmica em História e Pedagogia e Pós graduação em Docência do Ensino Superior.

DSC_5003

Trabalhou no Programa Nacional de Documentação da Trabalhadora Rural (PNDTR) e no Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera), onde teve a oportunidade de dialogar e discutir com os movimentos sociais, sindicatos, prefeituras e igrejas, a melhor forma de atender a população do campo. Também, através destes trabalhos, teve a oportunidade de conhecer todos os 39 municípios da região que são atendidos por essa Superintendência do Incra. Segundo o novo ouvidor, esta experiência foi fundamental para estreitar relações com esses segmentos e conhecer a realidade dos trabalhadores rurais.

A Ouvidoria Agrária é uma instância ligada ao Ministério do Desenvolvimento Agrário que atua na prevenção e mediação de conflitos agrários. O Sul do Pará concentra uma das maiores demandas por terras no país, gerando grande incidência de conflitos agrários. Neste contexto, a Ouvidoria Agrária Regional busca se aproximar dos focos de conflitos da região, atuando nas questões mais urgentes que envolvem a violação dos direitos humanos e buscando soluções para a paz no campo.

Incêndio destrói parte do arquivo público de Marabá

Inêndio MarabáUm incêndio ocorrido na noite de ontem, terça-feira (19), em Marabá atingiu parte do prédio da Secretaria de Administração, onde funciona o arquivo público da cidade. Segundo os bombeiros, um grande volume de documentos foi destruído e ninguém se feriu.

O fogo começou por volta das 21h e as chamas se espalharam rapidamente devido à grande quantidade de papel que havia no local. Um carro que estava estacionado na garagem também foi danificado pelo incêndio.

“Foi um serviço delicado para a gente evitar que o incêndio se propagasse para outros locais,
mas foi rapidamente controlado”, disse o tenente coronel do Corpo de Bombeiros, Paulo César.

A câmera do telefone celular de um morador registrou a dimensão das chamas, que foram contidas com a chegada de equipes do Corpo de Bombeiros e do Exército.

O arquivo público de Marabá é responsável por guardar e conservar documentos do início do século XX e acervos importantes da história da cidade.

Nota Oficial sobre o Incêndio no Prédio do Arquivo Público

20 de maio de 2015

A respeito do incêndio que destruiu documentos do Arquivo Municipal na noite desta terça-feira (19), a Prefeitura Municipal de Marabá tem a declarar:

  1. O prédio atingido pelas chamas guardava papéis de administrações passadas, como documentos funcionais; informações de assentos de funcionários antigos falecidos, demitidos ou aposentados; atas de reuniões, livros de ponto antigos, frequências; e prestações de contas. Nenhum, porém do atual governo.
  2. No início do atual Governo, a Secretaria Municipal de Administração solicitou ao Corpo de Bombeiros um laudo sobre a situação do prédio do Arquivo Público. Porém, o órgão não pode emitir o laudo porque na Secretaria de Obras não foram encontradas as plantas da edificação, muito menos os projetos hidráulico e elétrico.
  3. Diante disso, tendo em vista que os demais prédios daquele Centro Administrativo em que estavam localizadas várias secretarias também apresentavam condições precárias, o Governo Municipal ficou preocupado com a segurança de servidores e documentos e tomou a decisão de retirar daquele local os órgãos e pastas que ali funcionavam. Transferiu para o antigo prédio da Caixa, na Marabá Pioneira, o Serviço de Atendimento ao Cidadão (Saci) e a Secretaria Municipal de Ação Comunitária (Semac), além da Secretaria Municipal de Comércio, Indústria, Ciência, Tecnologia e Mineração (Sicom) e Procon. E também transferiu para a Velha Marabá o Sistema Nacional de Emprego (Sine).
  4. Mais recentemente, retirou do antigo Centro Administrativo a Secretaria Municipal de Gestão Fazendária (Segfaz), que mudou para o mesmo prédio em que funciona a SDU, na VP-08, Folha 26, e para onde irão, nos próximos dias, a Secretaria Municipal de Administração (Semad), a Secretaria Municipal de Finanças (Sefin), a Controladoria Geral do Município (Congem), Comissão Permanente de Licitação e Comissão Processante.
  5. Quase a totalidade da documentação referente à Secretaria Municipal de Educação (Semed) já havia sido retirada do prédio do Arquivo Municipal e transferida para local seguro.
  6. As causas do incêndio serão apuradas pelo Corpo de Bombeiros e pelo Centro de Perícias Científicas (CPC), que emitirão laudos revelando o que causou o fogo.
  7. A Prefeitura de Marabá agradece o esforço do Corpo de Bombeiros em debelar as chamas, assim com a imediata colaboração do Exército, Infraero e empresas parceiras da administração que enviaram caminhões-pipa para ajudar a combater o incêndio, que, infelizmente, consumiu valiosa documentação.

Marabá: Deputado João Chamon assume Comissão Provisória do PMDB

Partido lança estratégia regional a partir de Marabá.

Em uma cerimônia prestigiada por várias autoridades e líderes políticos do Estado do Pará, o deputado estadual João Chamon Neto tomou posse como presidente da Comissão Provisória do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) em Marabá. O encontro foi realizado na noite da última sexta-feira (15), e contou também, com a participação de dezenas de militantes da cidade e da região. Chamon é o atual vice-líder da legenda na Assembleia Legislativa do Estado do Pará e importante liderança nas regiões sul e sudeste. O presidente estadual do PMDB, o ministro da Pesca e Aquicultura, Helder Barbalho, esteve presente, assim como os deputados federais Beto Salame (Pros), Simone Morgado e Elcione Barbalho (PMDB). Os deputados estaduais da bancada do partido na Alepa, Iran Lima, José Scaff e o jovem Dirceu ten Caten (PT) também estavam presentes.

IMG_8242

Helder Barbalho conduziu toda a cerimônia, destacando a importante liderança do ex-deputado federal Asdrúbal Bentes, que na ocasião passou a presidência para João Chamon. O ex-deputado felicitou individualmente cada um dos novos membros desta nova diretiva do PMDB de Marabá. “Espero que esta nova cara do partido aqui no município possa fortalecer cada vez mais o PMDB”, destacou Bentes. Na sequência Helder Barbalho declarou empossada a diretoria que agora será conduzida por João Chamon, Zé Gaby, Newton Leal, Nagib Mutran e Guido Mutran. “Nosso objetivo hoje é fortalecer o partido para as próximas eleições. Iniciamos aqui em Marabá as reuniões partidárias, que serão uma forma de dialogar e organizar nossos filiados para o pleito de 2016″.

Em seguida ele parabenizou João Chamon, reconhecendo a atual liderança que ele exerce na região. O deputado Chamon fez um discurso emocionado e cheio de homenagens aos líderes do partido, que estiveram com ele no começo da sua trajetória política. João Chamon encerrou o seu pronunciamento falando da importância de estar sendo empossado como novo presidente do partido do qual ele ajudou a fundar. “Hoje estou realizando um sonho. Fui fundador do antigo MDB, que hoje se tornou o grande e forte PMDB. Na minha juventude fui eleito um dos vereadores mais votados em Marabá e poderia ter sido prefeito naquela época, aos 32 anos”. João Chamon aproveitou a ocasião para oficializar a ex-deputada estadual Cristina Mutran como presidente do PMDB Mulher de Marabá.

_MG_9555

Mais de seis prefeitos peemedebistas da região que estiveram presentes na cerimônia também discursaram. O prefeito de Curionópolis, Chamonzinho, foi enfático em celebrar a conquista do pai, o que ele destacou como sendo algo importante também para o povo marabaense. “Parabéns ao deputado João Chamon, meu pai, pelo importante momento que ele hoje está vivendo. Não posso deixar passar a oportunidade de parabenizar, ainda, a vinda do ministro Helder Barbalho à nossa região, ele que é nosso maior líder. Todos nós, juntos e unidos vamos continuar lutando e o sonho de vê-lo governador do Estado não morreu. Viva o PMDB, viva Marabá”, comemorou. (Da Redação) Helder declara empossada a nova diretiva do PMDB, tendo Chamon na presidência O auditório do Cine Marrocos esteve tomado por militantes do PMDB e de partidos aliados.

Partido abona fichas de filiação

Na noite em que as principais lideranças do PMDB no Pará celebraram a posse do deputado estadual João Chamon como novo presidente da legenda em Marabá, foram realizadas dezenas de filiações ao partido, entre pessoas da comunidade, lideranças, empresários e profissionais liberais. Representando esses novos filiados, foram chamados a assinar ficha de filiação durante a solenidade, representando os demais, a técnica em enfermagem Eliete Dias e o engenheiro Antônio Pádua, este último secretário de Obras do município. A de Eliete foi abonada pela presidente de honra do PMDB Mulher, a deputada federal Elcione Barbalho, enquanto a de Pádua teve chancela de Helder Barbalho, presidente estadual do PMDB. “Quero que a assinatura das fichas desses dois companheiros que representam muito em suas atividades, represente o todo dos nossos novos filiados”.

SEDE
Após o evento do partido no Cine Marrocos, Helder e Chamon seguiram a pé por duas quadras na Marabá Pioneira, seguidos pelos membros da legenda, até a casa 1.158 da Rua 7 de Junho para inaugurar a nova sede do PMDB em Marabá. O espaço abrigará, além das reuniões do partido, as atividades do PMDB Mulher e PMDB Jovem.

Sicom quer trazer Posto do Inmetro para Marabá

A Secretaria Municipal de Indústria, Comércio, Ciência, Tecnologia e Mineração (Sicom) está viabilizando a instalação em Marabá de um Posto Avançado de Serviço e Centro Administrativo do Inmetro Pará (Instituto de Metrologia do Estado do Pará) para atender as regiões sul e sudeste do Estado.

O posto seria instalado em uma área institucional, localizada ao lado do Campus III da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), no Bairro Cidade Jardim.  

O secretário municipal de Indústria, Comércio, Ciência, Tecnologia e Mineração, Marcelo Almeida Araújo, explicou que a negociação para a implantação desse posto avançado e do centro administrativo do Inmetro Pará começou no ano passado, quando estava à frente do órgão Fabrízio Guaglianone, mas, com a mudança na presidência do Inmetro, ele perdeu o contato com a direção do órgão.

Sicom (4)

Na última sexta-feira (15), o diálogo foi retomado. “Nós entendemos que é importante, não só para Marabá, mas para a região, porque vai ser instalada aqui, mas vai atender toda a região, é uma forma então de conseguir recursos para o município”, avalia.

Marcelo Araújo informou ainda que a Sicom está verificando, com a Superintendência de Desenvolvimento Urbano (SDU), em que situação está o terreno, uma vez que o município tem de doar a área para o Estado. “Também encaminharemos uma carta do prefeito àquele órgão, falando da necessidade e da importância de termos esse órgão na nossa cidade; e que o município estará entrando com a contrapartida que, no caso, seria o terreno, obedecendo todos os tramites legais”, disse.

O secretário adiantou ainda que o Inmetro Pará já tem uma verba destinada para a construção da agência em Marabá. “Com a posse do terreno, de oito a nove meses, a agência está instalada em Marabá”, vislumbra.

Sebrae

Durante a permanência em Belém, Marcelo Araújo também participou do Encontro Regional de Agentes de Desenvolvimento, onde palestrou sobre a importância do agente de desenvolvimento e também da importância para o Sebrae para os municípios.

Além desses encontros, o titular da Sicom também esteve reunido com um representante da Secretaria de Desenvolvimento Mineral, para trazer cursos técnicos na área da formação de mão-de-obra do município. (Texto: Alessandra Gonçalves/Foto: Divulgação)

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com