Category Archives: Marabá

Comissão da Verdade: ex-soldado e vítimas reconhecem casa em Marabá como local de prisão e tortura

06 maraba guido siteApesar de alterações, imóvel, localizado em área do DNIT, foi reconhecido por vítimas

Dois camponeses presos pelo Exército e um ex-soldado que atuou no combate à Guerrilha do Araguaia reconheceram na tarde de hoje um imóvel dentro de uma área do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), no Km 01 da rodovia Transamazônica, em Marabá, coma a Casa Azul, um dos mais violentos centros de prisões, tortura e morte de toda a repressão.

A diligência foi realizada pela Comissão Nacional da Verdade que enviou três membros à Marabá: Pedro Dallari (coordenador), José Carlos Dias e Maria Rita Kehl. Os trabalhos contaram com o apoio e a participação da recém-criada Comissão da Verdade do Pará e da Comissão Especial Sobre Mortos e Desaparecidos Políticos (CEMDP).

Os camponeses Pedro Matos do Nascimento, de 75 anos, e Raimundo de Souza Cruz, o Barbadinho, de 74 anos, presos pelo Exército nos anos 70 acusados de suposta colaboração com a guerrilha do Araguaia, foram ouvidos pela CNV dentro da Casa Azul. Ambos reconheceram o local imediatamente e apontaram uma sala da casa, hoje abandonada, como a cela em que estiveram presos no ano de 1973.

Cruz, que trabalhava como farmacêutico na comunidade rural de Brejo Grande, onde vivia, relatou que foi preso doente. Ele se recuperava de uma lesão causada por um tiro acidental e estava com infecção. Isso não impediu que ele fosse torturado com choques, socos e pauladas. “Passei nove dias na Casa Azul, nesse quarto”, afirmou, emocionado.

Soldado confirma – O ex-soldado Manuel Messias Guido Ribeiro, 60 anos, atuou no campanha do Exército contra a Guerrilha do Araguaia. Ele alistou-se em 1974 e após um curto treinamento foi enviado para a região de combate no sudeste do Pará. Ficou na corporação até 1980.

Guido afirma que soldados só participavam dos combates e não da tortura. Ele contou ter sido torturado durante o treinamento e que, por se apiedar dos presos, para quem procurava oferecer água, comida e cobertas, foi repreendido e ameaçado de morte. Guido, hoje pastor evangélico, reconheceu o cômodo da casa indicado por Pedro e Raimundo como prisão e local de tortura.

Ele contou que uma das ameaças de morte que sofreu aconteceu quando o viu o corpo do guerrilheiro Peri, e de um companheiro deste, em Xambioá, crivado de balas e ensanguentado, pronto para ser enterrado numa cova rasa. “Não suportei ver aquela imagem e chorei. E um dos doutores (oficial) que comandava o sepultamento me perguntou com rispidez se eu não queria me juntar a eles (aos mortos). ‘Faço o mesmo com você. Te mato e te jogo aí dentro'”, teria dito o superior, segundo Guido.

Ao final do depoimento de Guido, ele e Pedro deram uma volta no imóvel e localizaram uma alteração na casa: uma porta que foi vedada e transformada em parede. Ambos, apesar da mudanças no local não tiveram dúvida em reconhecer a Casa Azul.

AGENDA – Amanhã, a CNV fará uma diligência, às 9h, no Cemitério da Saudade, no bairro de Nova Marabá. Em seguida, ás 10h30, a Comissão Nacional da Verdade colherá depoimentos de vítimas em audiência pública que será realizada na Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa).

Fonte: Assessoria de Comunicação Comissão Nacional da Verdade

Prefeitura de Marabá esclarece sobre transporte público para Campus II da Unifesspa

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Sobre a questão do transporte público para o Campus III da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), no loteamento Cidade Jardim, a Prefeitura de Marabá esclarece:

1- Antes de a Unifesspa iniciar as atividades no Campus III a Prefeitura vinha dialogando com a universidade e com representantes dos moradores, por meio do Departamento Municipal de Transporte Urbano (DMTU) para atender a demanda.

2- Por meio da Ordem de Serviço 002/2014, emitida pelo DMTU, as empresas que operam o transporte público ficaram de começar a circular no itinerário a partir do último dia 8. No entanto, a UNIFESSPA solicitou que fosse adiado o serviço de transporte público para o próximo dia 15 (segunda-feira), uma vez que a universidade mantém contrato com empresa particular para atendimento dos alunos e servidores, com validade até o dia 17/09.

3- A prefeitura esclarece que o itinerário, bem como a proposta de horários, levou em conta as sugestões de representantes dos moradores da Cidade Jardim e da Unifesspa.

4- O itinerário será: Avenida Antônio Maia, Rodovia BR-230 (Transamazônica), VP oito, VE dois, Rodovia BR-230. Internamente na Cidade Jardim, os ônibus seguirão pela via lateral, a partir do escritório dos Buritis, passando pela Avenida dos Ipês, Avenida J, Avenida D, Avenida F, Avenida C, Rua I, Avenida dos Buritis, Avenida F, Avenida B, voltando à Rodovia BR-230.

Abaixo, tabela de horários elaborada pelo DMTU:

image

 

Marabá, 9 de setembro de 2014.

Assessoria de Comunicação Social
Prefeitura Municipal de Marabá

Feirão do Imposto venderá gasolina a R$ 2,10

imageInicia nesta quinta-feira a quarta edição do Feirão do Imposto em Marabá. Realizada pelo Conselho de Jovens Empresários (Conjove), entidade ligada à Associação Comercial e Industrial de Marabá, a programação se estende até sábado, 13 de setembro, quando será comercializado 7 mil litros de gasolina a R$ 2,10 o litro.

Além de orientar e alertar a população sobre a alta carga tributária que incide em diversos produtos e serviços que integram o dia a dia do brasileiro, o Feirão do Imposto pretende cobrar a aplicação efetiva e transparente dos tributos assim como a simplificação tributária, eficiência e transparência dos gastos públicos.

Na quinta tem início a programação, quando acontece a abertura oficial na Associação Comercial de Marabá às 10h da manhã. Em seguida, ocorre um almoço na Churrascaria Tertúlia. Não será cobrado o valor dos impostos, sendo o almoço comercializado de R$ 52 por R$ 43. Na sexta, dia 12, também será oferecido o almoço com imposto zero.

Outra novidade, este ano, é a inclusão de uma ação de doação de sangue no Hemopa que ocorre na sexta (12), com participação de todos os membros da Diretoria do Conjove e associados do Conjove e da Associação Comercial e Industrial de Marabá. A iniciativa, antes mesmo de acontecer oficialmente, já tem incentivado muitas pessoas a aderirem a esta ação solidária.

No dia 13, sábado, ocorre a venda de produtos sem impostos no Shopping por parte de lojas que aderiram ao Feirão do Imposto. No mesmo dia, acontece a venda de gasolina sem imposto, no Posto São Bento, com limite de abastecimento fixado em 20 litros para carro e 5 litros para moto. Sendo cobrado a R$ 2,10 o litro. Ainda será possível contar com a comercialização de rastreadores veiculares da Protecta, dois carros da Revemar Automóveis e uma retro escavadeira da Sotreq, todos sem impostos, também no Pátio Marabá. O evento conta com patrocínio da Porto Seguro, seguradora oficial do Feirão.

De acordo com Caetano Reis Neto, presidente do Conselho dos Jovens Empresários de Marabá (Conjove), é importante esclarecer ao consumidor sobre quais valores estão incluídos nos impostos. “Há uma contradição, a arrecadação

de impostos cresce a cada ano, enquanto não há nenhum retorno compatível ao contribuinte, uma vez que os serviços públicos deixam a desejar”, afirma Caetano.

Aplicativo – Novidade anunciada para esta edição é a apresentação de um aplicativo para smartphones e tablets que informa ao consumidor o percentual de imposto contido no valor de cada produto. Durante a exposição no Shopping, o público poderá conhecer mais sobre essa ferramenta, assim como receber instruções para a instalação do aplicativo.

O evento ocorre simultaneamente em outras 100 cidades e 18 Estados, tendo à frente a Confederação Nacional dos Jovens Empresários (Conaje). Em Marabá, conta com o apoio da Associação Comercial e Industrial de Marabá (Acim), Sindicato do Comércio de Marabá (Sindicom), Shopping Pátio Marabá, entre outros importantes parceiros.

Academia de Letras do Sul e Sudeste Paraense comemora seu 6º Aniversário com extensa programação

A Academia de Letras do Sul e Sudeste Paraense promoverá sessão solene do 6º Aniversário da Academia, lançamento da 1ª Antologia Literária, posse de novos membros efetivos, beneméritos e correspondentes, no dia próximo dia 12, às 19 horas, na Fundação Casa da Cultura de Marabá.

Programação

  • 19h00 –  Abertura – Execução do hino Nacional – Apresentação da Academia.
  • 19h30 –  Posse dos membros efetivos, beneméritos e correspondentes. Pronunciamento dos empossados.
  • 21h00 – Ato de encerramento.
  • 21h30 – Coquetel e lançamento de livros de membros da Academia e de outros autores, sendo:
  • Membros da Academia
    Eduardo castro – Marabá, Amém
    Terezinha Guimaraes – Mulheres Trabalho, Razão e Sentimentos
    Airton Souza – Pó é Mar e Infância Retorcida
    Rosa Peres – Pelo Vitrô
    Reunivan Tocantins – Páginas Soltas
    Ismael Borba – Muito Além do Horizonte Azul
    Edimilson Rodrigues – O Lago
    João Neves – Famílias Tradicionais de São João do Araguaia
    Joelthon Ribeiro – Sinestesia
  • Membros Correspondentes
    Antonio Oliveira – Eu Cecília e Uma Cadelinha Chamada Mirna
    Zacarias Martins – Anuário dos Poetas de Gurupi
    Gerald Macedo – Raízes de Xinguara
  • Outros Autores Locais e Regionais
    Cezamar Oliveira – Alfredinho Rapidinho e Dafne e os Bichos Papões
    Fátima Alveira – Universo Poético
    Adão Almeida – Literatura de Cordel
    Nilva Burjack – Contos da Vovó

Marabá sediará última rodada de discussão do Novo Plano de Alternativas ao Desmatamento

desmatamentoEstá confirmada a última das quatro Rodadas Regionais de Discussão para o Novo Plano de Prevenção, Controle e Alternativas ao Desmatamento – PPCAD (2015-2017), agendada para o dia 12 de setembro, em Marabá. O evento, coordenado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e pelo Programa Municípios Verdes (PMV), faz parte dos trabalhos de elaboração da nova fase do Plano.

Do ponto de vista operacional, o PPCAD/PA é a principal política pública do Estado nas áreas de Meio Ambiente e Produção Sustentável, reunindo as principais ações de órgãos estaduais, da sociedade civil e do setor produtivo. O Plano, existente desde 2009, é também a política que estabeleceu as metas de redução de desmatamento do Estado, em consonância com seu equivalente federal, o Plano de Ação para a Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia Legal (PPCDAm).

“O evento é importante não somente para levar a conhecimento público a forma como o Estado tem se planejado para encarar os desafios da área ambiental nas áreas de Ordenamento, Fomento à Produção e Monitoramento, como é também a oportunidade que a sociedade tem de discutir, propor e aperfeiçoar o PPCAD enquanto política pública”, afirma o secretário de Estado de Meio Ambiente, José Alberto Colares.

A Rodada Regional do Sul do Pará acontecerá durante todo o dia 12 de setembro, das 8h30 às 17h, na Escola Municipal José Mendonça Virgolino, na Avenida Getúlio Vargas, nº 275 (próximo ao cruzamento da Av. Antônio Maia), bairro Centro, Marabá. O convite é aberto à sociedade e a todos os municípios da região. Podem participar produtores rurais, professores, estudantes, representantes de instituições públicas ligadas ao meio ambiente e à produção, setor empresarial, membros de organizações da sociedade civil, federações, sindicatos, indígenas e órgãos de classe.

Além de Marabá, representando o Sul do Pará, já receberam o evento Belém, Itaituba e Breves, representando as regiões do Nordeste Paraense, Alto Xingu e Marajó, respectivamente. Uma vez concluído, o Plano deve ser sancionado e entrar em vigor já a partir de janeiro de 2015.

Fonte: Secretaria de Estado de Meio Ambiente

Câmara de Marabá sedia seminário da UVB esta semana

Evento vai reunir vereadores de várias partes do País para discutir setores de mineração e geração de energia

logouvb-sitebarraNesta quarta-feira, a Câmara de Marabá será palco para o Seminário Nacional de Sustentabilidade Mineral e Energética, da União dos Vereadores do Brasil (UVB), que vai receber palestrantes de renome e dezenas de vereadores de várias regiões do País para discutir temas de grande relevância para o País: produção energética e mineração.

Além de anfitriã do evento, a Câmara de Marabá colaborou com a mobilização de outras câmaras do sudeste do Pará, em parceria com os legislativos de Parauapebas e Canaã dos Carajás.

Da abertura do seminário vão participar diversas autoridades do Executivo municipal, estadual, deputados federais e o presidente da UVB, Gilson Conzatti, que fará a abertura da programação, que inicia às 9 horas. Segundo Gilson, a proposta é a UVB ir ao encontro dos vereadores, mostrar a importância da entidade nacional em defesa do fortalecimento do Poder Legislativo Municipal Brasileiro e provocar discussões sobre temas de interesse nacional e principalmente regional, onde, segundo o presidente da UVB, o vereador tem a obrigação de estar atento e presente na busca de soluções, juntamente com os demais segmentos da sociedade.

O evento também busca mobilizar os legisladores para a Marcha dos Vereadores, que acontece de 2 a 5 de dezembro, em Brasília, evento para o qual a entidade pretende contar com a presença de dois mil vereadores na capital federal.

O primeiro palestrante do Seminário de Sustentabilidade Mineral será o economista Paulo Haddad, que já foi ministro da Economia. Ele vai falar sobre a Mineração e seus impactos positivos e negativos.

Em seguida, o mesmo tema será ampliado com enfoque no Marco Regulatório da Mineração, com palestras apresentadas pelo deputado federal Leonardo Quintão e Helenilson Pontes, vice-governador do Pará.

O segundo tema, a Politica de Compensação e o Modelo de Construção de Hidroelétrica na Amazônia terá como palestrantes Niciais Ribeiro e o reitor da Unifesspa, Maurílio Monteiro. (Ascom Câmara Municipal de Marabá)

“O costume do cachimbo é que entorta a boca”

Minha falecida mãe costumava usar esse antigo jargão, título deste post, para mostrar que tem gente que não muda mesmo.

imagesEm junho publiquei aqui que, “em reunião com as cabeças pensantes do PMDB em Parauapebas, o ex-deputado federal Asdrúbal Bentes disse em alto e bom som que apoiará Beto Salame (PROS) para deputado federal. O apoio, segundo Bentes, se dará em virtude do prestígio de João Salame junto aos seus familiares. Quase toda a família do ex-deputado marabaense está lotada na prefeitura de Marabá”.

E concluí:
”Beto Salame não deve, contudo, achar que o apoio de Asdrúbal lhe garantirá a vaga. O ex-deputado apoiou Bel Mesquita nas últimas eleições em Marabá e ela foi muito mal votada no município, apenas 564 votos. Já em Parauapebas, onde Bel pediu votos para Bentes, o marabaense teve nada menos que 9.010 votos. Das duas uma, ou Asdrúbal é muito ruim apoiando, ou finge que apoia. Abra o olho, Beto! “

Pois é…

De lá pra cá o ex-deputado cassado acordou em apoiar outro candidato do seu partido, o PMDB de Marabá. Tudo ajustado, tudo nos conformes como diriam os antigos. Mas, como com o ex-deputado cassado a palavra dada, o fio de bigode, não tem lá tanto valor, ele resolveu ratificar o jargão e chutar o balde, deixando os acordos de lado e lançou seu filho,  Aníbal Bentes (PHS) para a disputa de uma vaga na Alepa, deixando a direção do partido em Marabá em uma situação delicada.

Por falar em apoio, parece que a sina é mesmo forte com Asdrúbal. Beto Salame, que supostamente tem seu apoio, vem sendo muito mal avaliado pelas pesquisas realizadas em Marabá, não chegando, sequer, aos dois dígitos de intenção de voto. Quem sabe não seria melhor declinar do apoio?

Manifestantes bloqueiam estrada de ferro Carajás em Marabá, no Pará

Grupo de cerca de 500 pessoas ateou fogo a pneus e pedaços de madeira. Parte de locomotiva da Vale ficou queimada.

Moradores de Marabá, no sudeste do Pará, bloqueiam neste sábado (23) o quilômetro 730 da estrada de ferro Carajás, que liga o estado do Pará ao Maranhão.

Interdição EFC - Foto Ana Lacerda

Cerca de 500 manifestantes dos bairros Araguaia e Nossa Senhora Aparecida atearam fogo em pneus e pedaços de madeira no final da tarde deste sábado. Um trem que passava pela ferrovia no momento do protesto teve a parte dianteira da locomotiva queimada.

Os manifestantes exigem uma reunião com um representante da Prefeitura de Marabá para discutir a questão da legalização de uma área de ocupação no bairro, além do início das obras de pavimentação estabelecidas em convênio entre Vale, responsável pela estrada de ferro, e a prefeitura, assinado em julho deste ano.

Em nota, a Vale informou que o processo para execução das obras está dentro do prazo previsto pela prefeitura para licitação e contratação da empresa prestadora do serviço. A assessoria da empresa disse ainda que adotará as medidas judiciais cabíveis, para responsabilização criminal e cível pelo ocorrido. (G1-PA)

MDA reúne técnicos para discutir programas de crédito e seguro rural no Sul do Pará

Na próxima segunda-feira, 25, a Delegacia Federal do Desenvolvimento Agrário do Pará irá realizar um ciclo de reuniões técnicas para discutir assuntos relacionados aos programas de crédito e seguro rural para a Agricultura Familiar no Estado. O auditório do Incra de Marabá foi o local escolhido para o evento.

As reuniões visam expor os termos vigentes do Plano Safra 2104/2015, abordando o Programa de Fortalecimento da Agricultura Familiar – Pronaf, o Seguro da Agricultura Familiar – SEAF, o Programa de Garantia de Preços da Agricultura Familiar – PGPAF, além dos procedimentos para emissão da Declaração de Aptidão ao Pronaf – DAP.

O público-alvo do evento são todos os interessados no desenvolvimento da agricultura familiar da região, como líderes dos sindicatos dos trabalhadores rurais, beneficiários do Pronaf, bancos que trabalham com crédito rural, movimentos sociais, secretários municipais de agricultura e meio ambiente, colônias de pescadores, ribeirinhos e empresas prestadoras de assistência técnica da região.

O ciclo de reuniões terá início às 8h da manhã e segue até às 17h. As próximas cidades a receberem o evento são Castanhal, dia 27, e Santarém, dia 29.

Candidato à Presidência da República Zé Maria (PSTU) desembarca em Parauapebas nesta terça-feira e em Marabá amanhã.

Zé Maria PSTUO candidato à presidência da República pelo Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU), José Maria de Almeida, chega ao município de Parauapebas nesta terça feira (19) para conhecer o projeto habitacional criado pelos movimentos sociais e moradores do Bairro Tropical Jardim. Sua chegada está confirmada para às 18h, onde realiza uma caminhada pelo bairro.

Zé Maria, que vem acompanhado do Presidente Estadual do PSTU PA e candidato a Deputado Federal, Cleber Rabelo, participa de uma apresentação de sua candidatura próximo a rotatória da ocupação do ETA. Logo após a atividade a comitiva segue para o município de Marabá onde participa nesta quarta-feira (20) de uma panfletagem em frente ao portão da empresa Vale S.A e apresenta sua candidatura aos estudantes e trabalhadores da UNIFESPA.

Natural de Minas Gerais, um dos maiores produtores de minério do Brasil, junto com o Pará, Zé Maria acredita que modelo econômico que se pauta pela exportação commodities a preço baixo e que deixa custos sociais e ambientais extremamente nefastos fazem com que a população, desses estados sofram com os mais diversos problemas sociais.

“As multinacionais enriquecem às custas da intensa exploração da classe trabalhadora, da degradação ambiental, da formação de enormes bolsões de pobreza ao redor dos grandes empreendimentos minerários, como em Parauapebas, no Pará e sob uma política fiscal criminosa do governo que concede isenções fiscais bilionárias para as grandes empresas, desde a produção até a comercialização, como no caso da Lei Kandir” – Destaca Zé Maria.

Para ele, este projeto precisa ser derrotado, pois representa mais uma tentativa de avançar na recolonização do país por parte do imperialismo via as grandes mineradoras multinacionais. O aumento de 2% para 4% dos royalties é completamente insuficiente e mantém padrões extremamente selvagens de exploração de nossas riquezas por parte das grandes empresas. O PSTU propõe que a taxação seja de 10% sobre o faturamento bruto, que é o que paga hoje a Petrobrás.

PSTU defende o fim da Lei Kandir e a reestatização da Vale e da CSN

“Além disso, é preciso acabar com a Lei Kandir para que as mineradoras paguem ICMS sobre a exportação mineral. Essas seriam medidas transitórias rumo à estatização de todas as empresas já privatizadas como a Vale e a CSN, e o início da criação de um marco regulatório que preveja o controle exclusivamente estatal e sob controle dos trabalhadores da atividade da mineração. É um absurdo que um trabalhador paraense, por exemplo, pague 30% de ICMS em sua conta de energia elétrica e uma grande multinacional como a Vale não pague nada para exportar o nosso minério.” – defende Zé Maria.

Para o presidente estadual do PSTU e vereador em Belém, Cleber Rabelo, um novo marco regulatório da mineração necessitaria também defender o meio-ambiente e as populações tradicionais dos impactos predatórios que o modelo atual impõe. – “Não pode ser que as águas de rios, lagos e mananciais sejam contaminadas e o ar atmosférico poluído, afetando o modo de vida de populações que vivem no entorno de grandes projetos e estas empresas sigam operando normalmente. É preciso estabelecer a necessidade da obrigatoriedade de consultas prévias, audiências públicas e o direito de veto das populações afetadas pelos empreendimentos minerários.” – Defende Cleber Rabelo.

De acordo com Zé Maria, para que tenhamos bons projetos habitacionais, que possam dar condições de vida e dignidade humana é preciso que o minério seja nosso. – “É preciso que a atividade mineral esteja a serviço dos interesses nacionais, do bem-estar da classe trabalhadora e do respeito ao meio-ambiente. Os lucros e compensações oriundas da extração mineral tem que estar a serviço de mais investimentos em saúde, educação, moradia e transporte públicos. Chega de degradação ambiental, acidentes de trabalho e bolsões de miséria ao redor das cidades que abrigam os grandes empreendimentos” argumenta o presidenciável.

Agenda:

Parauapebas (19/08/14)

  • 18h – Caminhada pelo bairro Tropical Jardim e apresentação da candidatura na rotatória do bairro, próximo a ocupação do ETA.

Marabá (20/08/14)

  • 6h30 – Panfletagem em frente ao portão da Vale S.A junto aos trabalhadores da empresa.
  • 9h30 – Atividade de apresentação com estudantes e servidores da UNIFESPA.
  • 13h – Segue para Belém.

Fonte: ASCOM PSTU